Guardiões da Galáxia vol.2

Entre na dança e veja o que achamos do filme!

MANTIS

Conheça a versão dos quadrinhos dessa misteriosa personagem que chega aos cinemas

Classicos de Logan

Mutação em Debate revisita as histórias do baixinho canadense

THOR: RAGNAROK

Deus do Trovão e Golias Verde voltam a se encarar em Novembro

Inumanos vs X-Men

Mutação em Debate discute o fim da minissérie

LEGIÃO

FOX surpreende em sua primeira série Mutante. Veja o que achamos de Legião.

Homem-Aranha de volta a Marvel

O podcast junta 616s com Aracnofãs para discutir o novo filme

DEFENSORES

Saiba as novidades da série do ano pelo Netflix

Conheça os Inumanos

Os seres mais misteriosos do universo ganham um seriado de luxo

AGENTES DA SHIELD

O que achamos da quarta temporada da série?

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Inominata 616 #63 - A Origem dos Guardiões

 photo podcastguardians.jpg

Hoje é o grande dia! Os Guardiões da Galáxia estão chegando nos cinemas brasileiros e nós do Inominata 616 queremos você preparado para qualquer ameaça cósmica que vier. Para tal, é mais que necessário você ter acesso aos nossos protocolos da Tropa Nova que arquivam tudo o que precisa saber sobre os Guardiões da Galáxia originais nos quadrinhos e o começo dos cinco personagens da nova equipe que estrela este filme. Prepare-se, Guardião!

Sentido, Tropa! Os guerrilheiros cósmicos Coveiro, Paulo Artur, Rafael Felga e Marcos Dark reuniram-se com você mais uma vez para explicar a vocês o básico dos personagens Martinex, Vance Astro, Charlie-27, Yondu, Nikki e o Águia Estelar, que juntos são considerados os Guardiões do século 31. Neste mesmo podcast, falaremos um pouco também sobre a origem dos personagens Drax, Gamora, Groot, Rocket e Senhor das Estrelas, os Guardiões da Galáxia do cinema.

Conheça mais sobre as teorias cientificas da época que justificaram as caracteristas dos Guardiões do Futuro. Descobrir quem é o Guardião mais surreal de todos os tempos até hoje. Tente desenrolar o enovelo que é a história de criação do Senhor das Estrelas. E surte junto com a origem lunática do Rocket Racum.

Duração: 110min



Player Alternativo:




Links dos Emails:
Imagem 1
Imagem 2
Imagem 3
Imagem 4
Sobre as pantentes da tropa nova nos quadrinhos.


Links do programa:
Resenha 616 - Guardiões da Galáxia
Vin Diesel dublará Groot em Português
Varios posters e um video dos Guardiões da Galáxia 
A Ciência da Origem dos Guardiões da Galáxia Originais
O Lunático Mundo de Rocket
Nova fase de Drax, o Destruidor
Um breve perfil sobre Thanos
Quem governará o Imperio Shiar após a Guerra?
Os Guardiões estão de volta!

Outros Podcasts Relacionados:

Inominata 616 #03 - A Invasão Verde que veio do espaço!
Inominata 616 #10 - Das cinzas da Aniquilação...um Novo Cosmo!
Inominata 616 #30 - O Quarteto Fantástico de Stan Lee
Inominata 616 #35 - As Guerras que você não viu!
Inominata 616 # 48 - Os mais Inumanos heróis da Terra.
Inominata 616 #49 - Guerra dos Reis

Para baixar em mp3, clique aqui!



Coveiro

Maratona 616: Guardiões da Galáxia estreia hoje!


Finalmente, chegou o dia mais esperado de Julho (ou mesmo do ano) para muitos Marvetes. É hoje que os Guardiões da Galáxia conquistam os cinemas brasileiros, um dia antes mesmo de chegar aos EUA. E queremos saber o que você achou deste novo épico espacial que somente a Casa das Ideias pode trazer pra você. Neste artigo, os comentários estão liberados para quem acabou de assistir o filme e vamos listar também todos os tópicos interessantes da nossa Maratona 616 para você acompanhar.

Como diz esse novo trailer, é um novo Star Wars pra essa nova geração:




Index:

Resenha 616 - Guardiões da Galáxia
Vin Diesel dublará Groot em Português
Varios posters e um video dos Guardiões da Galáxia
A Ciência da Origem dos Guardiões da Galáxia Originais
O Lunático Mundo de Rocket


E aguarde por muito mais novidades nos vindouros dias. A melhor maneira de acompanhar, comentar e vibrar sobre o filme é aqui, no Universo Marvel 616!

Coveiro

Maratona 616: O Lunático Mundo de Rocket

Rocket

É mais que justificado alguém não conhecer a história do Guaxinim Rocket antes de ingressar nos Guardiões da Galáxia. Sua primeira aparição (e que se tornou única) no Brasil ocorreu numa aventura do Hulk (Incredible Hulk 271/Incrivel Hulk #24 da Abril), daquelas que surgiam do nada na mente mirabolante de seu criador e escritor do verdão na época, Bill Mantlo. Desde então, ele se tornou algo perdido para muitos até que Keith Giffen o recuperasse quase 25 anos depois para fazer parte do que viria a ser seus Guardiões da Galáxia. Sua história pregressa parecia obscura, até mesmo para o personagem, mas os estudiosos do Mundo Marvel viriam a descobrir contos de um tempo muito distante, que começou num lugar escondido do resto do cosmo chamado Meio Mundo, ali no quadrante de Keystone.

Rocket
Primeira aparição de Rocket na Marvel Preview 7 e depois numa história do Hulk

Em 1985, praticamente 10 anos depois da primeira aparição do Guaxinim, Bill Mantlo voltaria  a escrever sobre o mamífero heróico juntamente com o promissor desenhista Mike Mignola. A minissérie Rocket Raccoon foi feita em quatro partes e mesmo cheia de ideias mirabolantes, lá estava embutida uma série de críticas sociais ao mundo corporativo.Nela, Rocket era um Ranger, um defensor maior do povo que jurou proteger, os Lunáticos. Considerados como sacerdotes pelos animais antropomórficos do Meio Mundo, eles promoviam rituais exagerados e escreviam complexidades na tal Biblia do Meio Mundo. Era tudo muito complexo para o Guaxinim entender, mas sua missão era manter as coisas como eram sem questionar.

Para atender o bem estar dos Lunáticos, dois fabricantes dividiam a produção de brinquedos. O reptiliano Lorde Dyvyne da Dyvynities Incorporation e a toupeira Judson Jakes da Mayhem Mekaniks. Porém, como todos grandes empresários do ávido mundo coorporativo, Dyvyne e Judson passaram a jogar sujo para adquirir o controle total do mercado. Judson mandou um de seus palhaços robôs assassinar o chefe da confecção de Brinquedos de Dyvyne e com isso ocorreu o gatilho para aquilo que ficou conhecido como a "Guerra dos Brinquedos".

Rocket
Capa da primeira edição de Rocket Racoon #01

Como protetor do quadrante de Keystone, Rocket foi mais que requisitado para cuidar dessa situação. Junto a ele estavam seu affair romântico, Lyla, a lontra e seu companheiro de aventura Wal Rus, a morsa com próteses de dentes artificiais mais vastas que canivete suiço. No decorrer desta campanha, outras figurinhas emblemáticas surgem, de macacos samurais a crocodilos mercenários. Black Jack O'Hare, líder de uma espécie de lebres ninjas assassinas é um dos contratados para impedir o progresso do Racum. E a tartaruga chamada tio Tarto (Pyke, no original), chefe de confecções de Judson Jakes, resolveu ir atrás do cerne da questão ao roubar a tal bíblia daquele mundo e estudá-la a fundo.

Todo o mistério estaria resolvido nas primeiras páginas do livro sagrado, que no fundo revelou-se como um diário de bordo de uma pioneira missão científica espacial no quadrante de Keystone. Aquele foi um planeta escolhido como asilo para os insanos mentais de uma dada civilização humana. Os doentes, agora chamados de Lunáticos, viveriam em sociedade sendo auxiliados por robôs enquanto que os psiquiatras estudariam o comportamento de longe. Mas como todo estudo científico, um dia a verba de financiamento chegou ao fim e os psiquiatras tiveram que abandonar o lugar, deixando seus pacientes ali a mercê dos robôs.

Rocket

Em sua consciencia lógica, os robôs decidiram que deveriam deter mais de seu tempo em busca da cura da insanidade e para isso precisariam empregar tempo. Tendo em vista que os Lunáticos tinham resultados promissores com animais fofinhos que lhe serviam de companhia, as máquinas decidiram construir geneticamente uma nova geração de bichinhos antropomórficos que lidariam diretamente com os insanos. Deixados juntos sem consciência de suas origens, todos tomaram seus lugares - Os lunáticos como "sacerdotes" e os animais montaram uma sociedade bem organizada ao redor. Já os robôs se afastaram pra outra parte do quadrante longe do Meio Mundo em busca de encontrar a cura.

Essas revelações do tio Tarto caíram como um banho de água fria na vida de Rocket Racoon, que viu sua vida completamente desviada do seu propósito. Curiosamente, entra uma nova questão filosófica apontada por Bill Mantlo. Se a vida que viviam em seu mundinho era feita de insanidade, o que seria o mundo são lá fora? Havia realmente alguma sanidade existente lá fora? E valeria a pena de se expor? Mesmo com o risco do novo, essa seria a última missão de Rocket para o derradeiro fim da minissérie. Junto com seus amigos, Rocket parte para encontrar os robôs fora do Meio Mundo, numa gigantesca nave na forma de um humano.

Rocket

De posse das informações científicas contida na Bíblia dos Lunáticos, os robôs tiveram dados suficientes para produzir a cura. Não que isso fosse algo desejado pelo empresários Judson Jakes e Lorde Dyvyne, que fariam de tudo para não perder seus clientes alienados e, consequentemente, seu mercado de brinquedos. Foi assim que desencadeou a última batalha da tal "Guerra dos Brinquedos" com a Toupeira e o Reptil unidos contra aqueles que queriam libertar finalmente os lunáticos dando-lhes consciência do que eram.

O fim dessa história chega com o Meio Mundo passando de asilo para agora um mundo de humanos livres para montar a sociedade que desejam. E a maioria dos animais partiram com Rocket para conquistar seu lugar em outro lugar no espaço. Apesar do todo deste conto ser quase que um completo delírio imaginativo da parte do escritor, uma olhada a fundo mostra toda essa critica social acima, além de outras curiosidades comportamentais denunciadas de forma caricata pelos animais antropormofizados.

E quanto ao Rocket? Bem, o bichinho praticamente sumiu das histórias da Marvel, tendo basicamente essa única interação com o Hulk no passado, seguido de uma aventura com a Mulher-Hulk e um tempo não relatado em histórias com os Piratas Siderais. Isso até finalmente se ver prisioneiro dos Krees e ser convocado para o time de elite suicida do Senhor das Estrelas que viria a se tornar os primeiros Guardiões da Galáxia.

Rocket
A volta de Rocket e Groot ao Meio Mundo em história apendice em Anhililators.

Dessas memorias do passado, Rocket praticamente não se lembra de nada. E segundo a recente minissérie do Rocket Racoon com o Groot, nem tudo ali aconteceu da forma como foi colocada por Mantlo. Os escritos Dan Abnett e Andy Lanning retornam ao Meio Mundo para concatenar um pouco o milaborante conto daquela minissérie de 1985 com o atual status quo do Guaxinim. Alguns elementos se mantiveram, outros foram reformatados para algo mais pé no chão (se isso é possível). Num final diferente da minissérie, o lugar continuou a existir como hospício. Robôs e animais estavam juntos agora tratando insanos dos mais diferentes mundos e muito dos amigos de Rocket seguiram a vida naquele lugar. Ciente mais uma vez do seu passado, Rocky optou por continuar suas aventuras ao lado de Groot e os demais Guardiões. Mas isso é papo pra outra história!

Coveiro

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Veja o tão falado vídeo do Deadpool


Desde o último domingo está rolando na internet um suposto "trailer" de um filme do Deadpool que seria uma espécie de teste feito pelos produtores. Acontece que a história não é bem essa e você confere a seguir do que se trata tudo isso, além é claro, do vídeo em questão (agora em boa qualidade) onde o Deadpool mostra o que sabe fazer de melhor e aparentemente dublado pelo Ryan Reynolds...

Marvel Anuncia Graphic Novel de Thanos

*Atenção: informações inéditas no Brasil


Hoje, a "Casa das Ideias" anunciou mais um lançamento do selo OGN (Original Graphic Novel):  Thanos: The Infinity Revelation OGN, em que o Titã Louco volta a ser escrito e desenhado pelo seu criador: Jim Starlin. A última vez em que ele havia trabalhado com Thanos foi na série homônima de 2004, que teve curta duração e que parecia ter terminado o seu mandato com a editora mas de uns meses para cá ele vinha soltando pistas sobre um novo projeto com este personagem, que agora se confirmou.

A sinopse divulgada diz o seguinte: "Thanos: The Infinity Revelation OGN traz o mestre dos quadrinhos, Jim Starlin, de volta à sua criação mais famosa para uma nova aventura e uma nova missão para um dos vilões mais cruéis da galáxia. No seu caminho, estão os Guardiões da Galáxia, Adam Warlock, o Surfista Prateado, e, finalmente, o seu verdadeiro amor, Morte! Com seu antigo inimigo Adam Warlock ao seu lado, Thanos medirá forças contra os seres mais poderosos do universo. Mas, para que fins? E quando a poeira baixar, o que restará? Prepare-se, que a lenda dos quadrinhos, Jim Starlin, retorna à arena cósmica para um conto de morte e renascimento que irá deixar o Titã Louco transformado em Thanos: The Infinity Apocalipse OGN!" Vale ressaltar que "Revelation" também pode ser traduzido como "Apocalipse", que faz mais sentido para o personagem.

O lançamento será no dia 6 de agosto nos EUA e abaixo estão algumas imagens de divulgação mais a capa.




Pessoalmente, fiquei muito feliz com a novidade. Gosto muito da revitalização que a dupla Dan Abnett e Andy Lanning trouxe ao universo cósmico da Marvel mas é muito bom ver um dos seus precursores em ação novamente.

C@rlos

Maratona 616: A "ciência" da origem dos Guardiões da Galáxia originais


Era ainda tudo um começo na Marvel. Colocar um olhar sobre os Guardiões da Galáxia originais lançados em 1969 tem que ser feito dentro de muito contexto. Os gibis naquela nova época, como bem atestam a origem do Quarteto Fantástico e Hulk por exemplo, tinham como gatilho os fantásticos embriões de teorias científicas que ainda levariam alguns anos a serem experimentados. Daí, assim como fez H.G. Wells na sua época, a Marvel colocou a imaginação lá pra frente e imaginou como seria a conquista do nosso sistema solar muito antes do homem pisar na Lua.

Assim como H.G. Wells em seu tempo imaginou o futuro do planeta com novas raças distintas evolutivamente em seu "Maquina do Tempo", os criadores dos Guardiões originais, Arnold Drake e Gene Colan, extrapolaram a criatividade para dar substância a como seriam no futuro os homens que colonizariam Jupiter, Plutão, Mercúrio e muitos outros. Somente assim, dentro dessa perspectiva, como um leitor da época que realmente não tinha ideia dos limites da ciência em seu tempo, numa quase liberdade de ousar prever o futuro como Julio Verne também fez no seus livros, seremos capazes de ver o brilho dessas primeiras histórias.


Charlie-27 é o homem de Jupiter. E como bem retrata em sua história, para suportar os rigores da gravidade pesada desse planeta (2,5 a mais que a terra para você comparar), ele era um homem 7 vezes mais forte que um terraqueo comum. Sendo assim, em qualquer outro lugar, os jupiterianos seriam incriveis super-homens capazes de saltar mais, levantar mais pesos, bater mais forte. Num paralelo ideal, se um terraqueo fosse para Marte, faria a diferença. Lá a gravidade é 3 vezes menor que a Terra e todo humano seria um "John Carter of Mars" para seus teoricos moradores.

Charlie-27 era um militar, assim como muitos outros de seus iguais. Todos se definiam simples assim - um só nome e um só numero. Quando ocorreu a invasão Badoon que praticamente dizimou o nosso sistema solar, ele foi o único que conseguiu escapar. Encontrou-se com um habitante de Plutão, que lhe contou a história de como também seu planeta natal foi conquistado pelas hordas invasoras alienigenas.

Plutão é talvez o astro com caracteristicas mais distintas das nossas. Sua gravidade é minima, cerca de nove meses menor que a da Terra, sua massa é um quinto da nossa Lua. Nem mesmo é considerado um planeta hoje, define-se como Planeta Anão. Mesmo naquela época não era dificil extrapolar a vida árdua que seria no astro, com apenas rocha e gelo. Sendo assim, os plutonianos como Martinex T'Naga são qualquer coisa menos humanos comuns.


O cientista Marty, como depois foi apelidado, é ainda formado de carbono, mas polimerizado de um jeito diferente, quase um cristal vivo. Assim, tornava-se curioso para os escritores da época elaborar como o plutoniano enxergava o mundo ao seu redor. Em dado momento, Martinex explica que não pode, por exemplo, escutar como nós, mas percebe barulhos pela maneira que as ondas sonoras vibram em seu corpo polimerizado. Para dar ares mais superheróicos ao personagem, Marty é capaz de projetar rajadas de calor e de frio, provavelmente deveria ser bem útil naquela pequena rocha que quase não mais sente a intensidade do calor da nossa estrela.

Uma vez Plutão também invadido, Charlie-27 e Martinex rumam ao único lugar onde acreditavam estar seguros, na esperança de que a Terra seja o último posto de resistência. Mas lá a situação não se encontraria das melhores. Há um foco de resistência e dois homens se destacam além dos demais.

O Major Vance Astrovik, mais tarde autointitulado Major Vitória, era o primeiro terráqueo que eles encontraram, mas sua história denotava que estava longe de ser um homem comum. Ele fazia parte da história espacial do nosso povo, um astronauta dos nossos anos 80 que veio parar no século 31. Na época, ele foi o voluntário disposto a ser o primeiro homem a pisar em Centauro IV, o quarto planeta da estrela similar e bem próxima a nossa chamada Alfa-Centauri (um sol descoberto e observado desde 1592). Todavia, a distancia daqui para esse novo sistema solar seria de 4.3 anos luz e isso implicava que o Major Vance deveria realizar toda sua viagem em animação suspensa e usando um traje protetor que nunca mais poderia ser retirado às custas de sua integridade física.

Contudo, a missão de Vance se mostraria um completo fiasco a partir do momento em que chegou ao seu destino e deparou-se com um planeta não só já conquistado por outros humanos, mas como tendo acontecido centenas de anos antes. Segundo lhe foi informado, depois da missão de Vance, desenvolveu-se tecnologias melhores e mais velozes de transporte pelo espaço. Assim, mil anos da vida de Vance foram tirados sem mérito algum e isso repercutiu bastante na personalidade de Astrovik mesmo que fosse ovacionado como parte da história pelos novos homens do século 31. Para ele, toda sua vida foi em vão, não passava de algo obsoleto e de propósito perdido. Mas a história de Astrovik vai muito além disso como devemos ver num futuro outro artigo a sair aqui no site.



Preso em sua roupa que o impedia de se desfazer em cinzas devido a sua longa idade, restou a Vance apenas os seus recém descobertos poderes mutantes latentes como telecinético. Foi ainda em Centauro IV que Vance Astro conheceu o nativo alfa-centauriano Yondu Udonta, da tribo Zatoan, primitivos que viviam como espécies de indigenas de pele azul e barbatana vermelha na cabeça. Antes de um confronto imediato entre ambos, Vance prometeu guardar segredo sobre sua descoberta e passaram até mesmo a atuar juntos desde então. Todavia, nada disso adiantaria quando os Badoon chegassem e dizimassem a colonia terrestre e a primitiva aldeia de Udonta. Restavam-lhe apenas rumar para a Terra em busca de segurança. Ou assim acreditavam.

Qualquer referência a Yondu como o indígena companheiro do herói principal que faria as vezes do "cavaleiro" Vance Astro não é uma coincidência. Seu povo evitou contato com os colonizadores da Terra que chegaram no seu planeta no ano de 2940. Seu encontro com Vance em 3006 foi um infortuito que levou a uma parceria digna das melhores histórias de faroeste (a referencia de colonização do oeste americano e de outro planeta aqui são descaradas).


 Yondu é um caçador, mas faz as vezes também de uma espécie de pajé quando pratica rituais para comungar com suas forças espirituais-guias. Esse seu dom quase místico também possibilita ter empatia com vários seres naturais de outros planetas assim como há um dom extrassensorial de entender o bioma de qualquer lugar. Sua arma apesar de parecer rústica, apenas um arco e flecha, são feitos do metal Yaka, sensível as variações de som. Ao assoviar em tons diferentes, a flecha é capaz de alterar a direção ao seu bel prazer.


E esses são os quatro personagens fundadores dos Guardiões da Galáxia do século 31, que uma vez unidos pelo mesmo objetivo contra os Badoons juntam-se como um time para servir de resistência e recuperar a galáxia. Ainda assim, dois membros estariam na equipe mais tarde para formar o cerne principal do grupo que os definiria como os Guardiões originais definitivos.

Uma delas merece ser apontada já agora, uma vez que sua origem também tem tudo haver com essas extrapolações de como seria a vida humana adaptada as diferentes condições de vida de cada planeta. Nikki, ou Nicholette Gold, é uma Mercuriana, povo marcado pelo tom de pele cinza e cabelos em chamas. É capaz de enxergar mesmo sob luz intensa e sua pele suporta o mais intenso calor e outra formas de radiação. Esta é uma condição mais que obrigatória pela proximidade deste planeta com o nosso Sol. Pela gravidade menor de Mercúrio, Nikki também é extremamente mais leve, sendo mais ágil e mostrando habilidades impressionantes como ginasta.


Ela foi encontrada num nave espacial da deriva pela tripulação da Capitão America, a nave espacial dos Guardiões. Vagando sozinha por muito tempo no espaço, a moça ficou deveras grata por ser salva e tornou-se uma adição imediata ao grupo. Por muito tempo, foi a única mulher dentre os Guardiões e foi fundamental em muitas das missões mais inimagináveis do time.

O outro membro que culminaria na formação do grupo como um sexteto que viveria grandes aventuras no futuro e no nosso século é o arcturiano Skatar, ou Águia Estelar. Sua história, no entanto, já foge bem mais ao escopo de base "científica" que os demais membros do grupo tem e segue mais por um apelo abstrato e surrealista. Mas isso não o torna menos curioso e na verdade requer até mesmo um texto a parte.

E nossa Maratona cósmica voltada para os Guardiões da Galáxia ainda segue nesses dias que antecedem e sucedem a estreia do filme. Material para te acompanhar nessa aventura cósmica nos cinemas não vai faltar.

Coveiro

terça-feira, 29 de julho de 2014

Capas variantes apontam para futuro dos Vingadores

Atenção! Informações inéditas no Brasil e EUA!
All-New Marvel Now Avengers Vingadores Hickman Time Runs Out variant cover capa variante Alessio Hickman Deodato Cheung

A partir de setembro de 2014 começa o terceiro ato da Era Jonathan Hickman à frente dos maiores heróis da Terra. O arco Time Runs Out começa nas edições 35 de Avengers e 24 de New Avengers. Sendo assim, a Marvel produziu duas capas alternativas complementares para as duas edições, lançadas primeiro no site Comic Book Resources. Veja a seguir.

Resenha 616: Guardiões da Galáxia

* Resenha pode conter pequenos spoilers sobre o filme!

 photo resenha616-00.jpg

Estamos mais uma vez na semana de estreia de mais um filme da Marvel Studios e como vemos fazendo recentemente, começamos nossa cobertura sobre o Guardiões da Galáxia com mais uma resenha 616. Daquele jeitinho especial que só a visão de um leitor de quadrinhos tem, vamos te adiantar o que achamos do filme com o mínimo possível de spoilers. Vamos nessa!

Já fazia um tempo que a Marvel não lançava um começo de franquia, com novos personagens a apresentar e arriscar como o público novo iria aceitá-los. E isso é sempre arriscado, principalmente se levarmos em conta que os personagens ali são talvez os mais desconhecidos que hoje estão de posse dos direitos dos estúdios para serem usados. Mas a verdade é que quem acompanha os quadrinhos sabe que ali a Marvel tinha algumas relíquias individuais que se juntavam em um grupo com potencial promissor. A criação dos novos Guardiões da Galáxias (os de 2008) nos quadrinhos já era isso: uma tentativa de juntar os melhores e mais legais guerreiros do cosmo Marvel usando o nome de uma equipe que nunca deu muito certo no passado.

O curioso é que mesmo sendo o primeiro filme, diferente de todos os outros "começos" que o estúdio já fez, esse não é bem um filme de "origem". É isso mesmo. A dinâmica, que a história aborda, confia plenamente no carisma e extravagancia dos protagonistas. Conta aqui também um pouco a curiosidade do pessoal em ver um guaxinim e árvore falantes detonando os inimigos que nem uns sádicos por aí. Mas o que é importante dizer é que o ponto central que leva o enredo é a trama, e os personagens se montam dentro dela. Não há por sinal nenhum dos cinco personagens que se sobressaia aqui levando o todo do filme. Até mesmo o Groot tem um grande espaço para conquistar a nova garotada.

 photo resenha616-00.jpg

É inevitável, no entanto, achar que o Senhor das Estrelas seja o personagem principal. Sendo ele o único terráqueo, com um prólogo muito breve contando como o universo conspirou para ele parar numa galáxia muito distante, ele é a perspectiva do público nesta trama. Um rapaz recém saido do século 20 (aqui fazendo até mesmo um paralelo com Vance Astro, um dos Guardiões originais nos quadrinhos), ele é o aventureiro clássico numa jornada mirabolante. Tudo nele remete a algo da ficção científica oitentista - O jeito de se vestir, a grandeza do herói falho, o jeito nada convencional de fazer humor. E Chris Pratt foi vitorioso em conseguir realizar tudo isso. Sendo já um ator experiente em comédias, ele só precisava do roteiro certo para dar vida a Peter Jason Quill.

Zoe Saldana é já bem conhecida pelos fãs de ficção científica e certamente foi a personagem mais bem aceita de cara no elenco. Seu histórico como Uhura no novo Star Trek e Neytiri de Avatar, lhe deixam confortável para mais esse papel. O estilo sensual da personagem Gamora se mantém, ao mesmo tempo que não apela pras roupas minúsculas que a heroína dos gibis usava. O lado de mulher fatal está lá, mas não colocado como alguém fria. Gamora teve uma vida difícil, acabou indo parar nas mãos erradas como bem aponta sua descrição em dado momento do filme, mas ela ainda tem uma conduta moral a zelar. De certa forma, depois dessa atuação de Saldana, vai ser até difícil não olhar a personagem dos quadrinhos com um ar mais humano.

De certa forma, Drax misturou o melhor de suas duas fases mais conhecidas. O visual é bem similar ao que ele ostenta desde a primeira Aniquilação: corpo verde com marcas vermelhas formando tatuagens tribais pelo corpo. Já a personalidade lembra a que leitores mais antigos aprenderam a gostar e se divertir nos anos 80 e 90, uma mente simples, bem pragmática e sem qualquer capacidade de abstração. Nesse ponto, tenho que falar que Dave Bautista me surpreendeu. Sendo um ator no melhor estilo brucutu, ele poderia cair na pieguice de ser mais um canastrão, mas ele foi bastante verdadeiro ao mostrar essa inocência do Drax. Devo confessar inclusive que inesperadamente muitos dos momentos mais divertidos do filme o incluem.

Groot certamente é a coisa mais curiosa do grupo. Afinal, como interpretar um personagem que se assemelha a uma árvore e que tem apenas uma só fala no filme inteiro? E aí é que entra o tino fabuloso de James Gunn de investir muitos momentos do longa num personagem que praticamente foi apenas montado em CGI. Há um quê de atuação que remete ao cinema mudo em suas cenas. Groot não tem muito o que falar, mas suas feições, movimentos corporais, olhar, dizem muito. Eu não sei o quanto Vin Diesel foi responsável por dar vida a esse papel, mas eu não quero parecer pejorativo ao dizer que esse foi um dos melhores que o ator já fez.

 photo resenha616-00.jpg

Então, chegou a vez do Rocket. O animalzinho tem por si só uma história de origem bem complicada nos quadrinhos e já é bem surreal ver um guaxinim falando com humanos sem parecer uma nova versão do Roger Rabbit nas telonas. Provavelmente, foi por isso que James Gunn abandonou qualquer explicação extra pra apenas dizer que Rocky é fruto de um experimento científico qualquer e que isso o faz ser um bichinho pra lá de revoltado. Não há cartunização do personagem, suas feições são extremamente fieis ao de um racum verdadeiro e isso dá um ar de verdade ao espectador que em pouco tempo está achando muito normal o bichinho estar fazendo suas estripulias por aí. E reclamando bastante, sempre. No começo, muitos acharam estranho escolher uma voz tão comum como a do Bradley Cooper pro papel, mas isso mais uma vez corrobora com a ideia de deixá-lo  menos cartunesco e mais realista. Sendo assim, duvido muito que alguém vá reclamar do resultado depois que sair do cinema. E as chances é que até ele vá competir pau a pau como o queridinho da Marvel Estúdios junto com o Homem de Ferro.

Bom, apresentado os cinco principais que você vai conhecer melhor no filme, vamos falar um pouco da trama. A Marvel continua seguindo sua linha mais escapista e humorada, e isso não deve de modo algum mudar. Diferente dos demais estúdios que estão buscando fincar o pé no chão em seus herói mais sombrios e realistas, os filmes da Casa das Idéias abraçam mais sua essência dos comics, ousados, criativos, heróicos. O cerne em Guardiões da Galáxia é manter o estilo Opera Espacial que estabeleceu no seu vasto e criativo universo cósmico dos quadrinhos. Você terá aventura, romantismo, drama, momentos épicos e cenários extravagantes como deve ser. Não há espaço para teorias científicas quando o forte é extrapolar a criatividade. E se você procurava algo muito sério num filme com um guaxinim falante, você está muito perdido, viajante.

Dos elementos que serão trabalhados aqui e que vieram dos quadrinhos temos os Xandarianos, que são protegidos pela força policial da tropa Nova, e os Krees, representados pelo dissidente Ronan, o Acusador (vivido por Lee Pace). Uma histórica rivalidade existem entre esses dois impérios espaciais (os Skrulls pelo visto estão fora mesmo da alçada da Marvel) e uma recente trégua não foi muito bem aceita por Ronan. Para investir contra seus inimigos de séculos, ele resolve se aliar a Thanos, Korath, Nebulosa e uma horda de Saakarianos (sim, você os conhece do Planeta Hulk). Em troca, Ronan deve conseguir um item muito especial que guia toda a trama.

 photo resenha616-00.jpg

Outro elemento esperado pelos leitores nesta trama é Luganenhum, uma cabeça de Celestial morto que serve de morada para os mais extravagantes seres do espaço. É lá que reside o Colecionador, vivido por Benício del Toro, e seu museu de excentricidades. Essa certamente é uma das cenas mais fantásticas do filme, um deleite de easter eggs para os fãs. É um momento em que seus olhos se perdem entre os atores, o cenário e a legenda. Um importante trecho aqui meio que conecta toda a franquia Marvel para algo maior e mostra que os planos do estúdio são os mais ousados que você podia cogitar. Há outros cenários de referência no filme também como a prisão espacial conhecida como Fornalha e o planeta Morag, que nos quadrinhos é referencia a um importante personalidade da história dos Krees.

 photo resenha616-00.jpg

E se o que vocês querem é pelo menos uma pontinha de referência dos Guardiões originais, resta apenas comentar a presença de Yondu. Vivivo por Michael Rooker, o alfa-centauriano pode até ter perdido um pouco do seu visual sem a exagerada barbatana na cabeça ou mesmo sua essência ao tirar sua história do século 31, mas ainda há algo do índio intergaláctico ali. Quando ele mostrar o que pode fazer, garanto que o público vai vibrar. Outros seres e raças espaciais estarão a todo momento do filme, é preciso estar bem atento pra catar cada um deles ao longo da trama. Vai ser um quebra-cabeças divertido pros fãs mais hardcores.

Mas mesmo que você não conheça nada sobre os Guardiões, o filme reserva algum saudosimo pessoal pra quem já tem seus trinta anos. Como citei no começo do texto, há uma base muito fundamentada na história com os anos oitenta e isso se reflete ainda mais na trilha sonora. Se o estilo metálico de Black Sabbath e AC/DC marcou Homem de Ferro, Guardiões da Galáxia leva consigo o lado mais extravagante e animado com David Bowie, Marvin Gaye e, claro, a musica tema com  Blue Swede em seu "Hooked on a Feeling". É difícil não sair contagiado pelo filme e querer dançar também em alguns momentos.

 photo resenha616-00.jpg

E por esses e outros pontos, não é nem um pouco estranho ver que Guardiões da Galáxia até agora não teve uma resenha negativa ou de baixa pontuação - seja em sites especializados americanos e os primeiros a sair aqui no Brasil. E acho portanto que é desnecessário colocar aqui o quanto recomendamos, não é? Cinco estrelas seria insuficiente. É um filme pra uma galáxia inteira.

Coveiro

E com isso abrimos a nossa Maratona 616 sobre os Guardiões da Galáxia, que começa com artigos sobre o universo cósmico da Marvel, podcasts especiais e mais matérias que sairem sobre esse novo sucesso que a Marvel Studios te presenteia.

Vários pôsteres e um vídeo dos Guardiões da Galáxia


Os ilustradores da Mondo são conhecidos por produzirem posteres não-oficiais nos mais variados estilos de grandes clássicos e lançamentos do cinema. É claro que os Guardiões da Galáxia não poderiam ficar de fora dessa e acabaram ganhando várias versões bem bacanas de seus personagens. Confira essas ilustrações, além do comercial de TV com as críticas altamente positivas recebidas pelo filme...

Vin Diesel dublará Groot também em português! E veja trailers dublados aqui!



Que todo mundo sabe que o ator Vin Diesel irá fazer a voz do monossilábico Groot em Guardiões da Galáxia, todo mundo já sabia. Mas a grande surpresa é ele ser o responsável pela voz do mesmo em português! Pois é a noticia foi dada pelo UOL nesta segunda-feira acompanhada de um dos rarissimos trailers em português. Confere ai:



E falando em falta de trailer legendado, achei esses aqui também. Não são oficiais, mas audio captado de trailer dos cinemas e que foi remixado com trailers que estavam com a voz original. Dai o delay de voz, mas dá pra sentir um pouco do que esperar no filme quando for levar a meninada!



Já animado!? Pois se segura, pois os próximos dias o nosso assunto aqui não vai ser outro!

Coveiro

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Disney Infinity: Que venham os vilões!

Ta cansado de só jogar com os mocinhos? Quer aprontar umas poucas e boas e arrasar com esse novo mundo no Disney XD. Pois você terá a oportunidade de usar Loki, Duende e o Ronan também nessa nova fase do game. Veja as peças e o trailer oficial com gameplay:





O que falta agora? Já queremos o Mércurio, Feiticeira Escarlate e Visão em 2015!

Coveiro

SDCC' 2014: Várias peças expostas no painel da Marvel Studios


Em meio a todo o alvoroço causado pela apresentação do elenco e de um primeiro trailer (que infelizmente ainda não vazou na internet) de "Vingadores: A Era de Ultron", várias peças relacionadas ao filme foram expostas no painel da Marvel Studios na San Diego Comic-Con. Vale a pena dar uma olhada...

domingo, 27 de julho de 2014

SDCC' 2014: E mais e mais sobre os quadrinhos que vem por aí!

* Atenção! Informações inéditas no Brasil e EUA!

A convenção está chegando ao fim e agora vamos partir para as últimas notícias relacionadas aos quadrinhos. Da morte de Wolverine a um novo título de personagem feminina da Marvel, passando por uma série de Anuais e uma surpresinha - um novo título da SHIELD.


Foi ontem que divulgaram que Brian Michael Bendis estaria trabalhando com Andre Sorrentino numa edição anual especial de Uncanny X-Men. Junto a Sorrentino, irá trabalhar também seu parceiro colorista, o brasileiro Marcelo Maiolo, que estavam juntos na série do Arqueiro Verde pela DC. A história se focará na mutante Eva Bell, a Tempus.


Já hoje foi divulgado no painel Women of Marvel uma nova série da Mulher Aranha, que será escrita por Denis Hopeless e desenhada por Greg Land. Com esse, serão atualmente 10 títulos marvel protagonizado por mulheres, um feito que Alex Alonso atribuiu ao sucesso dessa nova onda de leitoras que vem surgindo.


No último painel do dia, vários titulos já correntes e alguns novos anunciados foram o destaque. A Morte do Wolverine está sendo escrita pelo aclamado Charles Soule e ele define como uma jornada global, como se estivesse escrevendo um filme de Clint Eastwood. Tem muita coisa pessoal e emotiva do Wolverine sendo trabalhada nesses últimos dias e ao escrever o último capítulo confessou que apareceram lagrimas em seus olhos.

Com a Morte do Wolverine, novos títulos ligados irão surgir. Death of Wolverine: The Logan Legacy terá sete partes e será escrita também por Soule. Será feita por diversos artista e cada edição focará num personagem ligado ao Logan. Death of Wolverine: Captain America & Deadpool #1 será escrita por Gerry Dungan e desenhada Scott Kollins. Já Death of Wolverine: The Weapon X Program será também com Soule e desenhada por Salvador Larroca. Serão cinco edições nessa minissérie.



Original Sin também terá uma anual e se focará em Woodrow McCord , será feita por Jason Latour e Enis Cisice. Será uma edição sobre "o homem que contratou Nick Fury para proteger o seu universo".


Mas a grande novidade mesmo está com o lançamento de SHIELD. Isso mesmo, os personagens do seriado finalmente ganharão versões nos quadrinhos e pelo que podemos ver na capa da primeira edição feita por Mike Deodato, qualquer outro herói pode também ser escalado. O roteiro será de Mark Waid e teremos uma série de desenhistas rotativos sendo convidados como Carlos Pacheco, Alan Davis, Chris Sprouse e outros.


E com isso vai se fechando os trabalhos da gente nessa Comic Con neste Domingo. Curtiu as novidades? Pois é, essa foi uma das mais completas edições para a Marvel que já acompanhamos! E que venham as próximas...

Coveiro

SDCC' 2014: Novidades no mundo dos Jogos



Quadrinhos, desenhos, filmes... o que mais falta falar nessa Comic Con? GAMES! Isso mesmo e esse ano tivemos até bons anuncios de novos jogos, principalmente atualizações relacionadas aos Guardiões da Galáxia. Além dos já comentados aqui Disney Infinity 2.0 e o Guardians of Galaxy: Universal Weapon temos jogos de pinball, atualizações no Marvel Heroes e Avengers Alliance, além de um novo jogo do Homem-Aranha e um de combate baseado num bem conhecida saga da Marvel. Confira os trailers:


Conquest of Champions é baseada numa antiga história a Marvel e que sem delongas alguma resume a um jogo de combate entre os personagens no velho estilo Marvel VS Capcom. O diferencial desta vez está na promessa de conter uma gama grande de personagens disponíveis:



Marvel Puzzle Quest surge mais como uma opção mais complexa de quebra-cabeça onde você pode combinar os personagens diferentes que lhe ajudarão a resolver as mais dificeis jogadas:


Spider-man Ulimited segue a onda nova de ter as várias versões do Homem-Aranha para jogar. Com um visual mais próximo dos desenhos, promete seguir a linha de sucesso dos já aclamados jogos do Homem-Aranha:


Seguindo a linha de jogos de Pinball já bem conhecidos da Marvel, surge o novo modelo baseado no filme dos Guardiões da Galáxia:



O jogo Multiplayer online Marvel Heroes lançou um novo trailer mostrando agora os Guardiões da Galáxia como opções jogaveis, mas isso só para 2015:


Até mesmo o Avengers Alliance do Facebook aproveitou a onda:


Fora isso, o jogo de cartas War of Heroes alertou sobre algumas novidades nos próximos meses baseada no filme cósmico. E a convenção continua. Temos alguns paineis Marvel pra hoje com novidades para serem divulgadas.

Coveiro

SDCC` 2014: Marvel lança novos quadrinhos de Star Wars

*Atenção, informações inéditas nos EUA e Brasil

Como se sabe, a Marvel já produziu quadrinhos de Star Wars e depois os direitos foram repassados para a Dark Horse Comics. Quando a Disney adquiriu a LucasFilm, os quadrinhos voltaram para a "Casa das Ideias" e Joe Quesada anunciou nesta San Diego Comi Con 2014 as três primeiras séries dessa nova fase.

A primeira se chamará "Star Wars", com uma equipe criativa de peso: o escritor Jason Aaron e o desenhista John Cassaday e abordará eventos posteriores ao episódio IV: "Uma Nova Esperança" e os protagonistas serão, como não poderia deixar de ser, Luke Skywalker, Han Solo e Princesa Leia, que tentarão fazer com que a Aliança Rebelde tire proveito da vitória épica da Batalha de Yavin e da destruição da Estrela da Morte, mas Darth Vader fará de tudo para impedi-los. Sua periodicidade será mensal e o primeiro número está programado para Janeiro de 2015.

A segunda se chamará "Star Wars: Darth Vader" e terá como equipe criativa o irregular Kieron Gillen nos roteiros e o excelente Salvador Larroca nos desenhos. As capas serão feitas por outro desenhista que gosto muito, Adi Granov. Ela também se passará após os eventos do episódio IV e mostrará Vader tentando restaurar sua reputação de homem mais temido da galáxia após a destruição da Estrela da Morte pela Aliança Rebelde e que ainda pode ser útil para o Imperador. A proposta do título é relatar a luta pela galáxia pela perspectiva do lado negro da Força e parece que teremos nele a participação de Boba Fett, o caçador de recompensas. A periodicidade deste título também será mensal e o primeiro número está anunciado para Fevereiro de 2015.


Por fim, o último título anunciado é uma minissérie em cinco partes chamada "Star Wars: Princesa Leia', escrita pelo ótimo Mark Waid e desenhada pelo competente Terry Dodson. Nele veremos Leia intensificando sua liderança na Aliança Rebelde ao mesmo tempo que é forçada a lidar com a perda de seu mundo natal, Alderaan, destruído pelo Império e precisa escolher que papel desempenhar: ser a princesa de um mundo que não existe mais ou se tornar uma líder política capaz de reconstruir uma nova Alderaan. O primeiro número desta minissérie está programado para Março de 2015.


Como bem observou o IGN, a Marvel preferiu apostar no certo e trazer de volta os personagens consagrados da trilogia original, mesmo já havendo histórias produzidas pela própria editora e pela Dark Horse que abrangiam esses mesmos personagens nessas mesmas situações. Espero que esse material não demore a chegar por aqui. Minha sugestão é que a Panini lance esse material numa nova revista que apresente também outros títulos de heróis cósmicos da Marvel. Vale lembrar que a Abril publicou alguma coisa do antigo material de Star Wars da Marvel na revista "O Incrível Hulk" e não me pareceu estranho na época.

C@rlos

SDCC' 2014: Perdeu o painel da Marvel Studios? Confere aqui!


Quem esteve ontem no painel Marvel sabe a loucura que foi. As duas amostras dos filmes do Homem Formiga e de Vingadores: A Era de Ultron ainda estão dando o que falar. Mas para compensar quem não esteve lá, que tal conferir os videos e entrevistas que rolaram com o elenco? Espia só:


Entrevista com o elenco do Homem-Formiga:


Entrevista com o elenco dos Vingadores:



É! Até o elenco perdeu o folego!

Coveiro