Guardiões da Galáxia vol.2

Entre na dança e veja o que achamos do filme!

MANTIS

Conheça a versão dos quadrinhos dessa misteriosa personagem que chega aos cinemas

Classicos de Logan

Mutação em Debate revisita as histórias do baixinho canadense

THOR: RAGNAROK

Deus do Trovão e Golias Verde voltam a se encarar em Novembro

Inumanos vs X-Men

Mutação em Debate discute o fim da minissérie

LEGIÃO

FOX surpreende em sua primeira série Mutante. Veja o que achamos de Legião.

Homem-Aranha de volta a Marvel

O podcast junta 616s com Aracnofãs para discutir o novo filme

DEFENSORES

Saiba as novidades da série do ano pelo Netflix

Conheça os Inumanos

Os seres mais misteriosos do universo ganham um seriado de luxo

AGENTES DA SHIELD

O que achamos da quarta temporada da série?

sábado, 31 de dezembro de 2016

Está chegando a hora de se despedir de 2016... e se preparar pra 2017!



É, este não foi exatamente um ano querido para muita gente. Apesar de em todos eles sempre nos despedirmos de um ou outro ícone que admiramos muito, notoriamente acabou caindo nos ombros de 2016 uma indesejada fama de perdas inconsoláveis da cultura pop. Só no microverso da indústria dos quadrinhos, Steve Dillon e Paul Ryan foram alguns dos que acabaram nos deixando subitamente. Ampliando para as demais mídias de cinema e música, a lista cresceria bem mais do que gostaríamos e até mesmo hoje, ao terminar esse texto, é difícil não estar sensibilizado e influenciado com a perda recente de pessoas tão queridas e marcantes para diferentes gerações como Carrie Fisher e sua mãe, Debbie Reynolds. Mas mesmo com um certo gosto de tristeza, devemos considerar antes de tudo a mensagem da mais icônica das personagens de Carrie, que voltou ao filme mais recente da famosa franquia para repeti-la aos seus fãs como se fosse um legado - Esperança.



Com isso em mente, ao olhar para os próximos dias que virão - independente se você acredita em algum valor importante na passagem de ano ou não - devemos sempre nos agarrar a essa esperança e usar ela como nossa querida rebelde faria para lutar ou buscar por dias melhores. Muitas vezes, tais momentos que parecem piores e que se estendem por mais que gostaríamos, acabam servindo como um desafio e também um reforço para entender realmente as coisas mais importantes que devemos considerar. Os altos e baixos vem e vão, como já vimos tantas vezes na própria indústria quadrinística, e o que conta é que no fim, tudo prevalece e boa parte graças ao amor e dedicação dos profissionais que nela trabalham e nós, fãs e leitores, que apoiam de algum jeito sua existência. 

Em um retrospecto do ano de 2016 que separamos os 10 momentos mais marcantes para vocês aqui, dá pra ver que temos sim boas lembranças para guardar também. Nos divertimos com bons filmes, vibramos com algumas histórias em quadrinhos épicas e nos surpreendemos com alguns anúncios fantasticos para o futuro. E quando se deseja tudo de bom em dobro pro ano que vem, realmente a Marvel parece levar a coisa de forma literal. Ao menos em termo de volumes, estamos ainda mais recheados de gibis, séries, filmes e tantas outras coisas Marvel de outras mídias. E isso quase sempre significa também um trabalho em dobro pra nós, que apesar da canseira, é sempre feito com muito entusiamo por todos do nosso time.

Se para nós 2016 foi um ano multidimensionalmente místico, cheio de conflitos heróicos, piadas escarlates infames, mesmo que fora do Eixo em algum ponto, mas terminando com um novo recomeço fantástico, o que 2017 nos reserva é algo TOTALMENTE NOVO e DIFERENTE, intergalacticamente engraçado, com combates no maior clima apocalíptico asgardiano, cheio de mistério Inumano, uma união defensora e com um gostinho espetacular de volta ao lar. E que venha! Estamos preparados!



Para os que nos acompanham por aqui desde sempre ou que estão chegando agora, fica então nossos votos mais uma vez de boas festas e uma excelente passagem de ano. Estaremos aqui logo, logo de volta nos próximos dias pra nos juntarmos a vocês! Até lá!

Coveiro
Em nome de toda equipe do Marvel 616

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Retrospectiva Marvel 2016



Se você parar pra perguntar pra qualquer pessoa na rua hoje sobre uma retrospectiva do ano de 2016, a maioria deve só lembrar de coisas ruins. E é fato, as coisas não andam mesmo nada boas. Se for olhar para o próprio mercado, o cinturão foi apertado e editoras e lojas tiveram que se segurar um pouco. Só que nem tudo foi tão ruim assim, e a nossa sempre presente RETROSPECTIVA está aí para provar isso. Como de praxe, selecionamos 10 pontos - mais ou menos em ordem de acontecimentos - para vocês revisitarem tudo.


01 Uma saga fora do Eixo



Bem, eu gostaria de ter começado com algo melhor (prometo sim que teremos coisa boa mais pra frente), mas não dá pra deixar de fora de nossas lembranças a primeira grande saga da Marvel que vem como consequência direta de eventos dos Fabulosos Vingadores. Apesar de não ser a premissa mais original de todas, o EIXO trouxe situações inusitadas como um Homem de Ferro Superior sem nenhum escrúpulos para ganhar em cima das pessoas, um Deadpool pacifista e um Loki heróico que não podia mentir. Da mesma forma, a saga prejudicou muito o recomeço de alguns heróis como o Falcão que assumia novo status quo e teve um final pra lá de pífio, que acabou sequer tendo consequências.

02 Os Vingadores de Cara Nova



No começo do ano, a Panini resolveu de forma ousada investir num novo título e tentar assim emplacar de vez para o público brasileiro uma Trindade de Vingadores com cara nova. Surgiu Novíssimos Vingadores no novo calendário de publicações mensais com direito aos três títulos que mais mudaram - A nova Thor, Sam Wilson como novo Capitão América e o Homem de Ferro Superior - no mix e com papel especial e tudo mais. A revista logicamente já se sabia que teria tempo contado e durou 9 edições. Porém, ficou notório que fazia parte de mais um teste para publicações de melhor acabamento e um pouco mais caras que a editora já pensava em por em prática num futuro não muito distante.

03 O Demônio, o Matador e a Ninja



O Demolidor estava de volta a Cozinha do Inferno e a Netflix em 2016, e não voltou sozinho. Assumindo de vez a partir de agora o título e o uniforme que o marcaria como vigilante, mais 10 episódios entraram na lista notoriamente tendo a função não só de estabelecer o herói como também re-introduzir ao público fã as figuras do Justiceiro e da Elektra. Com Jon Bernthal no papel, Frank Castle ganhou vida como nunca antes nas telas e foi tão bem recebido que garantiu de cara sua própria série no canal streaming ainda para 2017. Já Elodie Yung dividiu a audiência sobre sua interpretação como Elektra e provavelmente a ninja vai ter que mostrar a que veio num possível retorno da mesma na vindoura série dos Defensores. Em todo caso, a segunda temporada do Demolidor certamente torna-se um marco, fecha com um bom saldo positivo e certamente conseguiu garantir o futuro de Matt Murdock no UCM por mais tempo.

04 A Ascenção de Deadpool e a Queda de Apocalipse


O filme que nunca foi lá muito acreditado pelo seus produtores e o próprio estúdio que o lançava, foi a maior zebra do ano. Deadpool era um aposta feita pelo seu apaixonado protagonista - o ator Ryan Reynolds - e a seleta equipe de roteirista e diretor que havia juntado. E quando conseguiram o aval, mesmo com baixo orçamento, mostraram a que veio. Deadpool é de longe o filme da FOX mais bem avaliado pela crítica e caiu fácil no gosto dos fãs. Esta no topo da lista de filmes com alta censura mais rentáveis e conseguiu ofuscar até mesmo o trabalho dos seus colegas de X-Men: Apocalipse. Afinal, o sexto filme da franquia que leva o X-Men no nome sequer conseguiu chegar perto da arrecadação do seu antecessor - lançado em 2014 - e pode inclusive ter comprometido a continuação da nova leva de filmes com o novo elenco. Há quem diga que a FOX voltou a falar num terceiro reboot pelos corredores. E sem Brian Singer.

05 Heróis em Guerra Civil e o Homem-Aranha no UCM
Certamente a história mais marcante da década passada nos quadrinhos, a Guerra Civil já vinha com um peso muito grande no nome para ser levada aos cinemas. Obviamente, mudanças e adaptações eram mais que necessárias no novo enredo, mas mesmo assim não comprometeram o dilema principal que colocava os heróis na perigosa posição de serem ou não armas humanas sancionadas pelo governo de todos os mundos. Com um pouco mais de toque pessoal colocada a trama e assim conseguindo encaixar de forma impecável a continuação do destino do Soldado Invernal, Capitão América: Guerra Civil teve uma das melhores aprovações de críticas do ano e termina 2017 como a melhor abertura do ano de 2016 e pode fechar como a maior arrecadação também. Dentre os muitos pontos a favor com reunião de diferentes heróis que nunca se viram antes aqui e até estreia de alguns novos, nenhum se destaca mais e é tão ovacionado como a VOLTA AO LAR do Homem-Aranha. Sua curta passagem ali é marcante e certamente deixou lá em cima as expectativas do próximo filme do herói solo que logo mais está chegando aí.

06 Motorista Fantasma
De repente, as coisas não pareciam muito bem para os seriados pra TV da Marvel em 2016. Quando se acreditava numa expansão da ABC para novos títulos, ela começou o primeiro semestre falando no cancelamento de Agente Carter depois da segunda temporada e colocando na geladeira o vindouro spin-off de Agentes da SHIELD chamado Most Wanted antes mesmo de um episódio piloto ser concluído. E com a conclusão do arco dos Inumanos na terceira temporada de Agentes da SHIELD, o que esperar do futuro de Coulson e sua turma neste ano? Bem, que tal uma dose de Espírito de Vingança? O anúncio do Motorista Fantasma como parte da trama da quarta temporada da série surpreendeu a todos e renovou o entusiasmo que muitos tinham com a série. Mesmo sendo uma versão menos conhecida do anti-herói demoníaco, o Motorista Fantasma logo caiu no gosto do público e isso até mesmo repercutiu nas HQs estimulando o retorno de sua revista pela Marvel. O futuro do Motorista ainda é incerto, mas a ABC voltou a pensar mais alto no segundo semestre e já até mesmo anunciou boas novas com um seriado de alto-custo em parceria com a IMAX - Os Inumanos.


07 Luke Cage estreia na Netflix
No final do mês de Setembro, a Netflix tinha mais um desafio - emplacar seu terceiro seriado em parceria com a Marvel. E como não poderia ser diferente, conseguiu não só conquistar mais uma vez o público com um protagonista autêntico no papel de Carl Lucas como trouxe uma galeria de vilões nota dez. Cornel Stokes, o Boca de Algodão, tornou-se tão marcante quanto o Rei do Crime e sua ausência certamente será sentida. Mas no seu lugar, ainda teremos mais da Mariah e Shades para dar trabalho. E mesmo que o revelação do nada do Cascavel tenha causado estranheza a alguns, o seriado fecha como algo marcante, mostrando o Harlem, com sua cultura e musicalidade, como grande protagonistas. E no fim, duas personagens parecem saltar para futuro protagonismo em os Defensores - a tão querida nos quadrinhos Misty Knighty e nossa já bem conhecida Claire Temple.


08 O Mago mostrando que é Supremo nos cinemas também



Num universo que até então tinha se apegado de forma tão resoluta ao científico, o filme do Doutor Estranho tinha uma tarefa difícil de quebrar essa barreira, trazer a multidimensionalidade em pauta e ainda assim apresentar um dos personagens mais obscuros da Casa das Ideias. E assim foi feito, com Benedict Cumberbatch caindo no gosto da audiência como alguém perfeito para o papel de Stephen Strange tão qual Robert Downey Jr parecia ter nascido para viver Tony Stark. O filme já é hoje o de maior público para um filme de origem da Marvel e está na sétima posição de filmes mais rentáveis dos 14 já lançados pelo estúdio. Assim, fica fácil antever uma continuação do Doutor Estranho, ainda mais que sua presença está mais que garantida ao lado dos Mais Poderosos Heróis da Terra em seus novos filmes em 2018 e 2019. Alguém tinha alguma dúvida que o Mago Supremo não saberia barganhar pelo seu retorno?

09 Os 75 anos do Bandeiroso




Não dá para falar de 2016 só citando o presente, afinal é um ano célebre para um dos seus mais icônicos personagens, que transcende até mesmo a criação da própria Marvel. Foi quando ainda se chamava Timely que 75 anos atrás surgia o Capitão América. A edição de número #1 se tornou rapidamente um fenômeno de vendas, chegando em valores próximos a 1 milhão segundo relatos, e inspirou crianças, jovens e adultos numa Guerra que ainda estava prestes a estourar para os americanos. Com isso, não podíamos passar 2016 com esse fato ignorado. A Marvel lançou um especial de TV logo no começo do ano, antes mesmo de a Guerra Civil despontar nos cinemas, e algumas capas especiais foram lançadas no decorrer dos meses. Nós do Universo Marvel 616 disparamos uma série de podcast especiais imperdíveis dentro do tema. Você pode conferí-los aquiaquiaqui e aqui.

10 Tudo Morre e Tudo Vive outra vez com as Guerras Secretas




Um trabalho com mais de dois anos nos Vingadores - considere bem mais que isso se contar sua passagem no Quarteto Fantástico - finalmente se conclui em Guerras Secretas. No Brasil, a saga chegou com um ano de atraso em relação aos EUA, mas podemos com certeza dizer que teve uma execução impecável por parte da editora Panini. Se extendendo de Agosto até sua conclusão no começo de Dezembro, contou com a maioria dos Tie Ins sendo publicadas em arcos fechados e assim facilitando e muito aos leitores que desejavam acompanhar tudo. E assim, com uma premissa de que Tudo que Morria passaria a Viver, foi encerrado um ciclo no Universo Marvel como o conhecíamos. Certamente, é o melhor trabalho do autor em sua longa passagem pela Casa das Ideias e culmina também com uma bela homenagem a Família Fantástica. Agora, com algumas mudanças marcantes cujos desdobramentos so veremos mais adiante, uma NOVA e DIFERENTE Marvel desponta no horizonte.

Bonus: A Nova e Diferente Marvel que virá!


Não daria pra encaixar direito ainda nada referente a essa nova fase da Marvel, já que as revistas mal despontaram em banca. Mas a nova fase certamente promete, principalmente porque vem acompanhada de um mudança na estrutura das revistas da Panini, passando até números diferentes de páginas e todas com papel LWC a partir de agora. Os novos Mixes são realmente ousados e pelo que se especula, vem por aí uma nova boa leva de encadernados de outros heróis em formato de edições especiais. Certamente, novos tempos virão!

E com isso, fechamos 2016! Um ano que certamente foi bastante intenso e triste em vários aspectos, mas que com todas as dificuldades ainda mostra a que veio na parte que nos cabe. Foi uma lista curta e que certamente mais coisas poderiam se encaixar nela como finalmente as publicações da nova Miss Marvel chegarem ao Brasil, o infeliz encerramento das atividades da divisão de games da Disney e o cancelamento de novas linhas da Disney Infinity ou mesmo a passagem marcante de James Gunn em terras Tupiniquins durante a CCXP. Mas listas são listas e cada um vai ter uma memória mais marcante em seus TOP 10. E vocês? Que outros fatos marcantes da Marvel trariam pra Retrospectiva? Manda aí nos comentários!

Coveiro

Uma volta no Iron Man Experience de Hong Kong



Você já deve ter visto uma ou outra postagem da gente aqui sobre a nova atração da Disney de Hong Kong, a Iron Man Experience, que acabou se tornando o primeiro brinquedo da Disney com personagens da Marvel (e realmente inspirados nas suas versões cinematográficas). Como esse parque não é ali do lado, aproveitamos que foi liberado um tour completo dele em vídeo para trazer até vocês. Se isso já parece legal assim, imagine num simulador de alta definição.


E os próximos da lista são os Guardiões da Galáxia na Califórnia. Enquanto isso, nada previsto para os parques principais da Disney em Orlando.

Coveiro

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

O fim de Guerra Civil II e o que ela previu para o Universo Marvel que vem adiante

Atenção! Informações sobre edições inéditas no Brasil!



Para quem estava ligado nas notícias da Guerra Civil II, evento capitaneado por Brian Michael Bendis esse ano com arte de David Marquez, já sabe que este foi o evento Marvel que tomou o ano de 2016 e uma grande expectativa foi criada para saber o que aconteceria nos seus momentos finais que mudaria drasticamente a vida do Homem de Ferro. Sendo assim, com o capítulo final saindo esta última quarta-feira, finalmente saberemos o que aconteceu com Tony Stark, Ulysses e o que se reserva no futuro da Marvel depois de tudo isso.

Como era de se esperar, um grande combate foi deixado para o final com o Capitólio como cenário de fundo. Tony Stark e Carol Danvers começam uma briga entre eles com todo o resto do universo Marvel numa baita expectativa sobre se deveriam intervir ou não. A decisão é tomada depois de mais uma visão do Inumano Ulysses, que antecipa que Steve Rogers poderá ser ferido por uma rajada perdida daquela briga. Os heróis chegam tarde demais para impedir o pior e uma rajada fulminante da Capitã Marvel coloca o Homem de Ferro na lona. Nesse momento, o inumano Ulysses, principal causa de toda essa Guerra entre lados, entra em modo total em suas visões e expande muito do que vem por aí no Universo Marvel (mas falaremos dela já já).

Vamos falar primeiro do destino de Tony Stark, que segundo o que era mostrado nas revistas que tomaram o lugar do Invencível e Internacional Homem de Ferro com distintos substitutos, já aparentemente davamos o criador original do Homem de Ferro como morto. Só que não foi exatamente o caso desta vez. Procurando uma saída mais fácil para seu eventual retorno, Bendis apenas coloca Stark em coma, numa câmara criogênica e sob os cuidados do Fera, que falhou em restaurá-lo até agora. Só que o mutante também descobriu algo inusitado - Tony Stark não era exatamente mais apenas um homem comum. De alguma forma, Stark vinha realizando modificações e experimentações em si mesmo e o que quer que ele tenha feito é o que salvou sua vida do ataque mortal da Capitã Marvel e o vem mantendo vivo até agora.



O que muitos sites americanos tem levantado sobre essa última edição é que seu atraso pode ter sido algo além do que um conveniente problema pessoal com o desenhista David Marquez, mas também uma alteração pontual do roteiro. Para quem lê o final da edição 7 de Guerra Civil II, a morte de Tony Stark na armadura do Homem de Ferro é dada como certa. Já quando se retoma a edição #8, todo o impacto daquele ataque é desconsiderado para apenas vermos a Capitã Marvel supostamente "matar" o Homem de Ferro apenas aos olhos do público. É difícil saber o que a comunidade heróica sabe de fato sobre a não-morte de Tony Stark tendo em vista toda o quadro impactante com o menino Miles Morales lamentando um suposto Tony Stark morto em seus braços. Ao mesmo tempo, nas páginas de Invencível Homem de Ferro, Riri Williams parece estar sendo tutoriada pela I.A. holográfica de um homem dado como morto que não morreu. Ou será que esse comatoso Tony Stark pode estar de alguma forma conectado aquela personalidade artificial? É um emaranhado um tanto confuso para um final que parecia simples, mas que acabou criando respostas mais complicadas sendo jogadas para o futuro.



Já a Capitã Marvel tem sua redenção por parte do governo dos EUA, que pareceu endossar seus atos e ela complementa com a resposta de que ela tem "algumas ideias pro futuro". Mais detalhes sobre esse novo papel de Danvers no universo Marvel talvez só saberemos mais no epílogo da saga chamado Civil War II: The Oath (ou Guerra Civil II: O Juramento?).

E sobre o Ulysses? Bem, talvez seja mais importante começar revelando cada uma das sete visões que ele nos antecipou do que vem por aí no Universo Marvel. Aparentemente, cada uma delas parece se ater a um personagem em específico da editora e com arte de diferentes desenhistas em cada uma das splash pages. Espia só:


Com arte de Adam Kubert, temos a visão da saga Monsters Unleashed


Com Leinil Francis Yu, temos uma intrigante imagens dos X-Men que parece remeter a Inumanos vs X-Men. Porém, reparem no destaque que dão ao Nova.


Com arte de Daniel Acuna, parece que a visão do Inumano Ulysses que previa um confronto entre Miles Morales e Steve Rogers não era tão errada assim...



Com Alan Davis, Medusa se vê as voltas do futuro do marciano Killraven e seu bando


  Por Marco Rudy, Miles Morales ve um futuro ameaçado por Sentinelas



Mark Bagley faz a arte da Capitã Marvel vendo de novo um ameaçador Ultron vindo a tona. Mas como isso acontece com as versões antigas dos velhos personagens icônicos da Marvel?


Por fim, Esad Ribic coloca o Rei Thor na eterna batalha contra seu irmão Loki

No fim, Ulysses passa a figurar como um entidade cósmica, aparentemente ao nível de Eternidade e com isso a Marvel coloca ele fora do seu tabuleiro do mesmo jeito que ele entrou. Não há como saber que impacto isso terá para os Inumanos, mas ciente de que eles no futuro terão um caminho mais cósmico a seguir, é bem provável que esta não seja a última vez que veremos Ulysses.




Bom, vamos ver o que 2017 reserva então... as cartas do futuro, mesmo que não digam muito, já foram postas na mesa.

Coveiro

Veja o primeiro comercial de Homem-Aranha: De Volta ao Lar


Em 2017 teremos o primeiro filme do Homem-Aranha integrado ao Universo Cinematográfico Marvel e seu primeiro comercial internacional já está circulando pela internet. Confira:


Lembrando que Homem-Aranha: De Volta ao Lar chegará aos cinemas em julho do ano que vem...

Eduardo Spicacci

Veja o novo poster de Logan


Além dessa foto aí em cima, a Fox liberou também um novo poster de Logan, o próximo filme do Wolverine e que será a despedida de Hugh Jackman do papel:


Agora é aguardar por um novo trailer...

Eduardo Spicacci

Resumo, fotos e promos da volta da quarta temporada de Agentes da SHIELD



Diferente dos outros anos, o seriado Agentes da SHIELD retornará mais cedo para seus fãs. Já em 10 de janeiro, Coulson e sua turma estarão de volta. E quem achou que com o desfecho do plot do Motorista Fantasma a série se despedia do misticismo em torno dela, se enganou. Pelo resumo do que vem por aí, a inteligência artificial AIDA estará em busca do Darkhold para conseguir poderes imensuráveis. Confira:

Divulgado oficialmente dias atrás, o resumo da temporada diz:

Na sequência do encontro com o Motorista Fantasma, o fenômeno mais estranho já visto por eles até agora, os Agentes da SHIELD repentinamente se veem contra uma miríade de novas e vindouras ameaças. Os anti-inumanos Cães de Guarda ganharam certa influência política com o Senador Nadeer e se unem por trás desse novo misterioso beneficiador. Enquanto isso, ainda desconhecida para o time, AIDA capturou a Agente May e trocou ela por um Modelo Artificial de Vida (MVA). Os planos malignos de AIDA para May e o seu time ainda são um mistério.




Já o primeiro episódio da volta, que chega as telinhas no dia 10, chama-se "Promessas Quebradas" e temos algumas imagens de divulgação. Nele, Coulson e May estão voltando a se aproximar, sem que o agente saiba dos segredos que essa May esconde. E enquanto isso ocorre, AIDA continua suas pesquisas sobre o tal Darkhold.









E para quem já está sentindo falta do Motorista Fantasma no seriado (que mal voltou a sair), saiba que os escritores não o descartaram totalmente ainda. Segundo Jed Whedon, a necessidade de mais espaço para trabalhar a trama paralela dos MVAs precisava de um sumiço do Motorista por um tempo para que AIDA e seus planos ganhassem destaque na trama principal. Whedon também citou que questões financeiras pesaram na balança, considerando o maior custo de efeitos especiais nos oito primeiros episódios de Agentes da SHIELD com o Espírito de Vingança. Sobre uma possível volta, Jed colocou que "ele está preso em um outro lugar, o que significa que necessariamente não está morto". 

Será que veremos ele no final desta temporada? Tudo leva a crer que sim e que o jogo não acabou para Robbie Reyes em Agentes da SHIELD ainda.

Coveiro

Artista conceitual de Homem-Formiga libera imagens iniciais de projetos do filme

Há alguns dias, um dos artistas projetistas do filme do Homem-Formiga, John Eaves (de Sky High, Star Trek Into Darkness) liberou uma série de imagens bem iniciais de projetos que se tinha para o filme do Homem-Formiga, lançado pela Marvel em 2015. O mais curioso aqui é ver que no meio de tudo isso, além de uma versão diferente do Jaqueta Amarela e do uso das formigas que acompanham Scott Lang em sua missão, em algum momento o projeto do capacete original do personagem chegou a ser cogitado para aparecer no longa. Espia só:

Modelos originais do Traje do Homem-Formiga:




Projeto do traje do Jaqueta Amarela:







Maleta onde ocorre a luta contra o Jaqueta Amarela:


Projeto do Comunicador:



Brinquedo de Pelucia da Cassie:


Projeto de Formigas Recrutadas:




Não só o Homem-Formiga como também a Vespa retornarão aos cinemas em 2018. Dos confirmados até agora, temos Paul Rudd, Evangeline Lilly e Michael Douglas. O diretor Peyton Reed com certeza também deve retornar a cadeira de diretor.

Coveiro