LOGAN NO INOMINATA 616

Um podcast para se despedir de Hugh Jackman no papel de Wolverine

50 ANOS DE MARVEL

Um podcast com toda história da Marvel no Brasil! Imperdível!

A VOLTA DOS GUARDIÕES

Acompanhe as novidades do segundo filme dos Guardiões da Galáxia

PANINI EM 2017

A editora aracno-mutante Carol Pimentel conversou com o Mutação em Debate a respeito das primeiras novidades da Marvel pela Panini em 2017. Confira!

UMA GAROTA CHAMADA LAURA

Conheça mais sobre quem é a X-23 nos quadrinhos!

FIM DA GUERRA CIVIL II

Depois de muita espera, o que já tem sido corriqueiro quando se trata de um trabalho de Brian M. Bendis, finalmente a Guerra Civil II foi concluída

Cabeça de Teia nos cinemas

Homem-Aranha de volta a Marvel

DEFENSORES

Saiba as novidades da série do ano pelo Netflix

Conheça os Inumanos

Os seres mais misteriosos do universo ganham um seriado de luxo

PUNHO DE FERRO

Confira tudo sobre a mais nova série do Netflix

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Novos vídeos e pôsteres animados do Doutor Estranho


Temos mais algumas novidades bacanas sobre o filme do Doutor Estranho hoje. Além do primeiro trailer do filme focado nos cinemas IMAX, temos uma nova promo com algumas cenas inéditas e uma série de pôsteres animados bem bacanas. Confira tudo clicando nos players a seguir:







Dirigido por Scott Derrickson, temos no elenco do filme Benedict Cumberbatch como Stephen Strange/Doutor Estranho, Chiwetel Ejiofor como o Barão Karl Mordo, Tilda Swinton como a Anciã, Rachel McAdams como Christine Palmer, Mads Mikkelsen como Kaecilius, Michael Stuhlbarg como Nicodemus West, Benedict Wong como Wong e Zara Phythian como uma das Zelotes.

Coveiro

Guerras Secretas: Planeta Hulk


No extremo norte do Mundo Bélico, há os territórios mais selvagens de todos sob o domínio da mão férrea de Destino. O Gamamundo é um lugar onde todos são Hulks selvagens e sem controle, que sequer respeitam a Tropa de Thors quando ela sobrevoa aquelas paragens. Sem mais paciência para os desmandos do então chamado Rei Vermelho, o Deus Von Doom decide que é hora de dar cabo daquele infame barão. Assim, ele escolhe o campeão entre os seus gladiadores, aquele que um dia foi Capitão América, sempre acompanhado do seu Tiranossauro chamado Demônio, para eliminar aquele problema.


Rogers é um idolatrado homens das armas agora, sempre ovacionado pelo público na Arena de Combate. Ainda assim, é um rebelde que não se sujeita de fato a ajoelhar-se de bom grado a Destino. No seu mais recente combate, tentou ferir o apresentador Arcade bem no meio da Arena mesmo após o combate finalizado e essa atitude não seria tolerada. Porém, ao invés de um castigo, Steve Rogers recebeu a proposta para ir até o Gamamundo matar o Rei Vermelho. Com isso, ele não só garantiria sua liberdade após o feito como também Destino e o Xerife Strange salientaram que encontraria por lá seu ex-parceiro Bucky.

Essa última informação cai como uma pedra no estômago de Rogers que há anos não tinha mais informações do velho companheiro de guerra. Cresceram juntos, lutaram juntos na Guerra e até mesmo entraram como parceiro nas lutas das arenas. Só que um dia o Soldado Invernal foi levado e os dois separados desde então, o que criou uma verdadeira obsessão de Rogers para encontrar o amigo perdido de qualquer jeito. Tendo a chance de reencontrar finalmente seu companheiro, Rogers aceita se submeter as vontades de Destino e é enviado magicamente até aquele território inóspito por Strange. Lá, ele deveria encontrar seu contato, Doutor Jade, para mais informações.


Cabe aqui uma pausa na história principal para um breve interlúdio, desta vez escrito por Greg Pak, que conta a história de como aquele domínio se tornou uma terra sem lei gama-irradiada. Num experimento de Bruce Banner que deu muito errado, todo aquele lugar iria pelos ares se não fosse o sacrifício do jovem gênio científico Amadeus Cho. Ele salvou todos de uma explosão, e aparentemente conseguiu mudar os efeitos nocivos dos raios gama tendo como única consequência o fato de que todos tiveram a pele esverdeada. Mas isso foi só a príncipio, já que alguns minutos depois todos os cidadãos atingidos pela área começaram a se hulkificar.

Então, voltamos a história de Steve Rogers e Demônio, que são arremessados nos desertos do Gamamundo e seguem por aquela imensidão até encontrar seu contato naquele lugar - o Doutor Jade. Não demorou muito para encontrar os primeiros monstros daquele lugar, uma espécies de insetos alterados e no meio do confronto acabou salvou pelo tal Doutor Jade. Diferente de muitos dos cidadãos daquele lugar, Jade é um Hulk calmo, nitidamente culto e que reflete a cada atitude. Ainda assim, é um monstro gama e sabe que naquele lugar as restrições humanas já foram deixadas de lado a muito tempo. Durante a jornada que segue, acaba se tornando de forma irônica a consciência verborrágica de um gladiador ainda humano entregue a selvageria da batalha, mas ainda com pensamentos clementes, e acompanhado de um dinossauro com pouco cérebro.


As batalhas durante o caminho envolvem toda sorte de criaturas hulkificadas, de touros gama-irradiados, plantas carnívoras gigantes a monstregos submarinos super-desenvolvidos. No decorrer da aventura, vemos uma boa leva de flashbacks da amizade entre Steve e Bucky em diferentes momentos da história dos dois juntos. E é curioso ver que o Doutor Jade parece conhecer bem mais sobre a amizade desses dois do que o gladiador imaginaria a princípio. A identidade real do seu companheiro de viagem se tornava um grande mistério aos poucos.

Ao chegar próximo a área dominada pelo Rei Vermelho, devidamente separada dos demais por um muro de crânios que apavorou até mesmo o gladiador, Rogers acabou caindo numa emboscada. De alguma maneira, Demônio e Jade desapareceram antes do ataque das lanças inimigas, e Steve foi o único levado para o interior da cidade. Enquanto ia sendo espancado pelos fieis ao Vermelho no meio do trajeto, acabou sendo salvo mais uma vez pelo Doutor Jade. Em suas últimas memórias enquanto ainda estava desacordado, lembrou o mérito de nunca desistir e levar o símbolo da estrela no seu peito. Demônio apareceu logo em seguida arrebentando prédios da cidade hulk e conseguindo a distração necessária para o avanço do gladiador rumo ao Castelo do Rei.



Quando finalmente chegou ao seu destino final e se deparou com o Rei Vermelho, Rogers descobriu que foi enganado por Destino em sua missão. Bucky já fora morto semanas antes naquele lugar, sobrando somente seu braço mecânico para contar história. Em fúria completa, o gladiador Rogers confrontou o vilão, decapitou-o e teve sua vingança. Mas a maior surpresa desta história veio a seguir, quando o Doutor Jade se revela como sendo o Steve Rogers daquele domínio, com uma história bastante similar ao gladiador até o momento em que perdeu Bucky e decidiu ingressar voluntariamente ao experimentos do super-soldado com base em radiação gama. Agora, o novo Doutor Jade se considerava alguém liberto e desprendido de todas as amarras sociais e oferecia o mesmo benefício ao gladiador Rogers agora que não tinha mais bucky ou qualquer amigo.



A reação do gladiador a toda aquela virada da trama foi inesperada. Acabou por matar sua versão alternativa hulkificada, lançou a cabeça decapitada do Rei Vermelho para fora do castelo decretando o fim de sua tirania, mas não assumiu a posição de novo barão. Acabou por tomar um caminho solitário pelos desertos do lugar acompanhado apenas de seu mais fiel parceiro, Demônio. Só faltaria completar esse desfecho com a já icônica música Lonely man do seriado dos anos 80.

Sam Humphries nem de perto é um autor que curto as histórias, mas tenho que dizer que essa aqui é até passável. Ele conseguiu criar uma boa dinâmica entre os personagens, nem um pouco enfadonha nos diálogos e cumpriu o tipo de ação descerebrada que a história pedia com um gladiador contra um mundo de monstros. O desenhista Marc Laming também é um rapaz talentoso apesar de pouco conhecido, relembrando muitos outros que já passaram pelas páginas de histórias do Verdão no passado. O grande ponto discutível aqui é que rasteiramente o tie in remete a história original, tendo apenas uns breves rompantes de referências visuais e narrativas. Ainda assim, não nego que foi uma recriação bem criativa e quem não gostaria de ver um gladiador montado num T-rex vermelho detonando Hulks?

Coveiro

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Inominata 616 #120 - Um Homem-Aranha chamado Miles Morales




Antes de mundos colidirem, o Universo 1610, vulgo Ultiverso, tinha um jovem de 13 anos que mais uma vez foi levado pelas teias do destino a sofrer um acidente único que o fez desenvolver poderes fenomenais e equivalente a de uma Aranha. Assim, no momento em que mais se precisava, após o fatídica morte do Peter Parker daquele universo, este garoto atendeu o chamado. Conheça a história de Miles Morales, o Ultimate Homem-Aranha.


Coveiro, Paulo Artur, Marcus Pedro e Wellington MacGaren do Aracnofã viajaram até o Ultiverso, um lugar paralelo ao universo regular da Marvel, com algumas similaridades. mas marcantes diferenças. A principal aqui é estar num mundo onde o Homem-Aranha morreu, mas que de forma surpreedente um novo assumiu o lugar. Conheça neste programa toda a trajetória de Miles Morales, suas primeiras vivências com os poderes ao mesmo tempo em que tinha que sobreviver a nova escola, passando por conflitos familiares complicados ao mesmo tempo que mundos pareciam estar perto de acabar.

Estaria Bendis jogando games de combate enquanto escreve essas histórias? Estaria o segredo da Tia May Ultimate no seu bolo de banana?  Quantas bençãos é preciso para o Miles Morales ser o Homem-Aranha? O Ultiverso é uma terra tão complicado assim para mudar os conceitos de Paulo Artur? Essas e outras questões respondidas no programa de hoje!

Duração: 112min






Outros Podcasts Relacionados:

Inominata 616 #31 - Os Cinquenta Anos do Homem-Aranha
Inominata 616 #47 - Quão supremo é o supremo Homem-Aranha?
Inominata 616 #55 - Nos Tentáculos do Doutor Octopus
Inominata 616 #89 - Homem-Aranha Superior
Inominata 616 #111 - Um Tour pelo Aranhaverso

Para ouvir em MP3 e afins, basta baixá-lo clicando aqui .

Para saber como assinar o feed do podcast, clique aqui!

Coveiro

Filme do Pantera Negra terá mais dois vilões


Ao que tudo indica, Erik Killmonger, interpretado por Michael B. Jordan, não será o único vilão do filme do Pantera Negra. De acordo com a Variety, o ator Winston Duke, das séries Person of Interest e The Messengers, interpretará M’Baku, o Homem-Gorila. Nos quadrinhos, M’Baku já foi um dos maiores guerreiros de Wakanda e agora almeja roubar o trono de seu rival T'Challa.

Já o The Wrap confirmou que o ator Andy Serkis também estará na trama, interpretando novamente o vilão Ulysses Klaw, o Garra Sônica, que fez sua primeira aparição em Vingadores: Era de Ultron.


O filme, que chegará aos cinemas em fevereiro de 2018, terá suas filmagens iniciadas em janeiro de 2017...

Eduardo Spicacci

Confira as últimas peças da linha Gentle Giant baseadas na arte de Skottie Young

Artista mais do que querido pelos fãs da Marvel Comics e sempre marcando presença em capas pra lá de irreverentes ao infantilizar personagens de um jeito caricato, Skottie Young tem sua própria linha de bonecos saindo pela Gentle Giant. Você deve ter conferido com a gente o Homem de Ferro, Capitão America, Thanos e Deadpool. Os últimos lançamentos são a Spider-Gwen, Visão e um emburrado Justiceiro. Espia só:













Todas as peças são baseadas em artes de capas do artista e reconstruídas em impressora 3D. Em média, custam uns 65 dólares!

Coveiro

Guerra Secretas #3: Aqueles que vieram antes da Criação


Ao fim de tudo, quando os dois últimos mundos colidiam, Destino deu um jeito de salvar ao seu modo o multiverso criando o Latverion, o Mundo Bélico com uma pequena coletânea das realidades transformadas em territórios. A maneira que encontrou para todos viverem em harmonia ali era isolá-los de proteger um lugar do conhecimento do outro. Assim, foram criadas leis duríssimas para preservar o equilíbrio das coisas e tudo era policiado pela Tropa de Thors. Mas o que acontece quando se revela depois de tantos anos um artefato - um bote salva-vidas - que data antes mesmo da criação daquele mundo?

Stephen Strange é o Xerife de Agamotto e provavelmente aquele que comanda tudo logo abaixo de Deus Destino. Foi ele que durante a derradeira batalha com os Beyonders esteve ao lado de Victor quando ele venceu. Agora, acaba tendo uma mera função de reportar os pequenos problemas deste mundo ao deus, de intrigas entre territórios até um certo velho invasor circulando indevidamente entre os domínios. Nada daquilo, no entanto, parece chamar atenção de Von Doom, que se queixa com o amigo de todas as vezes recitar aquele protocolo. Strange diz que o faz por amar demais aquele mundo que foi criado e no meio da conversa descobrimos que Stephen teve a oportunidade de se tornar o Deus daquele lugar, mas hesitou. Coube a Destino assumir a posição.

A reunião de Destino e Stephen aquele dia é interrompida por uma chamada emergencial de Destinogard sobre os acontecimentos em Utópolis. Strange segue para o local do incidente e só encontra o corpo morto do velho capitão da Tropa Thor e a arca aberta e abandonada. Imediatamente ordena que membros da Tropa de Thors faça uma caça aos "invasores" e na ausência dos demais, chama por mais alguém que ele detectou escondido dentro da Arca. Assim, se apresenta Miles Morales, um sobrevivente da terra 1.610 e que lembra do mundo de antes.


No Castelo de Destino, descobrimos que a esposa do Deus não desconhece tanto da história por detrás de Destino. Ao que indica, o Monarca de Latverion contou a verdade para ela de que havia um outro mundo antes e ele o salvou. Na conversa, é relatado o destino de Johnny Storm, que desafiou Doom e como castigo concedido pela própria Susan, foi alterado e se tornou o próprio Sol do Mundo Bélico. Mesmo onipotente, em sua história de criação deste mundo, Destino acredita que ainda é falho e o principal disto é motivado por ele nunca ter conseguido curar seu rosto mesmo com tanto poder.




As descobertas recentes sobre Miles Morales, uma Cabala a solta e o que de fato significa a Arca levou Stephen Strange até a Ilha Oculta de Agamotto. Lá, descobrimos que ele guardou em segredo até hoje uma outra Arca e com a ajuda do jovem Thor conseguiu mais uma vez abrí-la. De lá, para sua surpresa, revelou-se o plano que ele desconhecia - o bote-salva vidas com o Homem-Aranha Peter Parker, Senhor das Estrelas, a Thor, o Ciclope com o poder da Fênix, Capitã Marvel, Pantera Negra e Reed Richards.


É um reencontro que surpreende o próprio Xerife de Agamotto, que tem muito a contar para seus amigos que ficaram mais de oito anos contados da outra terra em estase. Fazia três anos que Strange encontrara aquela arca mas nunca abriu. E tudo porque estava ponderado se devia já que Destino tinha se tornado bom no papel de Deus. Reed e todos os demais ali presentes se chocam ao ouvir que Destino foi que salvou a todos.


Em outro lugar em Utópolis, vemos a Cabala reunida tentando entender o que de fato se tornou este tal mundo. Mas as primeiras respostas para entender o que acontece podem vir na forma dos muitos Thors que surgem na caça a eles.


E assim, encerra-se o terceiro capítulo deste fabuloso conto sobre o Universo Marvel que existiu até hoje. Jonanthan Hickman finalmente coloca aqui todas as peças antigas no seu tabuleiro e mostra que não há exatamente maniqueísmos fáceis de traçar aqui. Destino, o grande vilão, é o salvador de um mundo que ainda assim não considera perfeito. Com punho de ferro, tem governado tudo com harmonia, mas sabemos que opositores - até mesmo seu cunhado - recebem castigo definitivo. O que dirá ele quando seu maior adversário de todos os tempos, Reed Richards, se apresentar?

Acompanhando essa história temos um conto originalmente publicado em Secret Wars Journal com os X-Men de Egípcia, um local onde mutantes são escravizados por sacerdotes de Konshu e para se libertar terão que lutar até mesmo contra uma entidade. Mas talvez a briga seja muito mais sangrenta do que os mutante creiam ao saber que os adoradores da Deusa são amaldiçoados com a licantropia.

Coveiro

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Doutor Estranho: Três novos pôsteres e mais detalhes do Ancião e Mordo

Durante uma visita aos sets de filmagens do Doutor Estranho, Tilda Swinton e Chitewel Ejiofor falaram com ComicBook.com sobre sua abordagem para jogar os personagens e mais detalhes sobre o filme mais piscodélico da Marvel Studios até agora:



"Eu diria que toda a abordagem é sobre uma espécie de fluidez", disse Swinton. "Há muitos desenhistas que interpretaram o Ancião como um budista tibetano. Nós faremos um pouco de mudança, estamos tentando não ser fixos, estamos tentando não ser fixados a qualquer uma coisa, qualquer um dos sexos, qualquer uma disciplina, disciplina espiritual, e qualquer um  estilo ainda. "

Embora sua versão do Ancião seja radicalmente diferente daquele visto nos quadrinhos, Swinton viu as diferenças como uma extensão da criatividade demonstrada por vários criadores de quadrinhos. "Uma das coisas maravilhosas que eu sempre amei como estudante de arte, e que eu sempre amei sobre quadrinhos é que eles são interpretados de forma diferente por diferentes artistas gráficos o tempo todo, e o filme está fazendo exatamente isso agora, graças à Marvel Studios. "

Swinton também afirmou que a abordagem da Marvel para fazer seus filmes sem permanecer 100% fiel aos quadrinhos era um elogio para os próprios quadrinhos da Marvel. "Eu sou um grande fã da Marvel, e o fato de ela tomar as liberdades que eles fazem no cinema, eu acho que é algo que dignifica os quadrinhos. Trata-se de um materialforte o suficiente, uma fonte robusta o suficiente para podermos dobrá-la. É elástica, é saltitante ".


Chitewel comentou o mesmo sobre Mordo e completou "Nas revistas, no material de origem, é uma história muito mais bidimensional em alguns aspectos. Mas uma das coisas mais ricas sobre este papel está realmente em tentar construir todos eles e encontrar outro espaço a seguir, realmente tentando criar algo que é muito mais tridimensional. "

"Ele torna-se um dos primeiros aliados reais do Estranho, e ele quer trazê-lo para esta comunidade, essa comunidade muito especial, e ver se estranho pode adaptar-se e criar um lar para ele lá", disse Chitewel. "Mordo é o primeiro realmente a reconhecer o potencial de Estranho e por isso torna-se seu defensor inicialmente. Seu relacionamento é complicado. Em alguns aspectos eles são bastante semelhantes, mas que se presta a certas tensões entre eles. No geral, ele é o tutor que realmente o acompanha".

Sobre o futuro do personagem como aliado ou vilão do Doutor, Ejiofor comentou apenas que "Oh, ele é um personagem muito complexo que, realmente, eu não acho que pode ser definido de qualquer forma, você sabe. Eu acho que é algo que devemos esperar pra ver, é o que eu diria." comentou. E continuou "Estranho é alguém que está tentando descobrir o que todas estas coisas são e tentando encontrar os segredos deste lugar. Eu acho que se desenvolve em algo mais profundo e mais rico - e sim - há uma camaradagem, mas também há um respeito mútuo como eles ganham uma compreensão um do outro".



"O que Kamar-Tag significa para Mordo é tão forte e sua defesa dele é tão profunda... que ele iria reagir a qualquer ameaça percebida" comentou ele sobre uma potencial mudança de ares do personagem, mas logo pontuou que um futuro antagonismo ao Doutor Estranho" não viria como fruto de inveja. Em vez disso, a postura defensiva viria talvez do amparo e lealdade de Mordo.


No Brasil, Doutor Estranho chega nos cinemas no dia 3 de novembro. No elenco de “Doutor Estranho" estão Benedict Cumberbatch, Chiwetel Ejiofor, Rachel McAdams, Benedict Wong, Michael Stuhlbarg, Scott Adkins, Benjamin Bratt com Mads Mikkelsen e Tilda Swinton. Scott Derrickson está na direção, com Kevin Feige na produção.

Coveiro

Derrickson e Cumberbatch falam sobre o grande trabalho por trás do Doutor Estranho


Durante uma visita ao set de Doutor Estranho, o site ComicBook falou com o ator protagonista do filme, Benedict Cumberbatch e o diretor Scott Derrickson sobre algumas curiosidades do filme que estreia em novembro nos cinemas. De cara, no meio do bate-papo o ator confessou que estava nervoso para conseguir o papel:

"Eu estava provavelmente com muito medo de olhar para todo a sua legião de fãs ainda. Estou lisonjeado pelas pessoas acharem que eu era alguém adequado e talvez isso até tenha ajudado com os caras lá em cima. Foi difícil, em um ponto, por causa da programação e agendas em ambos os lados do Oceano Atlântico. Então, eu estou realmente emocionado. É um elogio enorme para mim."

O diretor também disse que a decisão para escolhê-lo foi complicada: "Ele ficava cada vez mais popular, e mais popular, e ele ficava cada vez mais e mais complicado, parecia que o tempo não estava indo a nosso favor. Então, nós procuramos outros atores por um tempo e, finalmente, decidimos que tìnhamos que fazer funcionar com Benedict e dentro da sua programação. É por isso que mudamos bastante o cronograma de produção de todos os envolvidos. "

Benedict comentou que esse atraso programado da produção para adaptar-se a sua agenda o fez dedicar-se ainda mais todos os dias nas filmagens para cumprir o compromisso que fez com os fãs e colegas do elenco. Benedict disse também que ficou bastante receoso sobre a primeira vez que sua imagem como o personagem iria ser divulgada ao público: "Não é um desenho, não é o trabalho de um artista. E isso me dava medo da repercussão, mas parece que foi tudo muito bem."


"Eu nunca fiz um papel principal em um filme deste tamanho em uma franquia tão grande, e uma das razões de eu estar nessa é que eu queria saber como era algo assim" - compartilhou ele. "É simplesmente insano, a quantidade de materiais que todo mundo faz, a quantidade de arte e artesanato que une todos os aspectos do cinema. Você veste o seu primeiro figurino, e é um dos 30 que existem. É uma miríade, mas tudo é para um razão. Eu tenho tantos figurinos incríveis neste filme."

"A capa da levitação, que é uma amiga querida, por vezes, em certos leva torna-se o a capa das imitações" - brincou - "As vezes é uma aventura com ela, as vezes é tipo 'Oh, Deus, é meu corpo todo está se movendo assim? É uma roupa explosiva. É uma verdadeira explosão e Alex [Byrne], nossa figurinista, ela é um gênio criativo ".

Scott Derrickson se pronunciou sobre a principal razão de entrar neste projeto com a Marvel: "Meu amor pelos quadrinhos, provavelmente ... Vou começar dizendo isso. Acho que, porque eu amo os quadrinhos tanto, e eu cresci lendo quadrinhos da Marvel, e Doutor Estranho é a minha HQ favorita, provavelmente. Eu acho que, honestamente, ela é a única revista em quadrinhos que eu me sentiria adequado pessoalmente em trabalhar. Para mim, foi meu amor longo e permanente com o Doutor Estranho nisso tudo, em primeiro lugar, a imagem visual fantástica de todos esses quadrinhos, em particular de coisas do início do Ditko, da minissérie Shamballa, O Juramento, muitas das imagens que eu escolhi são a partir dessas três fontes. "

O diretor pontuou as características que mais atraíam no personagem enquanto lia os quadrinhos:
"Os problemas individuais, a solidão do personagem, eu sempre gostei muito disto, a ideia de um personagem que tinha passado por muito trauma e foi colocado em uma posição entre o nosso mundo e de outros mundos, outras dimensões. Literalmente, isso é uma posição solitária. Eu acho que, como eu estou ficando mais velho, meu amor contínuo pelo Doutor Estranho deve-se ao fato que ele é um personagem que se transforma através do sofrimento, e, para mim, esse é o tipo da coisa mais poderosa. Ele passa por este desafio de trauma e sofrimento, indo todo o caminho de volta para a sua infância, nos quadrinhos, mas, então, ele se apropria do sofrimento de uma certa maneira que o limita. Em seguida, ele passa a perder tudo, em um realmente dolorosa e insuportável trilha, e, finalmente encontra a auto-transcendência em algo místico. Isso é Doutor estranho para mim. Eu amo isso, e eu acho que, novamente, seja a razão pela qual eu tenha escolhido este trabalho".


"Há comédia nele, mas não é do tipo dos Guardiões" - Derrickson esclareceu na entrevista - "Não é esse tom. É mais perto do que vimos em Soldado Invernal, que tem comédia e alguns momentos realmente engraçados nele. Eu apenas estou citando os meus dois filmes favoritos da Marvel aqui. E parte do meu amor pelo filme do Soldado Invernal é o alto impacto, a natureza realista da ação nesse filme e os momentos subversivos, ideias fundamentadas do filme que é apenas um dos maiores filmes de ação de todos os tempos. Nós tem um monte de humor espalhado por toda parte, mas é muito ligado à realidade. Um filme realista sobre um cara que sofre muito e transformar-se, por isso também é muito dramático." E de onde é que senso de humor do filme vem? "Benedict" - Derrickson respondeu de imediato - "Como é que pode não ser engraçado com ele?"

Aina na época dessas filmagens, o diretor, que é fã de Bob Dylan, tinha deixado no ar que sua paixão musical poderia ter algumas das canções no filme: "Nós estamos olhando para músicas específicas e, algumas delas, canções clássicas. Vamos ver. Vamos ver quais as que temos, quais podemos pagar e quais podemos obter os direitos."




No Brasil, Doutor Estranho chega nos cinemas no dia 3 de novembro. No elenco de “Doutor Estranho" estão Benedict Cumberbatch, Chiwetel Ejiofor, Rachel McAdams, Benedict Wong, Michael Stuhlbarg, Scott Adkins, Benjamin Bratt com Mads Mikkelsen e Tilda Swinton. Scott Derrickson está na direção, com Kevin Feige na produção.

Coveiro

Confira as versões dos pôsteres brasileiros para o filme do Doutor Estranho

A Marvel Brasil enviou pra gente uma versão bem diferente dos três pôsteres de ontem do filme do Doutor Estranho. Focados nos personagens de Benedict Cumberbatch, Benedict Wong e Rachel Adams, eles nos dão uma perspectiva diferente, mas ainda assim mágica. Confira:





No Brasil, Doutor Estranho chega nos cinemas no dia 3 de novembro. No elenco de “Doutor Estranho" estão Benedict Cumberbatch, Chiwetel Ejiofor, Rachel McAdams, Benedict Wong, Michael Stuhlbarg, Scott Adkins, Benjamin Bratt com Mads Mikkelsen e Tilda Swinton. Scott Derrickson está na direção, com Kevin Feige na produção

Coveiro

Mais do Motorista Fantasma e as ligações com o místico na quarta temporada de Agentes da SHIELD


O sucesso arrasador da quarta temporada de Agentes da SHIELD fez todos os holofotes virarem para o ator Gabriel Luna, que vive o hospedeiro do novo Espírito de Vingança, Robbie Reyes. Em entrevista ao Entertaiment Weekly, Luna falou sobre o modus operandi do personagem:

"O Motorista Fantasma só tem uma coisa na mente: caçar e eliminar os pecadores. Ele tem seus próprios planos. É como sua sombra. Você não pode mexer nela. E uma vez que você perde o controle, ele te toma por inteiro" - disse o ator, que também explicou as razões por ele ter poupado a personagem de Chloe Bennet no primeiro episódio -  "Ele viu nela uma mulher penitente. Ele olhou nos olhos dela e viu uma pessoa procurando superar algo, mas que não foi definitivamente por culpa dela. O Motorista tem essa habilidade de ver por dentro dos nossos ossos - ele vê o coração e a alma. Ele viu uma mulher tentando ser boa".

"Dada a oportunidade, eu não a matei. Então, ela está intrigada com essa criatura que viu. Além disso, estamos todos indo na mesma direção. Estamos nos encaminhando pela mesma estrada. Apesar de não podermos nos chamar de time, estamos ao menos alinhados. Estamos juntos porque estamos buscando a mesma coisa". Luna disse também que Robbie passou por uma vida dura desde o começo e por isso, ter essa maldição com uma vida tão ferrada, pode acabar sendo uma benção: "O controle dele sobre o Espírito da Vingança é algo levemente diferente dos outros que já foram previamente Motoqueiros Fantasmas".

Chloe Bennet também falou à revista e explicou os mesmos pontos: "Eles certamente tem coisas em comum, então eu acho que ambos estão intrigados um com o outro sobre a maneira como cada um opera. Eles organicamente são solitários e são ambos boas pessoas no final das contas. Eles provavelmente só não tiveram ainda sorte na vida, mas estão procurando compensar e dar a volta pro cima".



E pra quem já viu o segundo episódio da quarta temporada de Agentes da SHIELD, alguns pontos relevantes sobre a direção da nova temporada já foram mostrados. O primeiro é quanto ao mistério em torno do novo diretor. Apesar de ainda não ter sido revelado seu sobrenome, descobrimos ontem que ele é um inumano com superforça e durabilidade, poderes similares ao que foi o Patriota no passado, o que pode implicar que ele seja de fato Jeffrey Mace.

Outra grande revelação de ontem, que poderia ser a ligação forte com o filme do Doutor Estranho, é a citação do livro místico Darkhold. No episódio, os espectros recém liberados na nossa realidade culpam uma mulher Lucy e o tal Darkhold por eles estarem no atual estado. Com isso, o seriado pula de cabeça no mundo místico envolvendo esse artefato, que na Marvel dos quadrinhos é conhecido também como o Livro dos Pecados, criado pelo Chthon, dito como o ancião primeiro praticante de magia negra. Em várias histórias, Estranho já tentou deter o retorno de Chthon a esse plano. Curiosamente, o ancião demoníaco tem também forte ligação com os irmãos Maximoff, principalmente a Feiticeira Escarlate.

Coveiro

Doutor Estranho: novo pôster, lutas mágicas e capas

Seguindo a leva da gigantesca entrevista lançada pelo ComicBook ontem ao visitar os sets de filmagens do Doutor Estranho, temos muito mais do presidente da Marvel Studios, Kevin Feige. Ele fala sobre a magia no filme, efeitos especiais e mais sobre a construção do roteiro com a origem do personagem:




"Sua origem sempre é, como a de Tony Stark, alguém relativamente estável, relativamente consistente, e nós certamente seguimos a partir disso. Um neurocirurgião de Nova York arrogante que sofre um terrível acidente, compromete suas mãos, que são seus instrumentos de trabalho e perde a sua identidade. Ele perde sua auto-estima e tem uma espiral descendente desagradável antes de encontrar o seu caminho em um último esforço para se salvar, mas que não acredita realmente que possa dar certo. Lá no Nepal, as pessoas que ele vai encontrar vão ensiná-lo a abrir os olhos para uma outra realidade. Nós estamos certamente fazendo essa origem. Eu acho que é uma das origens mais legais das nossas história em quadrinhos e, certamente, de um ponto de vista cinematográfico também. É o tipo de reconstrução de um personagem único mais interessante que veremos, talvez desde o Homem de Ferro 1, que também saiu direto dos quadrinhos" - disse Kevin Feige, que também afirmou que a transformação do caráter de Stephen é ainda mais completa do que a de Tony.


Sobre as inspirações visuais, Feige disse que "a arte de Steve Ditko é uma grande inspiração para nós. Um monte de nossa interpretação das dimensões do multiverso e vários outros pontos tem origem nas obras de arte dos primeiros quadrinhos do Sr. Ditko. Estamos desafiando a nossa incrível equipe de efeitos visuais. Chegamos dizendo, 'Vamos colocar isso na tela'. É realmente estranho e você não quer se afastar disso. Você não quer, de repente, apenas transformá-lo em um cenário galáctico cósmico. Tudo precisa ser estranho. Ele precisa ser estranho. Ele precisa ser absolutamente inspirado por essas imagens".

Um quadrinho em particular mais recente teve também muita inspiração para essa história do filme - Doutor Estranho: O Juramento. "Tem um tom muito divertido pro personagem" - disse Feige sobre a revista e revelou que tem uma sequência no quadrinho que inspirou diretamente uma das cenas que veremos no filme, mas deixando bastante claro que a história do filme não é uma adaptação da revista. Ainda assim, a história tem toda uma mitologia fiel aos quadrinhos. "Isso é realmente a versão Marvel da história. Esses feiticeiros não serão inspirados em qualquer seita ou religião. Eles são frutos do Bullpen original da Marvel e estamos sendo bastante respeitosos em usar essa mitologia fictícia no nosso mundo fictício cinematográfico" disse Feige.




"Já existem pessoas que habitam o mesmo mundo e que estão aí para impedir que prédios caiam, robôs sejam detidos, lutar contra aliens. Essas pessoas que veremos no filme estão lá para parar forças inter-dimensionais que querem acabar com nossa realidade. Então, caso não seja extremamente necessário, vamos assumir que os feiticeiros tem peixes grandes maiores para fritar quando ouvem falar de algo que acontece na cidade grande ou quando um banco é roubado. Eles não estão pensando nisso. Eles pensam que tem que ficar vigilantes para manter nosso senso de realidade intacto e não desaparecer. E não vamos ter bancos para serem roubados ou cidades a serem salvas se a realidade sumir" - defendeu Kevin Feige, justificando o anonimato dos feiticeiros até agora no Universo Cinematográfico. 

Sobre as cenas com lutas mágicas, Kevin Feige disse: "Eu diria que o uso da mágica nas sequências de ação é algo que tomou bastante do nosso tempo para imaginar como lidar com elas no filme. Scott foi muito esperto em não querer que tivéssemos simplesmente alguém atirando raios e alguém bloqueando os raios e jogando outro raio e bloqueando... queríamos algo bem diferente".  Já Scott Derrickson disse que "preservar a ideia de mágica era muito importante pra mim, e não nos preocupamos com explicar isso ou procurar as raízes científicas daquilo. Por definição, não é exatamente mágica pra mim... os quadrinhos já nos passam uma boa ideia do que seja e serve para os dias de hoje ainda, tudo muito original. Nós usamos essas ideias. O resto foi colocado de um jeito muito tradicional, com um pouco de citações mágicas e muita imaginação".


"Para mim, o ponto de partida foi buscar aquilo que ainda não vimos no cinema. Eu comecei deste lugar e olhei para um caminho que ligasse ao que é mágica. Algumas dessas ideias não davam liga e outras ideias foram surpreendentemente boas. As que davam certo, tornaram-se as principais peças do filme" - disse o diretor. "Nós queríamos tocar muito nessa noção de multiverso, de dimensões bem a nossa porta. Se você puder tocar neste lance de dimensões, de outros poderes, o que poderíamos fazer? O que você poderia fazer pegando aspectos de essas outras dimensões em nosso reino? Tendo em conta nosso interesse de criar essas novidades visuais que eram diferentes em termos do que vemos em outros filmes... Realmente, vamos construir as quatro cenas principais de ação em cima da estrutura ao redor do tipo de poder de cada dimensão que vão usar e vão querer detonar nosso mundo agora? Sendo assim, vamos fazer cenas de ação totalmente diferentes do que vimos até agora" - explicou Feige.


Feige também respondeu uma pergunta sobre os vilões da Marvel serem geralmente apenas versões opostas com os mesmos poderes de seus heróis (referente a uma critica recente de Erik Larsen quanto ao Homem-Formiga): "Nós queremos personagens que habitem no mesmo tipo de mundo. Estamos introduzindo esse lugar novo e essa nova mitologia, na falta de um termo melhor. Queremos explorar esses conceitos ao máximo. Quando estamos levando ao público esses conceitos sobre feiticeiros e sobre essa nova realidade que vai ser tratada no filme e vai estar nessa história, é melhor ligar o vilão com isso ao invés de construir todo um background paralelo diferente das dimensões paralelas e da magia" - definiu o produtor, que deu um exemplo bem claro sobre quão fora do tema seria se os feiticeiros estivessem lá no filme para impedir meteoros caindo na terra ou algo do tipo. Feige defendeu que a história gira em torno de uma temática e que o vilão deve fazer parte dela.


Kevin também reservou um tempo para falar do figurino e deu todos os méritos a Alex Feige, premiado na academia e que já trabalhou bastante em outras produções da Marvel: "Alex já desenvolveu mais capas vermelhas do que qualquer pessoa e eu juro que neste caso você pode olhar para essa de fora pra dentro e dentro pra fora. Eu sempre fico com medo de colocar uma capa vermelha em alguém e fico com receio de as pessoas confundirem o Thor com o Superman em algum momento. Ele quem fez a capa original de Thor. A capa vai nos ombros de Thor e o cobre por completo suas costas. Essa capa, essa assimetria, o design e sua especificidade é de impressionar." Feige também ressaltou o quão importante é essa relação das roupas com os quadrinhos e sua identidade visual. No caso do Doutor Estranho, no entanto, a capa tem algo a mais: "A capa, diferente do Thor ou do Superman, tem referências aos quadrinhos que... eu não quero dizer que ela é senciente, mas não é também só uma peça de tecido. Ela ajuda o Estranho de maneiras que as roupas de outros personagens não fazem".

Kevin Feige também explicou sobre o tal easter egg do Doutor Estranho no filme do Capitão América: Soldado Invernal: "Ele é um cirurgião muito conhecido. Ele tinha muitas premiações e placas que você verá também no filme. Ele frequenta várias festas de gala e é alguém bastante influente. Ele tinha um nome reconhecido e era talentoso, certamente o computador da HIDRA o identificou como alguém que pode causar problemas para a agenda deles".

Na entrevista, Kevin Feige quis também deixar claro que a cada novo filme de um personagem diferente, eles tem o desafio de fazer algo diferente e que possa sempre surpreender o público espectador com algo mais. Esse filme será a maior prova disto.

Coveiro

O Velho Logan: Através dos Domínios


Provavelmente a parte mais comprometido das Territórios de Latverion do lado de cá do ESCUDO são os Desertos. Lá pouco sobrou da vida como conhecemos e os heróis são meros sobreviventes. O Velho Logan é um dos últimos, vivendo sob o peso da sua própria culpa e crimes passados. Mas um dia uma cabeça de Ultron caiu dos céus e sua origem provavelmente era além da Muralha. E assim, Logan foi instigado a saber mais do mundo depois daquelas paredes.

Após escalar com suas garras algumas centenas de metros acima, aquele que um dia foi Wolverine se deparou com uma vasta selva do outro lado, cheio de verde e vida. Ao fundo, a silhuenta de uma enorme cidade em plena atividade. Mas aquele não foi o único impacto que teve no fim da sua escalada. Uma estranha Thor, provavelmente da raça korbinita, apresentou-se proibindo de cruzar os Domínios. Aquele era um crime que Destino não deixaria em vão.


Ao lançar um raio sobre o infrator, a Thor arremessou para o lado proibido dos muros. A caçada seguia mata a dentro, mas ela não era a única procurando alguém ali. Acabou que Dentes de Sabre, a versão Cavaleiro do Apocalipse, encontrou o Velho Logan primeiro e intrigado por ver algo tão diferente de sua versão de Wolverine, iria desviar de sua missão ali só para capturá-lo.

O velho Logan acabou sendo salvo nauqele dia por Tempestade e os X-Men da Era do Apocalipse. Logan mal podia acreditar no que via, sequer imaginando que além de seu território existiriam versões vivas daquele que matou. O mesmo choque de conhecimento tiveram os X-Men, quando Emma Frost vasculhou a mente de Wolverine e verificou que mesmo que confusa sua história era verdadeira.


Há pouco tempo para o grupo tirar mais dúvidas sobre o que de fato acontece no mundo lá fora, já que não demorou muito para os Cavaleiros de Apocalipse rastrearem o Velho Logan e assim localizar aquele esconderijo de Magneto. Até mesmo o Apocalipse em pessoa se apresentou ali para a ofensiva e ficou igualmente intrigado com aquele velho Wolverine.

Aparentemente, aquela fuga pelos domínios do Velho Logan já estava causando mais dano para a integridade do Mundo Bélico do que imaginávamos. A Thor Korbinita apareceu para eliminar aquela anomalia dali, mas o Barão Apocalipse estava relutando em entregar o Velho Logan e saber mais do que havia do outro lado. Os X-Men de Magneto também apareceram para defender o fugitivo, mas era tudo em vão. Aquele que foi Wolverine já havia fugido sorrateiramente dali enquanto todos conversavam.


Pelas ruinas de prédios e edificações abandonados daquele mundo, o Velho Logan acabou encontrando a versão da Dinamite daquele lugar. Estava perdida e certamente precisaria dos X-Men para sobreviver dali por diante. Assim, quando Emma Frost voltou a contactar aquele Wolverine de novo, disse para salvar a menina que ele cuidaria sozinho da Thor.

Escalando e saltando pelo mais alto dos edifícios, o Velho Logan arremessou-se em fúria pra cima da Thor. Conseguiu ferí-la e ela involuntáriamente lançou um relampago contra ele. O impacto foi tão grande que jogou-o para outro Domínio. A Thor teria o seguido se não fosse mais um problema causado por Apocalipse ali perto (e você acompanha o desenrolar da história desta parte do Mundo Bélico clicando aqui).

Já Wolverine caiu em Tecnópolis, o mundo altamente desenvolvido do Barão Stark. Para quem já leu o tie-in dessa história, pode conferir que apesar de toda evolução da sociedade, aquele era um lugar condenado por um vírus que obrigava todos a vestir uma armadura para sobreviver. Curiosamente, Logan era alguém que sobrevivia aos efeitos do vírus e por isso se tornou do interesse dos estudos de Tony Stark.

Levado para análise no laboratório particular do Barão, o Velho Logan descobriu que aquele Tony Stark era uma versão que ele não conhecia ou que ele sequer ouviu falar de X-Men. Jim Rhodes, que era o Thor daquele lugar, pedia para Stark entregar Logan para Destino e evitar problemas. Obviamente, Wolverine sabia que um Thor ali seria problema pra ele. Ao mesmo tempo, queria saber mais sobre o tal Destino. Como chegar até ele?

Quando a conversa começa a ir por caminhos perigosos e Logan percebe que não está entre amigos, a briga estoura mais uma vez. Wolverine não resiste a um relampago do delegado Rhodes. Porém, ao invés de levá-lo a capital, resolvem jogá-lo no lugar onde vão todos que quebram a lei - Além do ESCUDO, onde vivem os Zumbis e Simbiontes famintos.

A equipe criativa tem funcionado muito bem até agora. Bendis tem poucas edições para mostrar com algum tato a descoberta de mundos manipulados e cheios de segredos dentro de um mundo maior. Em cada um número, tem colocado e trabalhado Logan em um domínio (melhor detalhado em seus respectivos tie ins) e lateralmente intrigado seus barões a duvidar de Destino. Mesmo que tudo isso seja bastante lateral a história principal, não deixa de ser edições importantes para estruturar melhor o Mundo Bélico. Sem dúvidas, a Panini fez bem em colocar essa revista como sendo mensal.

Coveiro

terça-feira, 27 de setembro de 2016

E agora mais fotos e vídeos do novo filme do Homem-Aranha


As filmagens de Spider-Man: Homecoming, o novo filme do Homem-Aranha, seguem firmes e agora se concentram em Nova York. Com a segurança pegando leve com os bisbilhoteiros, o que temos são dezenas de novas fotos e vídeos dos bastidores das gravações, divulgadas principalmente pelo perfil About Tom Holland no Twitter. Vale a pena dar uma olhada:




















E tem também vários vídeos das gravações:








Lembrando que o novo filme do Aranha só chegará aos cinemas em julho do ano que vem. E aí, ansiosos? 

Eduardo Spicacci