THOR: RAGNAROK

Deus do Trovão e Golias Verde voltam a se encarar em Novembro

MARVEL LEGACY

Marvel une futuro em passado nesta sua nova fase

Nova Serie Mutante na FOX

Saiba as novidades de THE GIFTED

PLANETA HULK

A HISTÓRIA DO HULK QUE MARCOU OS ANOS 2000

Classicos do Wolverine

Relembre mais das melhores histórias do Logan

FUGITIVOS

Série de produção Marvel e Hulu começa a sair este ano

THOR: RAGNAROK

O Terceiro filme do Deus do Trovão e surpresa do ano é tema do nosso Podcast!

JUSTICEIRO

Saiba as novidades da série que sai em Novembro

FINALMENTE REUNIDOS

Escute o nosso podcast sobre os Defensores!

PANTERA NEGRA

Conheça Wakanda em 2018

sábado, 30 de junho de 2007

616 Stats: Seis meses de Blog

Após seis meses de atualizações frequentes em nosso Blog, decidimos parar e observar com bastante orgulho o crescimento freqüente de nosso site que é praticamente um recém-nascido. Com muito gosto, vemos que temos bons rendimentos.




Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Numa pequena análise através dos dados mostrados em nosso contador, vemos que mês a mês fomos galgando mais e mais visitantes, superando um dia após o outro e rumando neste final de junho para algo em torno de quase 400 visitas diárias.

Nossa meta, no entanto, é devolver aos nossos leitores, que cada vez mais crescem e tornam-se atuantes em nossa comunidade no Orkut, artigos e matérias completas, interessantes e - por que não ? - em primeira mão.

Esta é apenas mais uma maneira de avaliar o nosso trabalho, e esperamos dar o devido retorno sempre!!


Editores 616


sexta-feira, 29 de junho de 2007

Em Foco: Quarteto Fantástico e Surfista Prateado

Olá, Leitores da Universo Marvel 616!!! Estamos mais uma vez reunidos para um Em Foco, que desta vez promete ser Fantástico!! Sim, com a estréia do filme ocorrendo oficialmente hoje, os editores decidiram colocar o mais rápido possível esse debate. Claro, que acabamos assistindo o filme numa sessão de Pré-estréia e o mais interessante é que boa parte dos convidados acabou assistindo na mesma sessão.

Fantastic Four 2


Assim, os Editores Eddie, Coveiro e Jota convidaram desta vez Cammy, Donavan (DNV-X) e André Vieira para esse bate-papo. Aí, você pergunta, mas cadê o João? Bom, infelizmente, por muitos motivos, tivemos que colocar o Jão fora dessa, mas ele promete certamente voltar com tudo nos próximos debates, principalmente no do Homem de Ferro em 2008, em que ele protagoniza um dos dublês em cena. Mas agora fiquem com a família mais fantásticas dos quadrinhos.... e agora dos cinemas.

Bate-pronto de Favreau

Existe uma frase que é mais ou menos assim: "Nunca mande alguém fazer algo que você não faria". Pois é, o diretor do filme ainda em produção do Homem de Ferro, Jon Favreau, resolveu levá-la ao pé-da-letra.

Iron Man poster

Em uma cena recentemente gravada, que Tony Stark (interpretado por Robert Downey Jr) chama um segurança de um cassino. Só que não havia quem fizesse essa ligeira aparição no set.

Iron Man poster
Poster novo do filme na Cinema Expo International em Amsterdã

Jon Favreau
Jon Favreau

O diretor, que também é ator, sem querer perder tempo e nem dinheiro contratando alguém para essa micro-participação, não se fez de rogado e (no bom estilo Stan Lee) fez uma ponta no filme de um herói Marvel e encarnou o segurança por alguns segundos, gritando "CORTA!" em seguida, encerrando a gravação. Basta ver se a cena fará parte da edição final.


« Jøåø »

A Árvore Genealógica da Família mais Fantástica dos Quadrinhos

*Artigo escrito por nosso colaborador, Diogo Luque

Com a chegada do segundo filme aos cinemas, os olhos do mundo voltam sua atenção para Reed, Susan, Ben e Johnny. Pequena essa família não? Não, na verdade não é.

Quarteto Fantastico

quinta-feira, 28 de junho de 2007

Uma origem do Estranho em Animação

Dr Strange

Enquanto os fãs de quadrinhos esperam arduamente o lançamento da animação do Doutor Estranho produzida pela LionsGate - a mesma produtora da animação do Homem de Ferro - a Marvel disponibilizou alguns dias atrás um videoclipe sobre a origem e outras referências do Mago Supremo que foram aproveitadas dos quadrinhos para esse novo desenho. Vale a pena conferir.

.

.

E para quem não conferiu o trailer oficial desta produção, estou deixando abaixo uma nova versão dela com melhor qualidade, direta do site da Marvel.

.

.

Coveiro

Guerra Silenciosa, Ato Final

* Atenção!!! Informações Inéditas no Brasil!!

Primeiro veio a Dinastia M: O Herdeiro que retornou Pietro num status quo de vilão e deixou a situação bastante problemática entre humanos e inumanos. Um ano depois, a nova mini-série Silent War começa e mostra finalmente o troco dado pelo Rei de Atillan. Então, tudo se concluiu essa semana e não era nada do que muita gente podia esperar.

Guerra Silenciosa

quarta-feira, 27 de junho de 2007

Fim da Genêse Mortal e um começo para Ed Brubaker

A história contida em Giant Sized X-men 1, originalmente publicada no Brasil em Heróis da TV 100, foi um marco. Acabou sendo republicada muitas outras vezes, tornando-se um clássico para mais de uma geração de fãs. Portanto, muitos poderiam considerar um sacrilégio se alguém ousasse mexer no conteúdo dessas páginas. Ainda assim, Ed Brubaker o fez.

Genese Mortal

Para os leitores que andaram acompanhando as últimas seis edições de X-men Extra, não é novidade alguma que o escritor de Capitão América e Demolidor mudou tudo o que você achava que sabia sobre a aventura dos X-men em Krakoa. A ilha que aparentemente era consciente e capturou os alunos originais, era na verdade muito mais voraz e chegou a praticamente chacinar o primeiro time de resgate – os X-men secretos de Moira McTargett.

Essas informações que estavam obscuras a você, leitor, eram igualmente desconhecidas por todos os demais X-men. Era nada mais que uma verdade esquecida, apagada da mente dos outros pelo fundador e mentor do time – Charles Francis Xavier.

Genese Mortal


Xavier, como muitos puderam acompanhar através dos outros resumos, manteve alunos mutantes reservas sob os cuidados de sua amiga e ex-noiva Moira McTargett. No momento de maior apuro, ele recorreu a eles. E os perdeu. Assim, esse segredo passou muito tempo enterrado no espaço, para onde a ilha foi enviada após derrotada (Não por Jean, mas por Polaris), porém o inesperado retorno de um deles assombrou o velho e trouxe a tona mais um de seus tenebrosos segredos.

Vulcan, que voltou da vida no momento em que uma poderosa energia foi liberada no dia M, revela-se como sendo Gabriel Summers, o terceiro irmão de Scott e Alex, o que deixa a situação do Professor X ainda mais complicada perante seus alunos. Com suas pernas curadas, porém sem poderes, Charles é submetido à força a revelar toda essa artimanha aos seus decepcionados pupilos.

Genese Mortal


Assim, a história clássica da X-men Giant Sized 1 é desfeita e uma verdade aterradora é revelada, com a morte de duas jovens garotas e uma cena brutal onde Vulcan e seu companheiro Darwin são quase destruídos.

A explicação para a sobrevivência deles deve-se exclusivamente a um esforço de Darwin que usando seus dons de adaptação, mescla-se ao corpo de Vulcan e juntos resistem dormentes nos restos do que foi Krakoa. E assim passam-se anos até o presente ressurgimento do jovem Summers, mais poderoso do que antes.

Genese Mortal


Após uma luta desigual de um contra todos, resta ao confuso mutante fugir, rumando para longe daqueles que outrora foram seus ídolos e buscando vingança num lugar muito mais distante, além das visíveis estrelas. E esta é a ponta para um nova história.

Genese Mortal


Para trás, fica Darwin, que se separa do Vulcan e num prolongado processo de recuperação começa a formar um novo corpo. Contudo, nem todos parecem se recuperar desse evento. Três novas tumbas são erguidas nos Jardins da Mansão, sendo uma delas do recém- assassinado Sean Cassidy. Charles agora tem que conviver com a culpa por suas ações e o repúdio de seu mais adorado aluno – Scott Summers.

Genese Mortal


E nesse novo status quo, depois de tamanhas reviravoltas na vida dos moradores da Mansão X, Ed Brubaker encerra sua mini-série em seis partes, e dá início a sua carreira como roteirista da revista mensal Uncanny X-men, que em breve começara a ser publicada a partir de Setembro.

Coveiro.

terça-feira, 26 de junho de 2007

X-Men: Lutando por sobrevivência

**Atenção: Contém informações de publicações inéditas no Brasil**

Em um mundo em que a raça mutante se tornava cada vez mais comum, os supergrupos mutantes do Universo Marvel perdiam suas razões de ser. A minoria defendida pelas equipes X se tornava uma maioria, ganhando algum espaço no mundo de humanos em que estava inserida. Até mesmo a X-Force, antes considerada um grupo terrorista, se transformou em um programa de TV, mudou de nome para X-Táticos, e seus membros se tornaram celebridades instantâneas. Tudo isso, porém, mudou drasticamente nos últimos anos.

X-Men Endangered Species


Os X-Men foram criados como um grupo capaz de lutar em favor da sobrevivência dos mutantes. Uma nova raça surgida a partir dos homo sapiens sapiens, que apresentava modificações genéticas naturais, a partir do DNA dos indivíduos, externadas através de habilidades super-humanas, muitas vezes acompanhadas de mudanças físicas explícitas. Essa última característica, principalmente, fez com que inicialmente o medo e o preconceito das pessoas ameaçasse a existência mutante

Uncanny X-Men #1

A multiplicação dos mutantes ao redor do mundo mudou sensivelmente essa situação, especialmente depois que Genosha – país fictício na costa africana – tornou-se o primeiro país de população majoritariamente mutante, sob o comando de Eric Lensherr, o Magneto. O mundo parecia aos poucos integrar a evolução da raça humana, que parecia caminhar para assumir o papel de herdeira do planeta Terra. O papel dos X-Men perdia um pouco do seu significado, já que seus membros eram apenas um punhado de mutantes em meio a milhões.

O primeiro grande golpe nessa perspectiva otimista foi o massacre que assassinou 16 milhões de mutantes em Genosha. Cortesia de Cassandra Nova em E de Extinção. Pouco tempo depois, assumindo a forma de Magneto, o mutante Xorn promoveu um ataque violento a Nova York em nome de uma nova ascensão mutante através da violência. A imagem dos mutantes se degradava novamente.

Xorn-Magneto

O desequilíbrio de uma mutante, Wanda Maximoff, a Feiticeira Escarlate, filha de Magneto, alterou momentaneamente a realidade virando novamente o jogo na Dinastia M (House of M). De uma forma efêmera, a supremacia mutante atingiu seu ápice sob a liderança, novamente, de Magneto. Mas a loucura de Wanda durou pouco e culminou com o mais devastador golpe na raça mutante: a dizimação.

No more mutants.

Reduzidos a algumas dezenas ao redor do mundo (os 198, pelo menos para mim, é uma aproximação exageradamente baixa), os mutantes se tornaram realmente uma espécie em extinção. Mesmo após a dizimação, muitos jovens mutantes foram assassinados (boa parte dentro da Mansão X, como pudemos ver em New X-Men) e, como Exodus revelou recentemente em X-Men Annual, a supressão do gene X foi feita por Wanda de uma forma que não nasçam mais mutantes.

Essa preocupação atinge sérios níveis em X-Men: Endangered Species, no enterro de mais um jovem mutante, desconhecido, que morreu atropelado em um cruzamento. Com uma morte tão mundana, aqueles reunidos na cerimônia cada vez mais sentem que sua própria raça está fadada a desaparecer.

Mais um mutante morto

E isso pode ser sentido na raiva quase descontrolada da jovem Mercury; nos questionamento de sua própria fé por Rahne Sinclair, a Lupina; na quase resignação de um geneticista como Hank McCoy, que reconhece uma espécie em extinção quando a vê; de um ser virtualmente imortal quanto Wolverine, que reflete sobre como seria viver em um mundo sem seus entes queridos; na impotência de um homem do futuro como Bishop, que não sabe o que virá pela frente.

Dois diálogos são ainda mais representativos. O de Sebastian Shaw e Charles Xavier, oponentes de longa data, em que o primeiro lamenta a perda de tempo que foi dois visionários como eles se confrontarem tantas vezes quando deveriam agir em conjunto, e não como crianças.

Shaw e Xavier

O último diálogo dessa one shot introdutória é entre dois ícones das tantas equipes de campo com que contaram os X-Men: Ciclope e Wolverine. Duas personalidades que sempre estiveram longe de comungar com as mesmas idéias e forma de agir, mas que percebem que a luta pela sua própria sobrevivência talvez nunca tenha sido tão perigosa e decisiva quanto agora. Que têm papel decisivo nessa luta e a travam simplesmente por não saberem como desistir. É uma conversa, sim, lotada de clichês, mas representativa na situação em que foram colocados os mutantes no Universo Marvel.

Wolverine e Ciclope

A abordagem é interessante por dois motivos. Em primeiro lugar, editorialmente falando, não se voltou atrás em relação à dizimação, decisão que muitos duvidavam que durasse muito tempo. Além disso, novamente o papel dos X-Men parece (pelo menos essa é minha perspectiva) novamente assumir traços de relevância dentro do mundo Marvel, caso esses assumam mesmo a posição de defensores dos mutantes restantes. A partir dessa quarta-feira, 27 de junho, inicia-se em X-Men 200 essa luta por sobrevivência que se espalhará por todas as revistas mutantes. Aguardemos o seu desfecho.


« Jøåø »

Inferno Texano

Um portal está aberto e os maiores demônios das profundezas agora estão invadindo a Terra, dispostos a transformar o planeta em um novo inferno sob o comando do maligno Kazann. O inferno veio para o Texas. O que poderia ser o tema de alguma música country é a realidade na conclusão da mini-série Motoqueiro Fantasma.

Motoqueiro Fantasma: conclusão

Como já anunciado na 1ª edição, o Motoqueiro Fantasma tem uma nova missão. Para se ver livre do inferno, ele deveria recapturar o demônio fugitivo Kazann, que pretendia criar sua própria versão dos domínios abissais na Terra. O anjo Malachi ordena essa missão para o Motoqueiro, ordenando que ele a cumpra antes do demônio Hoss e do anjo Rute.

Kazann é aliado do milionário satanista Gustav. Este promove um ritual macabro com a inocente ajuda de sua secretária, Jemina Catmint. Gustav quer voltar a andar com a ajuda de Kazann, esse ritual (que provoca a morte de toda a diretoria da empresa de Gustav) abre o portal para o inferno, liberando os maiores demônios do local.

Gustav e Srta.Catmint

Depois de um explosivo encontro, Rute pegou a moto do Motoqueiro Fantasma, ocasionando uma aliança entre este e Hoss. Todos estes agora estão chegando ao local onde o portal está aberto, inclusive um padre chamado Adam, que há muito vendeu sua alma e agora acredita que alcançará a redenção destruindo o Motoqueiro.

Motoqueiro Fantasma

Começa a batalha. Rute é atacada por uma horda de demônios e Hoss e o Motoqueiro invadem o local. Longe dali, a Srta.Catmint percebe o horror que ajudou a liberar no mundo. O Motoqueiro recupera a sua moto, indo direto até Kazann, enquanto Hoss e Rute começam uma das lutas mais bizarras da mini, utilizando-se de um dos seguranças da empresa, detalhe, este ainda vivo.

Hoss vs Rute

Rute supera Hoss, enquanto o Motoqueiro chega até Kazann. O demônio fala que Hoss o caça pelo inferno e Rute pelo paraíso, então quem teria mandado o Motoqueiro, mencionando o anjo Malachi. A conversa é interrompida por um tiro disparado pelo padre Adam, que como resposta é queimado por uma rajada do Motoqueiro.

Kazann mostra saber inclusive que o prêmio oferecido por Malachi seria a liberdade do Motoqueiro. Este acreditando que a vitória realmente trará liberdade, parte para cima de Kazann, que como última revelação, afirma ser irmão de Malachi. Enquanto a luta entre os dois prossegue, com o demônio revelando sua verdadeira forma, longe dali a Srta.Catmint ameaça jogar Gustav de uma grande altura se ele não lançar o encanto para reverter os efeitos do portal.

Motoqueiro Fantasma vs Kazann

O milionário não acredita a princípio, mas acaba cedendo e lançando o hino de reconvocação, o que leva todo o exército de Kazann de volta às profundezas. O Motoqueiro comemora, mas tem sua cabeça atravessada por uma bala abençoada, disparada pelo padre Adam, que finalmente morre. Outro que encontra seu fim é Gustav, que é solto pela Srta.Catmint quando esta se assusta com Rute.

Padre Adam acha que conseguiu chegar ao paraíso, mas está condenado realmente ao inferno. E falando em condenação, é lá que o Motoqueiro se encontra. Malachi aparece, revelando que apenas usou o herói para cumprir a missão para ele. A conversa é interrompida por Rute, que arranca as asas do anjo.

Malachi condenado

Ela está junto de Hoss. Ambos agora são temporariamente aliados. Hoss revela que Malachi e Kazann, outrora Micah, eram irmãos realmente e dois dos maiores anjos que existiam na hoste celestial. Mas quando a guerra no paraíso se iniciou, Micah aliou-se a Lúcifer, mas os irmãos mantiveram contato, conseguindo subir em suas respectivas hierarquias com trocas de informações.

Quando Kazann foi para a Terra, Malachi temeu que o paraíso o pegasse e descobrisse a aliança secreta entre eles, e por isso tentou desequilibrar a disputa com o Motoqueiro Fantasma. Agora Hoss e Rute serão os próximos promovidos pela descoberta do esquema, e Kazann e Malachi agora estão presos e condenados.

E o Motoqueiro? Ele se revolta por ter sido apenas usado, mas nada pode fazer por enquanto. Acaba por retornar às estradas, tentando sair desesperadamente do inferno, perseguido sempre pelas hostes infernais em uma autêntica...Estrada para a Danação.

Estrada para a Danação

Essa mini-série em 6 edições, escrita por Garth Ennis (Justiceiro) e desenhada por Clayton Crain, abre as portas para o novo título do personagem, que estréia em breve nas páginas de Universo Marvel. É aguardar para ver como o personagem vai finalmente deixar as profundezas abissais.

Eddie

segunda-feira, 25 de junho de 2007

O que aconteceria se o Quarteto Fantastico...

...tivesse seu filme lançado em 1994?

Fantastic Four

Já parou para pensar nisso? Com os efeitos daquela época como seria o Tocha pegando fogo? Ou o Reed se esticando? Pode parecer até piada, mas por um momento poderia se tornar pura realidade se não fosse vetado desde o príncipio pela produtora, que só queria que o produtor Roger Corman e o diretor Oley Sassone começassem qualquer filmagem para não perder os direitos sobre o produto. O resultado disso tudo vocês podem conferir logo a seguir. E isso é só uma amostra da série de artigos dessa semana sobre o Quarteto, recheando toda a expectativa para a estréia nacional nesta sexta.

FF1994

Bem, o elenco não conta com nenhuma grande estrela. Alex Hyde-White fazia um Reed Richards com costeletas brancas a base de talco, Rebecca Staab era uma Sue Storm que faz da Jessica Alba a Miss Beyonder. Michael Bailey Smith encarnava Ben Grimm e Carl Ciarfalio vestia a fantasia do Coisa, que era de meter medo. O loiro Jay Underwood era um Johnny Storm nada galã e Joseph Culp, um Doutor Destino ainda mais patético que o do filme de 2005. E nem vou citar a Alicia ou o Toupeira. A história não merece um resumo, mas acho que vale a pena conferir alguns cenas disponiveis no Youtube!
.


.
O trailer oficial foi pouco divulgado na época para não passarmos nenhum vexame. Dizem as más linguás que o próprio Stan Lee teve seu primeiro ataque cardíaco assistindo a isso. Tentei contar todos os clichês e vícios de câmera nesses poucos segundos e parei no meio. O curioso em tudo isso é que eu achei até que o Toupeira atuou melhorzinho que os outros atores, e isso é de preocupar.
.


.
A segunda versão do Trailer é mais escura, provavelmente para doer menos aos nossos olhos. Ela acaba ficando um pouco mais elaborada, mostrando os nomes dos "Quatro Fantásticos". Contudo, se o visual melhora, temos que acabar engolindo a pior fala de mal gosto do cinema... Alicia Masters soltando um "Olhe só pra vocês, o Quarteto Fantástico" foi... INUMANO!!

Bom, segue alguns outros trechos perdidos do filme que achei zapeando por aí:
.



.
O Tocha da década de 90 com seu cabelo charmoso e naturalidade em sua atuação ao tentar controlar seus poderes. Como dizem lá na minha terra... "Toque fogo, viu!!"
.



.
Já o Coisa teve uma cena emocionante no momento em que se descobriu como... o Coisa. A cena era pra sensibilizar ou amedontrar o público?
.



.
E como eu adoro estragar o final, taí a cena do Casamento de Reed e Sue da década de 90!! Agradeçam a papai do Céu pela Jessica Alba e pelo Ioan Gruffudd virem ao mundo. Tem idéia de como eu achei engraçado aquela mãozinha dando tchau?

E aproveitando o ensejo, eu me despeço de vocês também! Mas continuem espiando ao longo dessa semana pois teremos mais matérias curiosas sobre o Quarteto nesses dias! Aguardem...

Coveiro

domingo, 24 de junho de 2007

A identidade do novo espadachim

Outros já vestiram o manto desse personagem que, diferente de todos os demais, é nada mais do que um habilidoso homem das armas. De herói a vilão, o nome do espadachim sempre oscilou nessa fina linha entre o certo e errado. Mais uma vez ele surge, agora nas histórias dos Thunderbolts, e sua identidade está para ser finalmente revelada na edição 24 da Universo Marvel. Afinal, quem foi e quem é o Espadachim?

Espadachim

O espadachim original era Jacques DuQuesne, um artista circense que teve uma breve história no passado com o vingador Clint Barton e se afundou em dívida tempos depois, levando-o à carreira criminosa. Em sua primeira participação como vingador, atuou na verdade como agente duplo do Mandarim. Contudo, o tempo o fez ter interesse na Feiticeira Escarlate e passou a reavaliar sua posição. Foi afastado e retornou mais uma vez, quando por fim pereceu ao salvar sua nova paixão, a vingadora Mantis.

Espadachim Original

Depois de muito tempo, o esquecido nome do espadachim foi resgatado por Fabian Nicieza em sua nova série dos Thunderbolts. Desta vez, sob a face incógnita de uma máscara que encobria totalmente seu rosto, ele aparecia sempre num papel de coringa – ora parecendo estar do lado dos grupos de ex-vilões, ora parecendo estar contra eles.

O jogo se mostrou ainda mais complicado quando mais tarde foi mostrado claramente que esse espadachim era nada mais e nada menos que uma peça manipulada pelo titereiro Homem-Púrpura. Assim, após derrota do vilão, o misterioso personagem finalmente ficou livre. Ou assim achamos.

Nesta edição 24 de Universo Marvel vemos, na segunda história dos Thunderbolts, o espadachim livre de controle mental e decidido a ter uma vingança pessoal. Ele deseja eliminar seu pai.

Espadachim


Ao longo da edição, pequenos flashes são mostrados de dois jovens irmãos gêmeos bivitelinos brincando juntos. São pistas que diretamente levam para um único nome – os Fenris. Para quem pouco lembra desse nome, vale dar uma espiadinha nas suas mais antigas edições Marvel e procurar sobre Andrea e Andreas Von Strucker, os filhos mutantes do Barão Wolfgang Von Strucker.

Andreas, único sobrevivente dos irmãos, agora vai ao encalço de seu pai, a quem culpa por toda infelicidade que ele e sua falecida irmã sofreram na infância. Contudo, no momento em que pretende se vingar do pai, é um outro símbolo do antigo nazismo que surge para impedi-lo – Barão Helmut Zemo.

Zemo, criador e manipulador eterno do grupo Thunderbolts, foi também o responsável pela morte da irmã de Andreas e revela-se mais uma vez o titereiro do titereiro. Foi ele quem fez de Andreas o novo espadachim através do Homem-Púrpura. Foi ele quem lhe deu a técnica e a motivação para tal. Foi ele quem induziu Andreas a usar a pele de sua própria irmã morta como empunhadura do cabo de sua espada para, assim, ainda manter seus poderes mutantes.

Espadachim


Em fúria, Andreas ataca Zemo enquanto este revela seus planos. Para o Barão, Andreas recebeu uma graça, pois o plano para fazer um filho ser melhor que o pai era justamente fazê-lo querer mais do que ele. Nessa luta de igual para igual, Andreas consegue levar a vantagem, impulsionado por sua ira, mas é impedido por seu pai.

Zemo e Wolfgang, outrora adversários, agora conversam sobre a recriação de uma Nova Ordem Mundial. Juntos, os dois barões somem aos olhos de Andreas e este, tomando a espada com a empunhadura da pele da irmã, pensa sobre o futuro. Poderia ele se tornar algo melhor? Poderia fugir do que o sangue de seus antepassados ditou? Poderia ser um novo homem que nunca imaginou ser?


Coveiro

Se numericamente és mais fraco, procura a retirada

New Avengers #18

Após ser violentamente abordado por Carol Danvers, o ser de extremo poder chamado Michael reage da pior forma possível. O que antes pareciam ser meia dúzia de poderes em um homem só, revelam-se como uma infinidade de recursos, desde magnetismo, passando por controle de temperatura e do tamanho do seu próprio corpo. As perguntas deixadas na última edição permanecem. Quem ou o que é Michael? O que ele quer? Parte disso foi respondido na história dupla publicada em Novos Vingadores 41, que traz muito mais.

Logo no início da história vemos a Agente 13 encontrando Daisy Johnson, a ex-agente da SHIELD de quem o Capitão América queria ajuda. Enquanto o Homem de Ferro pede que o novo Visão vá ajudar o Homem-Aranha a desvendar de onde vêm os poderes da ameaça, o terror se espalha por Cleveland. Com a ajuda de Ms. Marvel (transformada novamente em Binária, manifestando seus poderes cósmicos), Tony tenta deter Michael, que facilmente desmantela sua armadura, lançando-o à morte certa se Carol não o ajudasse. Ela, então, o enfrenta sozinha, o que tem sérias conseqüências. Seu corpo é bombardeado, como ela mesma diz mais tarde, por inúmeros tipos de energia diferente, o que fez com que parecesse não o ataque de uma só pessoa, mas um ataque coletivo.

O Sentinela chega em cima da hora

Enquanto a Ms. Marvel é salva pela intervenção do Sentinela (que sai de sua "toca"), a luta continua mas agora no espaço. Mas não demora para que a ameaça volte a se dirigir para a Terra. Analisando dados do surgimento de Michael no Alaska descobre-se que ele é um ser humano chamado Michael Pointer, um carteiro da cidade devastada na primeira história do arco. Tony, já recuperado, fornece os dados recolhidos durante a batalha. Uma assinatura energética nunca vista anteriormente que, cruzada com as informações da SHIELD e dos Vingadores, revela o que todos nós já sabíamos ou imaginávamos: o Coletivo é formado pela energia mutante dissipada pela dizimação promovida pela Feiticeira Escarlate. Os poderes de Magneto, de Polaris, Mercúrio, Rictor, Danielle Moonstar, Câmara... TODOS estão lá.

O Homem-Aranha exclama à Tony que aqueles são todos os poderes perdidos durante a Dinastia M e um novo problema surge. A SHIELD não sabe o que é a Dinastia M! A organização, que desde a saída de Nick Fury e a chegada da nova diretora Maria Hill não tem nenhuma simpatia pelos Novos Vingadores, não admite a omissão de dados. Peter é preso para interrogatório e o Visão é desativado para análise (aqui achei uma escorregada feia do Bendis. A Tecnologia do Visão é avançadíssima. Duvido muito que a SHIELD tivesse condições de desativá-lo).

O que é a Dinastia M?

Conseguindo as informações através de agentes telepatas, o Homem-Aranha e o Visão são liberados enquanto os Vingadores restantes batem literalmente de frente com a diretora Hill, que usa a ameaça do registro de mutantes como arma na discussão, deixando Steve Rogers sem palavras. Essa tensão não pode ser esquecida para o que ainda vem por aí no Universo Marvel. No espaço, um preparado Homem de Ferro, com a ajuda do Sentinela, tentam deter o Coletivo a todo custo. Mas nada parece ter efeito duradouro. Tony conjectura de que modo os poderes (que devem ser vistos como energias) poderiam ter se agrupado em uma pessoa. Levando em conta que muitas daquelas energias eram desconhecidas, que poderiam ter se modificado quando misturadas, que poderiam ter se tornado sencientes ao entrar em contato com um hospedeiro físico (Michael), um hospedeiro também energético ou mesmo criado por si mesmas uma consciência, utilizando Michael apenas como um corpo a ser encarnado. Por fim, a pergunta de um milhão de dólares: O que ele quer?

Um agente cientista da SHIELD diz que as agressões só fazem o Coletivo se aperceber da quantidade de poderes que possui, deixando-o mais forte. Tony e Robert param de lutar aconselhados por ele, que levanta a possibilidade de que todas essas energias estejam atrás de Wanda Maximoff. A busca feita desde que a Dinastia M se encerrou pode estar terminando.

Recuando

De volta à Terra, movendo-se muito mais rápido do que nas primeiras histórias, o Coletivo chega ao seu destino: Genosha! Devastada desde que Cassandra Nova promoveu o genocídio de 16 milhões mutantes utilizando dois Sentinelas Selvagens no arco E de Extinção (primeira grande dizimação da raça); e lar dos últimos dias de Charles Xavier, Magneto e Wanda Maximoff antes da Dinastia M.

O Coletivo em Genosha

Será esse o paradeiro da Feiticeira Escarlate? Ou o objetivo é outro não imaginado? Na próxima edição saberemos de tudo na conclusão do arco O Coletivo. Depois disso é GUERRA.


« Jøåø »

sábado, 23 de junho de 2007

Marvel TV: In the House 2

In The House

Para aqueles que se divertiram bastante com o primeiro video dos bastidores da Marvel TV: In The House, anunciamos que acaba de estar disponivel no site da Marvel o segundo episódio da série, onde o Joe Quesada foca-se no publicitário Dan Buckley. Vale a pena dar uma espiadinha:
.







.
Coveiro

Novidades Marvel Movies

A primeira imagem com o elenco principal do filme do Homem de Ferro surgiu na internet esta semana e ela é realmente muito boa. Veja abaixo.

Cast


Nela vemos Jeff Bridges, Robert Downey Jr, Gwyneth Paltrow e Terence Howard fazendo pose para a câmera. Como já trouxemos em primeira mão esta semana, Samuel L Jackson será Nick Fury neste que aparentemente será o primeiro passo para o filme dos Vingadores.
Além desta imagem, sairam dois novos posteres numa feira que, todo ano lança os últimos ítens que foram registrados pelas produtoras de cinema e TV. Esse ano foram um poster do Homem de Ferro (uma variante do que já haviamos visto).

Ferro

E um poster do Incrível Hulk em que o verdão surge nas sombras. Obviamente que esta imagem foi feita desta forma a fim de esconder o visual, que ainda não está pronto, para o próximo filme.

Hulk

Na minha opinião, a Marvel voltou ao caminho dos bons filmes de heróis, especialmente depois de algumas entortadas no caminho.

J.R. Dib

sexta-feira, 22 de junho de 2007

Depois da Aniquilação, a Conquista!!

* Informações inéditas no Brasil!!!

Annihilation: Conquest

Neste momento, os leitores brasileiros estão lendo o ápice da Aniquilação, o evento que revolucionou o cosmo marvel escrito por muitos roteiristas sob a batuta de Keith Giffen. Mal eles acabaram essa milaborante saga, já devem aguardar pela sua continuação que começou esse mês nos EUA - Annihilation : Conquest!!


Annihilation: Conquest


O Evento se posiciona num momento bem próximo ao fim da aniquilação, posicionando bem os novos leitores sob a situação em que tudo ficou: O Império Skrull devastado, os Krees se reestabelecendo sob a liderança de Ronan, o antigo acusador e todos os demais heróis patrulhando todos os perímetros devastados do universo a fim de reestabelecer a ordem.

Nesta nova mini-série, pelo menos três novos heróis ganham destaque merecido, juntamente com um velho conhecido da primeira Aniquilação. Portanto, o grande evento acaba diversificando para revistas paralelas com personagens em destaques seguindo a boa formula do passado.

A primeira personagem a se destacar logo no começo da mini-série é a Quasar, a nova herdeira das pulseiras quânticas que outrora pertenceu a Wendell Vaughan. Além desse herança, Phylla-Vell também leva consigo o fardo de ser filha e irmã dos dois Capitães Marvel que já existiram.

Annihilation: Conquest


Junto a ela nessa jornada para manter a paz no universo, está sua companheira e amante Serpente da Lua. A grande diferença de personalidade entre as duas promete boas caracterizações nas histórias da mini em 4 partes da Quasar.

O segundo que deve ser citado é já conhecido por aqueles que leram a parte final da Aniquilação (edições 5 e 6 brasileiras). Trata-se de Peter Quill, o carismático segundo em comando da resistência fiel as tropas de Richard Rider.

Annihilation: Conquest


Peter outrora era conhecido como StarLord e atualmente servia apenas de apoio para Nova. No começo da mini-série, ele ajudava Ronan e os Krees a formar novas e proveitosas alianças, mas algo deu errado e mais uma vez seu manto como guerreiro se faz necessário.

O terceiro a ser citado é um personagem que até então era desconhecido para a grande maioria dos leitores. Assinando como o nome de Wraith (Espectro, em português), trata-se de um misterioso ser introduzido na galeria de personagens cósmicos da Casa das Idéias. Muito fugazmente, Wraith deu as caras no prólogo e é provável que seja melhor desenvolvido em sua própria mini-série.

Annihilation: Conquest


Por fim, temos o próprio Nova, o único sobrevivente da tropa, Richard Rider, que participará da saga a partir do número 4 de sua revista mensal. Em suas primeiras 3 edições, vemos que Nova continuava suas rondas pelo universo impondo a lei junto com a Mente Global Xandariana. Por um tempo, Richard voltou a terra, mas ela encontrava-se tão mudada que se sentiu um estranho... seu mundo era um outro agora... e ele terá que defendê-lo.

Annihilation: Conquest


Assim, temos quatro heróis que serão os novos estandartes para proteger a ameaça que surgiu nas páginas do prólogo desta nova mini. O cenário aparentemente vai se manter no território Kree, onde ainda fragilizado, torna-se vítima de um inimigo até então subestimado nas últimas histórias – A Falange.

Annihilation: Conquest


Historicamente adversária dos X-men, a Falange tem inicialmente vínculos com outra personagem que aliou-se ao grupo – Warlock, o falecido alien que mais tarde mimetizou o mutante Doug Ramsey e tornou-se Douglock. Em sua única tentativa de dominar a terra, capturou os X-men e foi derrotada pela improvável união entre Banshee, Emma Frost, Dentes-de-Sabre e os jovens alunos mutantes que sequer Xavier havia contactado ainda. Mais tarde, a linhagem mais avançada destes seres chegou aos domínios Shiars, mas foi igualmente rechaçada. Depois disso, pequenos eventos como os mostrados na revista dos Exilados é que voltaram a citar essa ameaça.

Nesta mini-série, vemos a Falange fazendo uso dos Cavaleiros do Espaço para conseguir chegar perto da sua mais atentadora presa – os Krees. Assim, Hala é facilmente subjugada e a ameaça domina tudo.

Antes pouco conhecida, os responsáveis por Annihilation: Conquest prometem detalhar mais sobre a Falange em si. Afinal, pouco conhecíamos além da consciência coletiva formada pela infestação do vírus tecnorganico. Algo mais sobre a verdadeira natureza deles, certamente deve estar para ser revelada agora. Acompanhe alguns rascunhos sobre as classes que possivelmente veremos aqui:

Annihilation: Conquest

Cientistas, chamados de “the planners”

Annihilation: Conquest

Soldados, chamados de “ground troops”

Annihilation: Conquest

Artilharia pesada, “the tanks”

Annihilation: Conquest

Rastreadores, “the hunters”

Annihilation: Conquest

Sentinelas, “the watchers”

As expectativas são muitas pra essa nova saga, que segue os mesmos padrões da outra. Teremos esse primeiro prólogo e a partir de julho 4 revistas mensais que por quatro meses deteram as histórias particulares de Quasar, Starlord, Wraith e Nova. Depois, mais seis edições especiais mostrando o grande evento em si. Que a nova batalha comece!!!

Coveiro