Guardiões da Galáxia vol.2

Entre na dança e veja o que achamos do filme!

MANTIS

Conheça a versão dos quadrinhos dessa misteriosa personagem que chega aos cinemas

Classicos de Logan

Mutação em Debate revisita as histórias do baixinho canadense

THOR: RAGNAROK

Deus do Trovão e Golias Verde voltam a se encarar em Novembro

Inumanos vs X-Men

Mutação em Debate discute o fim da minissérie

LEGIÃO

FOX surpreende em sua primeira série Mutante. Veja o que achamos de Legião.

Cabeça de Teia nos cinemas

Homem-Aranha de volta a Marvel

DEFENSORES

Saiba as novidades da série do ano pelo Netflix

Conheça os Inumanos

Os seres mais misteriosos do universo ganham um seriado de luxo

PUNHO DE FERRO

O que achamos da nova série da Marvel no Netflix?

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Messiah Complex: A busca começa agora...

*Atenção! Informações inéditas no Brasil!!!
*Trailer incluso no artigo.

“Quando nos encontramos pela primeira vez, o Professor X contou-me seu sonho. Ele enxergava um mundo em que mutantes e humanos viviam juntos sem medo e ódio. Um mundo em que mutantes descobririam seu potencial e ajudariam com seus dons toda a humanidade.”

Messiah Complex começa

Então, veio o Dia-M, quando quase todos os mutantes perderam seus poderes, quando nos tornamos uma espécie em extinção... essa visão do Professor X se tornou exatamente... um sonho.” Tudo se define nessas palavras de Scott Summers em seu arquivo pessoal. A realidade mudou e os X-men precisam fazer algo a respeito.

Messiah CompleX vem sendo anunciada a mais de um ano como sendo o grande clímax para os efeitos da Dizimação. Faz mais de um ano que os mutantes perderam os poderes nas revistas americanas e cada grupo vem reagindo a essa situação de sua maneira.

Messiah Complex começa

O grande problema é que não só os mutantes perderam os poderes. Todo vestígio de mutação em si aparentemente evaporou como mágica. Amostras de DNA mutante em laboratório... potenciais pools genéticos de pais que sempre geraram filhos mutantes... tudo desapareceu para desespero do Fera, que desesperadamente procurava pistas para uma cura.

O fato é que mais nenhuma criança mutante nasceu desde então. E mais vítimas mutantes caem a cada dia, diminuindo mês a mês o número da espécie. Os mais jovens mutantes da escola até mesmo se desesperam diante da realidade – eles podem ser os últimos. As prioridades do maior grupo de heróis mutantes agora é outra: salvar o futuro de seus iguais.

Messiah Complex começa

Então, surge um sinal no primeiro capítulo de Messiah Complex. Um ponto muito forte em cerebra indicando uma nova manifestação mutantes no Alasca, o estado americano onde vimos pela primeira vez a forma de energia se dissipando no Dia-M e retornando com força total mais tarde no arco do “Coletivo” em Novos Vingadores.

Ao investigar o lugar, uma equipe de campo composta por Wolverine, Anjo, Noturno, Emma e liderada por Ciclope encontra uma cidade devastada por uma grande batalha. Corpos de dois lados são vistos – Carrascos e Purificadores – Mutantes e Humanos extremistas. Fora a margem de tudo isso, a fera conhecida como Predador X também foi vista no lugar rondando tudo. No meio disto, uma descoberta assustadora: o sinal de Cerebra indicava o nascimento de um bebê... mutante.

Mas onde está essa criança agora? Sinistro e seus carrascos chegaram primeiro e salvaram o bebê? Ou os Purificadores passaram na frente e levaram aquele trunfo contra seus inimigos? Por fim, teria um terceiro ou quarto grupo com interesses neste rebento?

Messiah Complex começa

A resposta segue com a saga que terá mais 12 edições, espalhando-se pelos títulos X-men, Uncanny X-men, New X-men e X-factor de novembro a fevereiro do próximo ano. E para dar um gostinho do clima que a saga oferece, a Marvel disponibilizou um trailer pra vocês conferirem.



A busca apenas começou…

Coveiro.

Renascendo para a Eternidade

Eternals #3

A história dos Eternos, personagens de Jack Kirby, resgatados com sucesso por Neil Gaiman e John Romita Jr. chega em sua edição nacional, um pouco mais "robusta" que a primeira, pois contém as partes 2 e 3 da publicação original. Continua a luta do eterno Ikaris em convencer Mark Curry de que, na verdade, ele é um também eterno chamado Makkari. Porém, uma série de eventos interligados faz com que seu despertar seja cada vez mais urgente.

Depois que Curry, tentando acreditar que Ikaris não passa de um louco, foi enganado pelos dois homens que tentaram matar o eterno, vemos que a tentativa persiste. Porém, tendo sido gerado pelos celestiais como um ser sobre-humano, ele resiste às mais terríveis agressões. Seu corpo sempre arranja uma forma de se regenerar, o que irrita aos dois assassinos e a mais alguém com que falam ao telefone.

Eternos

Enquanto isso, saindo do hospital em que trabalha, Curry vai aumentando sua preocupação, pois os estranhos sonhos que vinha tendo (nos quais Ikaris aparecia junto dele, com ambos trajando roupas "estranhas") aumentam e ele começa a ter (o que pensa serem) alucinações. Ele tenta se manter cético quando pensa ter se desviado em alta velocidade de um carro que o atropelaria. Quando vai busca um café, depois de 28 horas de trabalho, ele cruza com uma atarefada Sersi – outra eterna que parece não se recordar de sua natureza. A sintonia entre os dois é instantânea. Como se conhecessem "há uma eternidade", como ela mesma diz. Não resta dúvida que os dois têm uma história em comum.

Eternos

De volta ao hospital, Mark acaba suspenso do emprego por ajudar os dois raptores de Ikaris, mesmo que acreditasse estar seguindo ordens de médicos superiores a ele. Já que Ikaris tinha sido o único sobrevivente e suspeito do incêndio no edifício Royer (causado pela primeira tentativa de assassinato contra ele), Curry, que começa a ouvir a voz de alerta do eterno em sua cabeça, tem de dar um depoimento à polícia e vai para casa. Seus sonhos e "alucinações" aumentam tanto que ele já começa a creditar neles. Explicaria muita coisa. Sersi, que havia comentado a estranha sintonia entre ela e Mark com a amiga Abi, e dado esmola a um estranho mendigo que gritava palavras aparentemente desconexas, liga para Curry e o convida para a festa na embaixada de Vorozheika que está organizando.

Antes disso, acompanhamos uma rápida entrevista com Duende, que já apontamos como outro eterno. O entrevistador, depois de fazer perguntas superficiais, tenta se embrenhar pelo passado nebuloso do ator/cantor de sucesso, questionando sua emancipação e a ausência de qualquer registro anterior do menino. Desviando do assunto, e dizendo que seu maior sonho é crescer (mas ele não teve uma eternidade para isso, já?), Colin é "salvo" por sua secretária, que trata de dispensar o jornalista do NY Times.

Eternos

Chega a hora da festa, e mais uma eterna está lá. É Thena, que foi convidada como cientista das Empresas Stark, levando seu marido a tira-colo. O clima entre Sersi e Curry aumenta, mas ela está ocupada com a festa. Quando tudo parece transcorrer normalmente, uma revelação: o vice-primeiro ministro Druig estava usando a festa como uma armadilha para capturar os cientistas, utilizando terroristas russos para o serviço. Seus objetivos ainda são obscuros. Mas as coisas saem muito, muito erradas.

Quando o marido de Thena vai ao banheiro, acaba batendo de frente com os terroristas russos, que não pestanejam e o fuzilam, matando-o. A confusão começa. Os agressores isolam os cientistas, e dizem que vão matar todos os outros presentes. Inclusive o embaixador vorozheikano (que não sabia de nada) e o próprio Druig! O vice-primeiro ministro foi traído.

Eternos

De longe, Ikaris sente o perigo. E, um pouco antes de mais uma vez reduzido quase a cinzas por seus raptores, grita que há quatro eternos lá (quem seria o quarto, já que Curry, Sersi e Thena seriam os outros três?). Notando apenas depois, Mark e Sersi conversam telepaticamente quando, nos disparar dos tiros, ele atinge o limite de seu despertar. Curry toma consciência de que pode se mover em hiper-velocidade, mas tem de pensar também de forma rápida, ou todos ali morrerão. E, assim, acaba a parte dois.

Na parte três vemos Curry conversar com alguém, contando o que aconteceu naquela noite após tomar consciência de suas habilidades. Ele descreve a forma como recolheu as balas e as armas dos terroristas como se o tempo estivesse parado, e como, antes de seu dom “falhar”, derrubou quase todos os agressores. Mas ainda havia homens de pé, que foram abordados por uma das participantes do Reality Show mostrado na primeira edição, enquanto um estranho fenômeno não escapou aos olhos de Marke e de Sersi. Uma faca se transformando em uma rosa.

Eternos

Quem põe fim ao confronto é o Homem de Ferro, que surge atravessando a parede. Mas não consegue salvar os cientistas feitos reféns. Logo em seguida, Tony chama Sersi para conversar e, impondo a ela o registro, se espanta quando ela diz não ter poderes e nunca ter sido vingadora. Aqui vale, novamente, a nota de como Gaiman consegue inserir a história na situação atual do Universo Marvel, sem, dessa forma, transformar essa série em um tie-in de Guerra Civil. Mais tarde, conversando com Abi, Sersi começa a colocar em dúvida se, de fato, ela não é uma "aberração".

Mais à frente, o interlocutor de Mark é revelado. É Duende, único que Irakis afirmara também ser um eterno, e a quem o confuso estudante de medicina recorre para obter mais informações e desabafar sobre seus recém descobertos poderes, já que ninguém conseguiu ver que ele tinha impedido todos no salão de serem mortos. Curry diz ter sentido uma ligação com algo superior, uno, quando fez tudo aquilo. Mas o garoto se interessa pelos dois médicos que seqüestraram Irakis.

A história se volta para os dois, que, em uma caverna subterrânea cheia de inscrições nas paredes, revelam ser deviantes, ou "seres mutáveis", como se chamam. Em uma oração de ambos, que assumem suas formas reais, ficamos sabendo que adoram religiosamente seu criador, um celestial dourado, que fora aprisionado e enterrado por seus irmãos, tornando-se agora mais negro que alcatrão. Sua vontade, agora, é de tentar resgatá-lo. Ficando mais claro o motivo do ataque aos eternos, já que poderiam ser um obstáculo a tal empreitada.

Eternos

Mais tarde, Druig, ao falar com Prykrish, o traidor que alterou a agenda da ação terrorista por pressões políticas na Vorozheika. O vice-primeiro ministro revela como escapou. No mesmo momento em que Mark manifestou seus poderes, Druig fez o mesmo. Era ele o quarto eterno no salão de festas. Suas habilidades são mentais, e, ao que parece, ele vê os piores medos das pessoas, sendo capaz também de manipular suas vontades. Dessa forma, depois de saber a localização dos cientistas reféns, faz com que Prykrish se mate com um tiro, e, pelo jeito, fará muito mais.

Eternos

No cativeiro, mais um eterno desperta. Thena, traumatizada com a morte do marido e pensando em seus filhos demonstra ter uma habilidade em que vê todas as possibilidades estratégicas de ataque, utilizando objetos à sua disposição (ao estilo do Mercenário) para derrubar alguns guardas. Ela faz contato com Tony Stark, que era surpreendido pela ausência de informações sobre Sersi em seus arquivos, que chega rapidamente ao local como Homem de Ferro, salvando todos os reféns e tomando um "senhor esporro" da eterna. Ela o obriga a levá-la para casa, mas daqui para frente, para qualquer um dos eternos ter certeza de onde são seus lares.

Eternos

Essa edição termina com o novo despertar de Irakis, já totalmente "refeito", em uma espécie de casulo na Antártida. De que forma os deviantes despertarão seu criador e de como todos esses eternos que estão despertando se ligam, entre outras questões sem solução, ficam para as duas próximas edições de Eternos.


« Jøåø »

Vilões quase invencíveis...

Falcão Noturno atraiu Hipérion até Darfur, uma região do Sudão, na África. Lá, o vigilante saiu-se melhor contra o semideus extraterrestre, demonstrando uma força sobre-humana até então não revelada. Com Hipérion em seu poder, o Falcão prossegue em sua missão: salvar Darfur. Mas será esse problema tão simples?


Hipérion vs Falcão Noturno

terça-feira, 30 de outubro de 2007

Homem De Ferro - Executar Programa, parte 3

Tony Stark é um assassino! Para todo mundo e para si mesmo, ele sabe que simplesmente matou todas aquelas pessoas e que irá continuar fazendo isso. Mas nós leitores sabemos que há um gênio por detrás destes assassinatos, nesta edição aprenderemos como, quem e porque.

Capa


Refugiado na casa de Sal Kennedy, Tony pondera sobre o Projeto Argonauta que usaria apenas um homem para comandar todas as armaduras do Homem de Ferro, numa força de paz de um homem só. O problema é que o homem não foi cuidadoso o bastante, alguém afetou a ele de tal forma que ele perdeu o controle sobre seus atos. Com ajuda de Sal, vemos que há algo errado em sua cabeça, mas apenas uma pessoa pode ajudar: Maya Hansen, a criadora do Extremis.

Esta se encontra presa. Nada demais para o Homem de Ferro invadir a prisão e retirar ela de lá. Enquanto isso em Londres a Cúpula da Paz Global começa, com uma hiper segurança no local, inclusive Vingadores e Quarteto Fantástico. Com ajuda de Maya, Sal e Tony descobrem que há uma Unidade de Recepção Biomagnética no cérebro de Tony, que ao ser ativada a distância pode controlar seus atos.

head

Em um momento de introspecção, usando das capacidades do Extremis, ele consegue seguir o sinal, sentir o que é e de onde vem, mas quando isso acontece, surge o Sentinela e a briga obrigatória entre heróis começa. Tony usando de sua estratégia, faz com que Cloc, o robô ajudante do Sentinela o bombardeie com informações, desabilitando ele e deixando o caminho dele livre.

Sentinela

Na cúpula, Karim Najeeb está se apresentando enquanto a ordem é dada para sua morte. Da platéia a figura sombria sorri. Estourando a barreira do som em, ao que parece, Mach 4, o Homem de Ferro chega a Londres. Os Vingadores e Quarteto partem atrás dele e começa uma perseguição nos céus de Londres.

Londres

Usando isso como estratagema, Tony se embrenha na platéia enquanto a armadura sozinha voa por controle mental dele. Ele encontra o rapaz que o estava controlando enquanto transmite a imagem via cortex visual para a Shield. O rapaz é filho de Yinsen, o homem que ajudou Tony quando ele havia sofrido o acidente que quase o matou.

Yinsen instalou um implante na cabeça de Tony, mas a unidade transmissora fora contrabandeada para fora do país, e assassinos mataram a esposa de Yinsen atrás do objeto, que estava com seu filho. Usando Tony e o Homem de Ferro, ele conseguiu sua vingança.

O problema é que sob a mira dos atiradores de elite, o garoto diz a Tony que se ele morrer, um comutador enterrado no cérebro de Tony fará com que os mortos até agora sejam a ponta do iceberg. Sem saber disso, Fury manda o atirador matar o garoto. Na hora que ele morre, todas as armaduras no depósito de Stark acionam-se instantâneamente.

Morto

O último capítulo será na próxima edição, e ao que parece Yinsen literalmente ferrou Tony (mandado por terceiros) ao instalar esse chip em sua cabeça. Agora, basta saber como controlar um exército de Homens de Ferro.

J.R. Dib

X-23: Alvo X - Parte 1

Quem leu a primeira minissérie da X-23 publicada pela Panini que conta a origem da jovem mutante sabe que existe um buraco de pelo menos dois anos entre a história e a inclusão da garota na Mansão X. Parte dessa história é contada na minissérie encadernada NYX, escrita pelo próprio Joe Quesada. Os demais pedaços de sua história se mantiveram obscuros... até agora.

X23 – Alvo X

X-23: Alvo X é a nova minissérie da clone do Wolverine que tem como principal meta esclarecer todo o tempo obscuro de Laura Kinney, antes de ela ser chocar com os Fabulosos X-men, numa história do Claremont.

A história toda se passa num interrogatório, onde a pequena X-23 está amarrada numa cadeira e sendo observada por ninguém menos que dois ícones da panteão de heróis Marvel: Steve Rogers, o Capitão América e Matt Murdock, o Demolidor.

X23 – Alvo X

Rogers está ali por questão praticamente pessoal. Desde o incidente em que a garota matou o candidato a prefeito Johnson e conseguiu escapar graças a um indisplicência de Steve, ele jurou não sossegar até achá-la. E agora que tem ela, chamou Murdock para certificar-se de que ela estaria falando sempre a verdade.

E a primeira pergunta feita a Laura é se ela é a X-23...?

Diante da questão, a garota volta suas memórias. Relembra uma sessão de treinamento em que ela era comparada ao “espécime original” chamado Arma X. Quando se esperava que ela tivesse uma sincronia de ação similar, X-23 age diferente, improvisa e chega até mesmo a ter uma melhor eficiência.

X23 – Alvo X

Para a resposta da pergunta, ela diz apenas que “Não”. Afinal, foi isso que sua mãe disse antes de morrer. O nome dela era Laura, não X-23. E as memórias da garota se voltam para aquele instante no passado, uma tragédia que marcará a garota pra resto da vida.

Sua mãe estava na neve, morta, vítima da própria filha em euforia sob ação do gatilho. Após as lágrimas, resta a ela recolher as lembranças deixadas pela Dra. Kinney e fugir dos demais operativos do Programa. Contudo, impedindo a liberdade da garota está uma outra mulher, Kimura.

X23 – Alvo X

Kimura é uma nova personagem encaixada na cronologia da X-23 nesta mini. Trata-se de uma espécie de capataz do programa com uma habilidade excepcional de ser indestrutível, até mesmo para as garras de adamantium de Laura. E para alguém indestrutível como ela, resta apenas fugir. E é isso que Laura faz, arma uma estratégia para ter tempo de fugir dali o mais rápido que der.

Laura agora tem poucos lugares para ir. A pouca família que tem conhecimento é a irmã de sua mãe, a quem ajudou a recuperar a filha de um seqüestrador na minissérie anterior. A menina, chamada Megan, tem sua idade agora e desde o infeliz acontecimento tem problema em se ajustar a uma vida normal. Para os pais e demais da escola, é uma rebelde que inventou uma criativa história quando criança.

Laura e Megan se tornam amigas e confidentes. Ambas tem suas razões de ser diferentes e se isolar do resto do convívio das pessoas de sua idade. Mais que Megan, X-23 é uma verdadeira alienígena onde está, gerando até mesmo situações embaraçosas, porém engraçadas com os professores da escola a qual se matricula. Entre confusões e diversões que elas compartilham, Laura revela seu segredo – suas garras – e começa pela primeira vez a falar sobre o Programa, um fantasma da garota que deveria ter ficado no passado.

X23 – Alvo X

Porém, Laura está muito longe de se livrar de seus antigos proprietários. O namorado atual de sua tia Debbie, o Desmond, é na verdade um agente do Programa infiltrado, colocado ali propositalmente para caso X-23 fosse procurar seus únicos familiares conhecidos. E agora que foi localizada, a tia e a prima da garota não tem mais serventia e devem ser eliminadas. E para isso bastaria usar uma boa dose do Gatilho.

Matt Murdock fica abismado quando descobre como funciona o esquema do Gatilho. Apenas um odor para colocar a menina em estado de fúria insana, um tratamento condicionado desde cedo, promovido a severos traumas na garota e usado mais tarde em muitas outras ocasiões quando ela começou a realizar servicinhos como trabalho de campo.

O gatilho, como vimos anteriormente, foi usado sempre em pessoas queridas a Laura, que ela nunca ousaria atacar em sã consciência. Foi assim com seu Sensei, com sua mãe e seria assim com sua tia e sua prima. Isso, claro, se tudo não desse muito errado para Desmond.

X23 – Alvo X

Ao preparar um chá com a essência do Gatilho para sua namorada, acaba sofrendo um acidente com a chegada de Megan em casa e se molhando com o próprio “veneno”. E não há muito tempo para correr. X-23 está logo na porta de entrada.

X23 – Alvo X

E a história para por aqui, só continuando no próximo mês. E eu mal posso esperar, estou delirando com o traço magnífico do Choi!!! É perfeito para a história...

Coveiro.

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

X-23: Infância Perdida

Craig Kyle e Chris Yost podem ser considerados os verdadeiros pais da menina que atende pelo nome de X-23, a clone feminina do mutante canadense Wolverine. A idéia surgiu quando eles escreviam o roteiro do desenho X-men Evolution, e foi abraçada pelo editor da Marvel Joe Quesada com muito gosto quando roteirizou NYX. Quando a série de TV acabou, Quesada chamou a dupla para ingressar seu hall de artistas na Casa das Idéias.

X23 – Inocência Perdida

Assim, antes de assumir New X-men, e essa nova minissérie chamada Alvo X, veio a história chamada “Inocência Perdida”, assinada pelo traço de Billy Tan (agora, desenhista de Fabulosos X-men), que é a ponta inicial para entender mais sobre essa misteriosa personagem.

X23 – Inocência Perdida

Tudo começa quando um cientista chamado Dale Rice, que trabalhava no programa “Arma X”, tenta escapar vivo com amostras do DNA do mutante Wolverine, enquanto este fugia ensandecido do lugar. O cientista acaba sendo morto, mas as amostras são coletadas por um homem chamado Martin Sutter, juntamente com as medalhas militares do pobre Dale.

X23 – Inocência Perdida

As medalhas são entregues a seu filho, Zander Rice, que passou a ser tutelado por Martin e, anos mais tarde, seguiu os passos do seu pai se tornando um cientista na instituição sombria chamada “O Programa”, chefiada por Martin. É lá que Zander conhece a Dra. Sarah Kinney, famosa geneticista, que se torna imediatamente chefe dos experimentos.

X23 – Inocência Perdida

O projeto é redirecionado então para a recriação da “espécime original”, utilizando o material de DNA coletado anos atrás, contudo, pela falta de um cromossomo Y viável, o clone teria que ser do sexo feminino. Mesmo sem autorização, a Dra. Kinney segue em frente com a clonagem da espécie feminina, cavando assim um possível confronto com Martin e o rancoroso Zander Rice.

X23 – Inocência Perdida

Seguindo dois projetos paralelos, Kinney se vê mais que envolvida no projeto. Terminado o trabalho, o embrião feminino é reconstruído com sucesso e chega a hora de falar a verdade para seu superior. Martin aceita no final a proposta de Sarah, para desespero de Rice, mas o jovem cientista não deixa isso barato por muito tempo. Assim, ele vem com a idéia de que a Dra. Kinney é a pessoa ideal para engravidar da clone, tornando-a, assim, a verdadeira mãe em todos os aspectos daquela que virá a ser chamada de X-23.

X23 – Inocência Perdida

Dessa maneira, nove meses depois, nasce a criança batizada de Laura do ventre de Kinney, parida pelos braços de Rice, que mal podia esconder seu sorriso malicioso. O único problema ali é que aquela não era uma “criança”. Não aos olhos do Programa. Aquela era uma arma.

Então, desde cedo, X-23 foi entregue a um Sensei para ser treinada nas mais diferentes técnicas de combate, sendo prematuramente bem sucedida em todas elas. Em paralelo a isso, pequenos estímulos estavam sendo efetuados para acelerar a ativação da mutação da pequena Laura, para que no futuro fosse completado o último passo do experimento – a injeção de adamantium em seus ossos.

X23 – Inocência Perdida

O papel da Dra. Kinney já havia acabado, mas o Programa não se livrou dela. Para eles, uma maneira de controlar a filha seria controlar a mãe. Assim, ela acaba assumindo a maternidade de Sarah, lendo livros que vão desde a Arte da Guerra até Pinóquio (às sombras do programa).

O tempo passa e Zander não tem mais paciência para esperar. Acaba abusando de altas taxas de radiação para prematuramente ativar o gene X de Sarah. E assim acontece, revelando que ela possui algumas diferenças do “espécime original”. Duas garras saem de seus pulsos, mas a terceira é oriunda dos pés.

X23 – Inocência Perdida

Agora, nada mais falta para a cirurgia de inserção do adamantium em Sarah, nem mesmo os pedidos da Dra. Kinney o farão parar. A operação acontece sem anestesia, para deleite de Rice

X23 – Inocência Perdida

X-23 já pode ser considerada preparada para o “trabalho de campo”, e um novo experimento é realizado. Chama-se “Gatilho”, e consiste de uma solução que lança um cheiro próprio no ar que, em tese, colocaria Sarah em tal estado de fúria, como o “espécime original”, a ponto de matar qualquer um que exalasse essa essência, sem a menor consciência de seus atos. E o primeiro teste é feito de forma cruel no velho Sensei da garota. A droga é um sucesso.

X23 – Inocência Perdida

Então, começa a vida da X-23 como agente de campo. Recebendo em seu cômodo apenas envelopes com fotos das vítimas e planos de ataques. Todos realizados com sucesso e com muito sangue. Assim, Martin abre para os grandes vilões do mundo os serviços eficientes da garota a um preço bem caro.

X23 – Inocência Perdida

Contudo, para Zander tudo não passa de uma grande vingança, não importa o lucro que a menina esteja dando ao Programa. Ele arma uma verdadeira cilada para a garota sem o conhecimento de Martin. Deixa-a no meio de uma missão sob a mira de vários agentes da IMA.

X23 – Inocência Perdida

Só que, para pesadelo de Rice, X-23 retorna, praticamente destruída, mas viva. Mal sabia ele que a menina seria tão difícil de matar quanto o “espécime original”. Agora, cabia à Dra Kinney desvendar o que deu errado na missão, confrontando uma Laura silenciosa e com estranhos sinais de auto-mutilação em seu corpo.

X23 – Inocência Perdida

Os problemas de Sarah, no entanto, não parariam aí. Em uma ligação de sua irmã Debbie, ela descobre que sua pequena sobrinha, Megan, desapareceu misteriosamente sem sinais. Sem pensar nas conseqüências, a Dra. Kinney tira Laura das instalações do programa e a usa para rastrear a sobrinha.

Não demora muito para a eficiente menina achar o apartamento do mal-feitor – que provavelmente abusou de muitas outras crianças – e a jovem Megan nele. O destino do vilão é igualmente vermelho, como o de todas as vítimas da X-23.

X23 – Inocência Perdida

De volta ao Programa, Sarah é gravemente penalizada. Contudo, ela não é a pessoa em maior risco ali. Cansado de ver seus passos irem para trás, e também receoso de que Martin descubra que ele anda transando com sua esposa, Zander Rice convence-o a assinar um papel passando a diretoria do Programa para ele e, em seguida, aciona X-23 para um novo alvo. O alvo é Martin Sutter.

X23 – Inocência Perdida

E assim é feito. Martin é morto. Sua esposa é morta. Contudo, Laura contraria uma ordem e deixa o filho bastardo vivo. E mesmo sendo instruída pelo próprio Zander a não falar nada, X-23 consegue contar a sua mãe que o incêndio na casa dos Sutters não foi acidental. Agora, a Dra. Kinney percebe o perigo que corre.

X23 – Inocência Perdida

Rice se torna o novo dirigente do Programa e revela a Dra. Kinney seu futuro plano. Em uma sala de incubadoras, estão outros 27 clones iguais a Laura sendo desenvolvidos. Todos sob a direção do cruel cientista, sem intervenção de Sutter e nem de Sarah, que acabou sendo mandada embora. Mas antes de ir, a Doutora deixa um último envelope para sua filha, uma última missão para sua X-23.

X23 – Inocência Perdida

A diretriz da missão é bem simples. Destruir de uma vez por todas o Programa. Destruir as incubadoras com todos os embriões. Destruir o homem que sempre odiou a pequena Laura – Zander Rice. E assim, a X-23 é liberta de sua sala e executa com perfeição cada passo do plano.

X23 – Inocência Perdida

Após matar centenas de guardas e implantar bombas no lugar onde estão os outros clones, chega o momento do derradeiro confronto com Rice. E Laura saboreia esse momento vagarosamente, espancando o cientista sem usar suas garras. Ela não o mata, deixa isso para as bombas, que põem o lugar todo abaixo.

X23 – Inocência Perdida

É o fim de Rice, mas sua maldade não terminou ali. Antes de se despedir da Dra Kinney, o vil espirrou um pouco da essência do Gatilho em seu pescoço. Foi o suficiente para que, após terminada a missão, e finalmente o encontro entre mãe e filha ocorresse, este terminasse em tragédia.

X23 – Inocência Perdida

Laura entra em frenesi e ataca Sarah sem se dar conta. Pouco depois, recobrada a consciência ela vê o que fez e aquela cena a marcaria pro resto de sua vida. Sua mãe moribunda fala seu verdadeiro nome – Laura, não X-23. Aos prantos, a jovem mutante chora por sua mãe em meio às cartas que ela escreveu, livros que leu e todas as memórias espalhadas sob a neve.

X23 – Inocência Perdida

Esse é o fim da minissérie, mas não da história de Laura. Alguns ganchos são deixados como epílogos. Alguém que misteriosamente tira das mãos do falecido Rice um frasco do Gatilho surge. Em meio aos papéis que Dra. Kinney portava estão as fotos do Professor Xavier e do mutante Wolverine.

X23 – Inocência Perdida


Coveiro.

Cable e Deadpool - O que Perderemos, parte 2

As edições 26 e 27 podem realmente ser consideradas dispensáveis. Especialmente porque a saga "Sangue de Apocalipse", que saiu em X-Men, foi uma grande porcaria, e Nicieza meio que foi obrigado a escrever essas duas edições porque Cable e Apocalipse sempre foram eternos rivais. Fazer o que, né?! Guerra Civil tá logo após esta esquina, melhor passar correndo por ela.

Capa


O que temos em ambas as edições é um aprofundamento nas relações Cable-Apocalipse. Desde o passado distante, quando Cable era conhecido como Viajante, até os dias atuais. Cable vive para matar Apocalipse, demonstrar que ele não é o mais forte, etc.

Sinceramente, é um arco dispensável, do mesmo jeito que foi Sangue de Apocalipse. Mas pode-se sempre tirar alguma coisa boa deste tipo de edição. Vejamos fatos interessantes que são mostrados:

Huumm... tem o... e o... ahhhmmm... bem, podemos ver pelo lado razoável, a explicação do porquê Cable quer que Apocalipse volte é
...
huummm, não isso também é ruim.

Ahh tem a luta dos dois no passado
...
Não, essa foi uma porcaria também.

Luta

Sinceramente, duas edições totalmente inúteis. Deixa-me resumir o que acontece e vocês mesmos decidem.

A primeira cena mostra um jovem Cable lutando contra uma das primeira encarnações de Apocalipse, tendo seu braço decepado, voltando ao lugar ao melhor estilo Exterminador do Futuro (T-1000). Logo em seguida, ele mata Apocalipse, e vamos ao presente.

Cable desapareceu ao sair para investigar o roubo de algumas peças de museu. Deadpool e Irene vão à Akkaba atrás dele e são confrontados pelos Cavaleiros Negros de Apocalipse, guardiões de sua tumba. Irene vai investigando, enquanto Deadpool continua tentando matar os Cavaleiros (há uma citação engraçada dizendo que os Cavaleiros se parecem com figuras de ação do McFarlane). No final da edição, surgem Ozymandias e Cable dizendo que ele quer que Apocalipse renasça.

Mcfarlane

Na edição 27, começamos novamente com o jovem Cable encontrando, com Ozymandias, a nave celestial de Apocalipse, invadindo-a, e encontrando o mutante secular se recuperando da batalha anterior. Apocalipse vira a nave contra Cable, e este fala que a mesma tecnologia da nave é a que ele tem em seu braço, conectando-se à ela em seguida.

De volta ao presente, começa a doideira non-sense. Tão non-sense que até Deadpool desacredita em Cable, como podemos ver nessa página abaixo.

nosense

Vemos Apocalipse sendo recriado a partir de uma de suas células e moléculas tecnorgânicas de Cable que se misturaram, e que Ozymandias uniu, tornando Apocalipse mais poderoso do que antes. No passado, Cable usa sua ligação com a nave dos celestiais para mandá-la, literalmente, para o espaço com Apocalipse dentro.

Apocalipse renasce quase fazendo Deadpool botar um ovo de tanto medo. Cable parte para cima dele com aquele mesmo papo messiânico de sempre lutar contra Apocalipse, e que o mais forte sobreviverá, etc.

Renascimento

Cable diz a Apocalipse que o homo superior foi dizimado, sobrando apenas alguns, e que Apocalipse terá de tentar uni-los para que não pereçam. Porém, diz que sabe que ele irá falhar e que este sim será seu prêmio. A nova derrota de Apocalipse o faria dar mais um passo ao esquecimento como mais um fracassado.

Apocalipse vai para sua câmara de evolução, enquanto Cable, Deadpool e Irene deixam seu templo, aguardando seu retorno, no arco Sangue de Apocalipse, que merece nosso total esquecimento, que nem esta edição!


J.R. Dib