THOR: RAGNAROK

Deus do Trovão e Golias Verde voltam a se encarar em Novembro

MARVEL LEGACY

Marvel une futuro em passado nesta sua nova fase

Nova Serie Mutante na FOX

Saiba as novidades de THE GIFTED

PLANETA HULK

A HISTÓRIA DO HULK QUE MARCOU OS ANOS 2000

Classicos do Wolverine

Relembre mais das melhores histórias do Logan

FUGITIVOS

Série de produção Marvel e Hulu começa a sair este ano

THOR: RAGNAROK

O Terceiro filme do Deus do Trovão e surpresa do ano é tema do nosso Podcast!

JUSTICEIRO

Saiba as novidades da série que sai em Novembro

INUMANOS

Confira o que o pessoal do 616 tem a dizer da série de TV dos Inumanos

PANTERA NEGRA

Conheça Wakanda em 2018

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Marvel aposta em mais um título voltado pro público infantil em Super Hero Adventures

Depois de MiniMarvels, Marvel Super Heroes Squads e de outras linhas similares mais voltadas para o público infantil, o editorial da Marvel vai mais uma vez colocar um projeto com o selo All-New, All-Ages nas lojas. Marvel Super Hero Adventures sai em Abril, uma minissérie em 5 partes escrita por Jim McCann e desenhada por Dario Brizuela. Veja a capa e um preview:








"Marvel Super Hero Adventures é a chance de introduzir os grandes heróis da Marvel pra uma nova geração inteira em histórias que seráo excitantes com aventura, ação e algumas lições que os leitores de todas as idades podem esperar que venham da Casa das Ideias. Cada edição trará o Homem-Aranha fazendo parceria com personagens clássicos como Pantera Negra e Doutor Estranho, assim como mais novos que nem a Ms Marvel. Juntos eles enfrentarão vilões como Doutor Octopus, Treinador, Venom e muito mais. Esse é o livro que você pega e pode dividir com os filhos e amigos" disse McCann.

A editora da série Sarah Brunstad complementou dizendo que "estou animada sobre o projeto Super Hero Adventuresporque eu amo os quadrinhos que são realmente pra crianças, para os leitores iniciantes. É uma grande maneira das crianças encrementarem suas técnicas de leitura e criam momentos perfeitos para elas e os pais dividirem.Tanto Jim McCann como Dario Brizuela são experts nessa categoria. São incrivelmente talentosos e realmente entendem a essência dos personagens da Marvel e sabem como introduzi-los a novas audiências. Queremos entreter e inspirar nessas séries e mal posso esperar a primeir edição chegar as prateleiras".

A primeira aventura sairá em Abril e teremos o Aranha em Wakanda. A capa é de Gurihiru.

Coveiro

Brie Larson e Samuel Lee Jackson nos preparativos da gravação de Capitã Marvel


Os preparativos para a gravação do filme da Capitã Marvel já estão começando. Tanto a protagonista da história que vive Carol Danvers, a atriz Brie Larson, como também o veterano do UCM, Samuel Lee Jackson, já começam a falar sobre o filme cujas as gravações já terão início no começo deste mês. E já pra entrar no clima, Larson foi vista visitando a base da Força Aérea Nellis em Las Vegas, no estado de Nevada. Veja as fotos que alguns cadestes postaram mais cedo com a atriz:






Ao que parece, a visita consistiu de um tour num hangar repleto de caças F15, portanto devemos ver a atriz pilotando um desses no filme. Não tem como saber, no entanto, se a Marvel fará filmagens no lugar, mas é bem provável que usem as instalações já que as relações entre a produção e o Aeronáutica parecem estar indo muito bem.

Já Samuel Lee Jackson está feliz em voltar, ainda mais por poder usar seus dois olhos. Em conversa com o AVClub, o ator disse "Você verá o Nick Fury com outra cara, alguém que tem os dois olhos, então isso é algo inteiramente diferente. Você vai ver. É do tempo anterior ao seu ferimento, sem o tapaolho". Vale lembrar que em Capitão América: o Soldado Invernal, Fury disse que perdeu seu olho como resultado de por sua confiança em que não devia. É engraçado ver que ele pode ter esse ferimento num filme envolvendo Skrulls.

O ator ainda lembrou da dificuldade de usar um tapa-olho. "Vai ser mais fácil de decorar minhas falas. É uma daquelas coisas esquisitas. No primeiro dia em que filmei com o Nick Fury com um olho só, eu não conseguia lembrar minhas falas. Eu me cansava quando ia pra qualquer lugar, eu achei algo muito cansativo. Então, eu me dei conta de que decorei minhas falas com os dois olhos. Então, eu decidi começar a bloquear um dos meus olhospra decorar minhas fals. É uma coisa estúpida, eu sei, mas funcionou totalmente".

Coveiro

Manto e Adaga já tem data de estreia na Freeform



Ontem a noite, o canal Freeform fez um pequeno evento para mostrar as novidades da sua programação deste ano. E assim, foi finalmente revelado quando estreia o seriado do Manto e Adaga. Junto tivemos um pequeno clipe que mostra o primeiro encontro dos personagens. Confira:


Segundo o que foi informado, o primeiro episódio terá uma hora de duração e passará as 20:00 dia 7 de Junho. Uma reprise acontecerá no mesmo horário no dia 8. O seriado seguirá assim, todas as quinta-feiras semanalmente.

A série que tem uma pegada mais adolescente terá Aubrey Joseph e Olivia Holt como protagonistas, respectivamente o Manto e a Adaga. Também estão no elenco J.D. Evermore, Miles Mussenden, Andrea Roth, James Saito e Gloria Reuben.

Coveiro

Mais rumores sobre alguns personagens aparecendo no filme do Venom


Mais boatos surgem em torno do filme do Venom. Dessa vez, o próprio Tom Hardy pode ter deixado escapar a informação, quem sabe até foi proposital. Trata-se de uma arte cuja autoria não ficou muito clara, mas que traz ele como Eddie Brock logo abaixo o simbionte Venom e mais acima estaria o Carnificina. Veja só:


A imagem poderia passar batida se não fosse o fato de rapidamente Hardy apagá-la do seu Instagram. Atitude suspeita ou só uma provocação proposital aos fãs?

E outro boato que colocamos em discussão esses dias foi o depoimento de Jon Schnepp  do site Collider. Depois de soltar mais cedo a informação de que o Homem-Aranha de Tom Holland faria uma ponta no filme do Venom, ele veio consertar a informação no Heroes Podcast:

"Tom Holland estava nos sets filmando cenas do Venom por no mínimo uns dois dias como Peter Parker. Eu não estou dizendo que o Homem-Aranha está nesse filme. Quando eu digo que o Homem-Aranha de Tom Holland está no filme, eu quero dizer que Peter Parker dele está no filme. É uma participação especial".

Mesmo se for o caso, é uma baita novidade e confirmação daquilo que muitos acreditam por aí. Esse filme da Sony está sim no mesmo universo cinematográfico dos Vingadores nos cinemas. Eles podem até não se cruzarem claramente, mas tudo leva a crer que seja alguma relação que as séries de TV tem com os filmes.

Coveiro

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Dois concept arts da versão 2.0 da armadura Caça-Hulk de Vingadores: Guerra Infinita surgem online


Dessa vez, podemos dizer que as informações de Vingadores: Guerra Infinita estão sendo guardadas nos mais fortes cofres da Marvel. Pouca coisa saiu até então depois do tão esperado primeiro trailer. Ainda assim, uma ou outra coisa sempre aparece online. Desta vez, duas concept arts da Armadura Hulk-Buster 2.0 apareceram online numa postagem no Reddit:



Vingadores: Guerra Infinita colocará lado ao lado Robert Downey Jr., Chris Evans, Mark Ruffalo, Scalett Johansson, Chris Hemsworth, Anthony Mackie, Paul Bettany, Elizabeth Olson, Chadwick Boseman, Sebastian Stan, Don Cheadle, Chris Pratt, Dave Bautista, Zoe Saldana, Pom Klementieff, Benedict Cumberbatch, Karen Gillan, Benedict Wong, Sean Gunn, Tom Holland, Josh Brolin, Paul Rudd e muitos outros. O filme sai aqui no Brasil em 26 de Abril deste ano. Já Vingadores 4 ainda não tem data nacional, mas nos EUA está reservado pra 3 de Maio de 2019.

Coveiro

Jubileu passa por novas mudanças nos quadrinhos

* Atenção! Informações sobre histórias inéditas no Brasil!

Ela já foi símbolo de uma geração. Marcou a infância de quem começou a ler X-Men lá pelos meados dos anos 90 e ocupando o lugar que a Kitty Pryde já foi um dia para o Wolverine. Jubileu sempre foi os "olhos" do leitor nas histórias em quadrinhos e no desenho animado, mas perdeu a importância aos poucos com o passar dos anos. Perdeu mais ainda no Dia M, foi uma das mutantes que acabou sem os poderes. E se não fosse o bastente, acabou se tornando uma Vampira numa história mais recente. Agora, Jubilation Lee passa por mais uma mudança nos quadrinhos.



Tudo aconteceu em Generation X #86, quando uma luta da geração de mais jovens mutantes sob a tutela da Vampira quase acaba em tragédia. Com a escola invadida por Empata e M, o amuleto místico que protegia Jubilation da luz do sol é retirado dela.Então, ela é jogada para fora, para a morte certa.



Foi quando já pegando fogo, Jubileu é salva por Quentin Quire, que surpreendentemente usa sua fração de Força Fênix para engolfá-la e ressuscitá-la. E ela não só deixa de ser Vampira, como retorna com seus antigos poderes.




A história ainda continua na edição seguinte, mas a revista da Geração X por si não tem muito mais vida. Ela está entre os títulos que entrará na próxima leva de cancelamentos da Marvel. Ainda bem que ao menos deu tempo de fazer essa boa reviravolta com a personagem.

Coveiro

Recebemos o convite do “Casamento do Século”

E parece que acertamos mesmo. Ontem, falamos aqui do pedido de casamento mais esperado de todos os tempos. Hoje, recebemos o convite. O Casamento do Ano... ou seria do Século, vai ser em Junho. Colossus e Kitty Pryde vão se casar em X-Men: Gold #30.





A edição será escrita por Marc Guggenheim e terá desenho do brasileiro Paulo Siqueira. Mas o final do video-convite deixa algo no ar... "O que pode acontecer?"

Coveiro

Diretor fala sobre os boatos envolvendo o “Nômade” em Vingadores: Guerra Infinita


O primeiro a dar a pista foi o Sebastian Stan, numa sessão de Autográfos no ano passado. Agora, no último final de semana, o próprio Chris Evans ao lado de Stan decidiu se divertir atiçando os fãs do mesmo jeito. Afinal, será que o Capitão América usará a alcunha de Nômade durante a Guerra Infinita ou não? O diretor do filme finalmente responde:

"Nossa ideia para ele era desconstruí-lo, levá-lo numa direção diferente. Obviamente você não pode lidar com um personagem chamado Capitão América sem lidar com a temática por trás dele, então queríamos dar uma relevância a isso e queríamos colocá-lo numa posição em que ele questionaria a cadeia de comando" disse Russo ao Fantasy Focus Football.

"Você perceberá isso nos filmes dos Vingadores, onde ele está numa jornada muito específica como personagem. Algumas pessoas tem suspeitado por aí que ele pode se tornar o Nômade em Vingadores 3 e eu não diria que ele é exatamente o Nômade, mas ele está sim no espírito desse personagem" complementou.

Ou resumindo, eles podem até fazer uma referência ou uma fala direcionada a esse outro alterego antes usado por Steve Rogers, mas não será algo oficializado. Foi em Captain América #180 que pela primeira vez Steve Rogers usou esse outro codinome, quando estava desiludido com o governo e não achava-se no direito de vestir as bandeiras da América.

Coveiro

Fevereiro terá 20 revistas com Capas Variantes do Hulk

E nesse mês de Fevereiro que vem aí, a temática da vez será o Hulk. A Marvel selecionou 20 capas variantes com momentos marcantes do Gigante Esmeralda revividos por diferentes artistas. A maioria delas já está com a arte disponível. Confira a lista:
 


















 
ALL-NEW WOLVERINE por MIKE PERKINS
AMAZING SPIDER-MAN #795 por DALE KEOWN
AVENGERS #679 by RAMON PEREZ
BLACK PANTHER #170 por ANNA RUD
CAPTAIN AMERICA #698 por BILQUIS EVELY
DAREDEVIL #598 por MARCO CHECCHETTO
DEFENDERS #10 por STEPHANIE HANS
DESPICABLE DEADPOOL #294 por DANIEL WARREN JOHNSON
DOCTOR STRANGE #385 por MIKE DEODATO
INCREDIBLE HULK #713 por JOHN TYLER CHRISTOPHER
INFINITY COUNTDOWN PRIME #1 por MARCOS MARTIN
INVINCIBLE IRON MAN #597 por CHRIS STEVENS
MARVEL TWO-IN-ONE #3 por MIKE HAWTHORNE
MIGHTY THOR #704 por TYLER KIRKHAM
OLD MAN HAWKEYE #2 por TERRY DODSON
OLD MAN LOGAN #35 por STEVE MCNIVEN
PETER PARKER: THE SPECTACULAR SPIDER-MAN #300 por DAVID NAKAYAMA
ROGUE & GAMBIT #2 por MIKE MCKONE
VENOM #161 por RON LIM
 X-MEN: GOLD #21 por ADI GRANOV

As primeiras edições com essas capas começam a chegar em banca a partir do dia 7 de Fevereiro.

Novíssimos Vingadores: A novíssima Vespa e muito mais

ALL-NEW ALL-DIFFERENT AVENGERS NOVÍSSIMOS E DIFERENTES VINGADORES VINGADORES 9 10 11 12 13 2016 2017 WAID ASRAR THOR CAPTAIN AMERICA IRON MAN NOVA SPIDER-MAN VISION MS. MARVEL HOMEM DE FERRO HOMEM ARANHA CAPITÃO AMÉRICA VISÃO ANIQUILADOR PANINI MARVEL

Ainda na direção de abordar os pilares da Marvel de uma forma totalmente diferente (mas nem tanto), e antes das repercussões da segunda guerra civil super-humana chegarem à revista da rejuvenescida equipe principal dos Vingadores, o roteirista MARK WAID introduz nada menos que uma nova versão da VESPA, além de dar continuidade ao choque de gerações da atual configuração dos heróis mais poderosos da Terra. Sua chegada e primeira aventura da equipe após Vertentes foram mostradas nas recentes edições 11, 12 e 13 de Vingadores, da Panini.

Confira a segunda “cena pós-credito” da volta do Wolverine nos quadrinhos

* Atenção! Informações sobre revista inéditas no Brasil e EUA!



Você já sabe. ELE voltou. A grande pergunta é COMO voltou. Enquanto não temos a resposta, Wolverine está passeando pelos títulos da Marvel em uma série de "cena pós-créditos" de algumas revistas. A primeira você já viu aqui no site numa edição de Capitão América do Mark Waid. Agora, é a vez de ele pagar uma visitinha a Poderosa Thor. Confira:



Na edição de Mighty Thor #703, Wolverine aparece no hospital para deixar algumas flores para Jane Foster. Obviamente, ele não a encontra lá, e a maior dúvida deixada é porque Logan visitaria a moça doente, alguém que ele nunca teve contato antes e sequer sonhava em ser a Thor antes da morte dele anos atrás.

Mistérios a parte, a próxima cena pós-credito de Logan será em Amazing Spider-Man #794. Vamos ver se ele dar sorte de encontrar Peter Parker...

Coveiro

Matt Nix fala sobre Jace Turner e os vilões que devem dar trabalho pra os mutantes na volta de The Gifted

Num longo bate-papo com o site Comic Book, o produtor principal da série The Gifted, Matt Nix, conversou sobre o final da primeira temporada da série. Dentre  muitas coisas, fez questão de falar qual a importancia de Jace Turner ser um importante antagonista da série mesmo sendo mais humano e que outros vilões podem dar trabalho aí numa segunda temporada:


Sobre o personagem Jace Turner e a maneira como o ódio a mutantes é trabalhado na série:

"Se você voltar lá atrás no começo dos gibis dos X-Men, a ideia de discriminação racial, era muito mais uma metáfora" disse Nix e continuou "Uma das coisas que eu acho interessante sobre Jace Turner é que ele é um cara afro-americano que, nesse mundo em que também existe o KKK também, teve o apartheid, e que também envolveu mutantes, mas não foi algo necessariamente associado a mutantes. Foi primariamente uma questão racial. Então, uma das coisas que queríamos explorar com Jace Turner nessa temporada era ver como ele encarava essas duas questões. Quero dizer, na verdade, quão confortável ele estaria com a causa comum com um grupo que, para ele, era algo reminescente do KKK. Eu acho importante que ele não seja um desses caras que teve relação alguma com essas pessoas que correm por aí com cruzes nos mantos.

Ao mesmo tempo, ele é um cara que a esse ponto da história realmente sente a perda de sua filha e culpa nos mutantes, ele perdeu um ente por culpa dos mutantes, perdeu um amigo do trabalho, perdeu o emprego e perdeu uma parte de suas memórias. Todas essas coisas. E então, esse é o outro lado de suas história. E você entende que isso é meio que uma parte central do tema da série. Como, em que extensão admitiremos esse lance de inimigo do meu inimigo é meu amigo? E eu acho essa uma importante pergunta a se fazer, mas será algo que exploraremos na segunda temporada de modo muito rápido e depois seguiremos a história em frente.



E quanto aos Purificadores e o sobrenome Risman surgindo no episódio final:

Obviamente, há muitas conversas entre as redes de tv, estúdios, produtores e coisas do tipo, então fico receoso há apenas alguns dias da renovação sair prometendo coisas específicas, mas eu vou te dizer que não deixamos o nome de Madeline Risman na série por acidente. Uma das coisas que posso falar dos Purificadores é que eles são apenas caras comuns na maioria. É algo que pode existir em todo lugar. Não é feito o Serviço Sentinelas. Não é um lugar, quero dizer, pode até existir um quartel-general, mas você pode trabalhar num supermercado e ser um Purificador. É um caminho interessante pra se explorar na minha opinião e assim a série não será apenas uma simples batalha sem fim entre Serviços Sentinelas e Resistência.

Em parte, essa é a razão porque eu quis explodir o quartel general no final da temporada e tirar Jace dos Serviços Sentinelas. Foi pra mandar uma mensagem. Não estaremos fazendo a mesma coisa sempre e sempre. Não vai ser tipo 'E neste ano, o Serviço Sentinelas terá algo novo. E aí eles terão que ir pra um quartel general diferente porque esse pode ficar batido muito rápido. Eu amo esse tema dos Purificadores porque eles podem ser qualquer um e isso pode assustar pra caramba. Os Serviços Sentinelas, mesmo sendo o que são,  você sabe onde eles estão e que eles servem de acordo com a lei. Ele estão ligados em alguma extensão as leis, e precisam por as pessoas atrás das grades e agir sobre o protocolo de comitês do congresso, mas esse não é o caso dos Purificadores. Eles não precisam fazer isso. Eles são apenas pessoas que podem passar desapercebidas usando esses roupões com cruzes"

O último episódio desta primeira temporada de The Gifted foi ao ar essa semana. Nele, temos Stephen Moyer como Reed Strucker, Amy Acker como Caitlin Strucker, Sean Teale como Eclipse/Marcos Diaz, Jamie Chung como Blink/Clarice Fong, Coby Bell como Jace Turner, Emma Dumont como Polaris/Lorna Dane, Blair Redford como Pássaro Trovejante/John Proudstar, Natalie Alyn Lind como Lauren Strucker, Percy Hynes White como Andy Strucker e Skyler Samuels como as Irmãs Cuckoos. Pra quem quiser saber mais detalhes do capítulo final, veja nosso antigo anterior.

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Produtor discute como The Gifted conseguiu definir lados mais complexos do que os filmes dos X-Men

O último episódio do seriado de The Gifted é marcado por uma série de impactos que certamente mudará a vida dos protagonistas por inteiro na segunda temporada. Todos de alguma maneira vão mudar ou refletir sobre sua atual posição. Contudo, nenhum personagem foi tão profundamente atingido por tais mudanças do que Polaris. Em conversa com o ComicBook, Matt Nix fala sobre como os novos lados dessas histórias serão estruturados daqui pra frente:



Sobre  a decisão de Polaris :

Eu falei muito com a Emma sobre o que Polaris estaria fazendo nesse episódio. Quero dizer, o que tudo isso significa para ela? E eu acho que o grande ponto aqui é que ela está fazendo isso em nome das pessoas que ela realmente se preocupa, em última instância. E isso inclui pessoas da Resistência Mutante. Isso certamente inclui Eclipse, Pássaro Trovejante e Blink e todas essas pessoas com quem ela trabalhou, mas você sabe, quando ela olha para a situação, o que ela entende, seja qual for suas dúvidas sobre as Frosts, é que concorda que há uma coisa aqui que precisa ser feita, e seu instinto diz que ela é a única que está realmente em posição de fazer isso. Pássaro Trovejante não pode fazer. Ele sente muito o peso do manto do X-Men. Eclipse não pode fazê-lo. Ele veio de circunstâncias em que ele já estava fazendo coisas que ele considerava erradas, e ele está fugindo delas durante todo o tempo em que eles estiveram juntos. Blink já flertou com esse lado das coisas e rejeitou quando ela passou algum tempo com a Irmandade.

E então, ela olha para esta situação e pensa: "Alguém tem que fazer algo, e eu sou o única com o poder e a vontade de fazê-lo". E você sabe que quando ela confronta essa realidade, o que ela finalmente aceita é a realidade de sua herança. Seria como "Talvez seja o que eu nasci para fazer, talvez seja isso que eu tenho que ser." E, então, certamente, é isso que a faz isso superar essa divisão dentro de si, mas eu acho importante lembrar que no final da Temporada todas as pessoas que acompanham as Frosts estão fazendo isso em nome de pessoas com que se preocupam. Essas linhas de batalha estão sendo desenhadas, mas  em ambos os lados das linhas de batalha todos preocupam um com o outro. Então, acho que é uma linha muito significativa que ela cruzou, mas ela não perdeu seu ponto de vista - ninguém perdeu de vista o fato de que eles se preocupam um com o outro, e em algum nível, eles compartilham os mesmos objetivos de garantir um futuro para os mutantes .

Sobre a cena final da Polaris chamar pessoas com a mesma visão para seu lado ser um paralelo do que aconteceu com Magneto no final de X-Men: First Class:

"Eu acho que você não pode ter momentos como esse em mente, embora eu pense que, até certo ponto quando penso nesses conflitos, eles são fundamentais para os X-Men. Quero dizer, eles são centrais para esse universo. A idéia de "Que ação você deve tomar face a opressão, discriminação e violência?" é uma constante em todo este universo. Eu acho que certamente queríamos fazer nossa própria versão disso. Então, quando penso nisso, quando Magneto faz isso, eles estão se juntando à sua Irmandade. Eles não chamam da Irmandade de Mutantes do Mal, mas todos sabemos o que é, certo? E "mal" é o nome. Em última análise, eles não são realmente dedicados a uma versão funcional da sociedade. Então, há um eco em relação a isso.

Mas acho que a diferença é - eu diria que há elementos disso em ambos os lados -  nossa versão disso é algo a mais, Polaris dá esse passo porque ama Eclipse e ela não quer colocar as pessoas que ela se preocupa com em perigo - e de certa forma ela ama Pássaro Trovejante, e ela realmente se importa com o Blink, e ela acabou de perder Sonhadora, que era uma boa amiga dela. Então, diante de tudo isso, ela está fazendo isso em nome do restante deles. Isso certamente é um elemento diferente se você olhar para o X-Men versus a Irmandade. Certamente, há uma relação entre Magneto e Charles, e isso é importante. Mas, não há um vínculo tão profundo, exceto ocasionalmente em algum tirinha de zoação, mas na maior parte, não existe um vínculo tão profundo entre os lados.



Sobre a situação entre a Resistência e o Clube do Inferno numa segunda temporada:

Ambos os lados estão em uma posição de construção. O Clube do Inferno é, no nosso universo, não é uma constante preocupação, é algo que eles estão tentando reconstruir. À sua maneira, tem mais dinheiro,  escritórios próprios e roupas melhores, mas o Clube do Inferno não está em melhor forma do que a Resistência Mutante. E assim, entrando na Segunda Temporada, ambos os lados precisarão redefinir sua relação com mutantes e com a sociedade e como funcionam. Quero dizer, os acontecimentos no final do seriado existem em um mundo onde derrubar um avião com um senador é um grande feito. Não é algo que acontece todos os dias. Tem repercussões nacionais. E o Pássaro Trovejante não está errado. Ele disse, basicamente: "Isso vai mudar tudo, e vai ser um saco", certo? Ele não usou essas palavras, exatamente ...

Mas então uma coisa na qual eu também penso muito na segunda temporada é, quando você pensa sobre os filmes, em geral, eles têm que definir, "Há dois lados. Há esse lado e tem esse lado. "Bem, nós, para essa primeira temporada de 13 episódios, já exploramos a ideia de que eles não estão exatamente em lados diferentes, o Clube do Inferno e da Resistência. Eles estão trabalhando com os mesmos objetivos e estão em uma posição em que eles precisam se juntar. Quero dizer, não há muito mais que eles poderiam fazer.

E então, considerando isso, eu gosto da idéia de que existem todos os tipos de maneiras de lidar com essa nova circunstância que todos se encontram, e nem todos concordam, e nem todos escolherão um dos lados que definimos no seriado. Explorando esses outros lados também. Eu acho que vai ser muito interessante. Haverá inimigos comuns, pessoas mais alinhadas com um lado do que outros. Haverá pessoas que são completamente egoístas em seus motivos. Todas essas coisas vão sair na segunda temporada, onde a situação dos mutantes ficou consideravelmente mais complicada.


Sobre Emma Dumont afirmar que gostaria de usar uma tiara como a Polaris nos quadrinhos em algum momento da série:

Eu ... apenas diria ... é algo que devemos esperar e ver.

Deixe-me colocar desta forma: uma das minhas coisas favoritas nesta série e uma das maiores vantagens dessa série, em geral, é encontrar maneiras de trazer aspectos dos quadrinhos e aspectos dos personagens que, se você " esteja familiarizado com os quadrinhos ou seja o que for" e encontre  novas maneiras de mostrá-las no seriado. Quando penso em elementos de fantasia para todos os personagens, há aspectos desses que eu adoraria trazer, mas precisamos encontrar nossa maneira de fazê-lo, porque isso não é um seriado de uniforme. Isso não faria qualquer sentido para as pessoas correrem em seus uniformes quando deveriam se esconder de todos.

Mas, ao mesmo tempo, se houvesse uma oportunidade de colocar os Xs nas roupas das pessoas em algum momento, isso seria super divertido. Estou servindo muito o meu leitor de quadrinhos neste show. Estou tentando ser fiel ao mais ao mesmo tempo entregando algo novo. Então, eu acho que isso seria legal? Sim, eu absolutamente acho que isso seria legal. E eu acho que se vamos fazer algo assim, vamos encontrar a nossa maneira de fazê-lo e não ser como "Ok, agora ela usa o uniforme". Como, vá às compras de roupas verdes Polaris, porque você terá muitas delas.


Coveiro

Produtor de The Gifted fala sobre os impactos do capítulo final e partes da franquia mutante que gostaria de usar no futuro

O último capítulo de The Gifted saiu ontem e foi um sucesso. Além de subir alguns pontos na audiência, deixou as expectativas lá em cima pra volta da série no próximo semestre. Aproveitando o momento, o site ComicBookResources conversou com o produtor principal da série, Matt Nix, sobre o impacto de algumas cenas do último episódio, o que esperar de alguns personagens daqui pra frente e até mesmo algumas possíveis franquias que ele quer mexer. Confira:


Sobre o que as mudanças de lado no final da temporada:

"A perspectiva de Andy é que o que ele está fazendo é o melhor pra família dele, a melhor coisa pro seu povo que o levou deli. É a mesma ideia para Polaris e até as Cuckoos. A escolha que Andy esta fazendo no final da temporada não é uma escolha alheia a sua família. É ele escolhem em prol da sua família e vendo por si só o contexto do que seus antepassados tem tentado por gerações. Certamente isso testará suas ligações, mas ainda há amor entre eles, que ainda é o que importa" disse Nix.

"Já a Lorna pode estar em conflito nessa decisão. "Eu acho que ela está muito em conflito, mas há um certo tipo de fatalismo de que ela uma hora ou outra iria ser forçada a confrontar seu parentesco. Em face disso, uma das coisas que eu conversei com Emma Dumont, que faz a Polaris, é sobre o fato de que ela achava que estava fazendo aquilo porque era uma necessidade e que nenhum outro faria. Polaris sabe que está cruzando uma linha em algum nível, mas ela não pode voltar atrás. Há dois grandes fatores nisso tudo. Ela está aceitando esses rumores de que essa tal pessoa de que tanto falam é seu pai. Todos esses dias resistindo a essa ideia e tentando se definir como outra coisa, pode parecer agora um esforço em vão Talvez ela ache que precisa se aceitar" falou o produtor.

"Por outro lado, olhando para a essência de bondade do Eclipse, que tem um passado obscuro mas entrou na Resistência Mutante querendo escapar disso. Ele fez muitas coisas ruins e quer ser uma pessoa melhor e realmente acredita na missão da Resistência Mutante. O que ela ama nele é ele tentando ser essa boa pessoa. Ela olha pra essas circunstâncias e se dá conta de que uma pessoa boa como ele não vai resolver o problema. Quem vai cruzar essa linha? Bem, não será o Pássaro Trovejante. Ele está muito atado a ideia de viver o legado dos X-Men e esse manto foi colocado em seus ombros. E não vai ser o Eclipse. Ele está muito determinado em fugir do que já foi. Ela então percebeu que ela tem o poder de fazer algo ali e que está disposta a isso. Ela disse "Tem que ser eu. Precisa ser eu". Então, ela está disposta a sacrificar-se pelas pessoas que ama. No final, ela está aceitando tudo isso em certo nível, é onde começa tudo pra ela".


Sobre o papel das Cuckoos:

"É tudo uma questão de ponto de vistas não batendo. Na jornada de Esme para resgatar suas irmãs, se você assistir de novo, verá que uma das coisas que prestamos muita atenção foi em demostrar que ela estava manipulando a Resistência Mutante para conseguir o que ela queria, mas em nenhum momento ela mentiu. Essencialmente, ela foi sincera em seus objetivos. Ela queria resgatar sua família. Da maneira que eu enxergo as irmãs Cuckoos/Frost é que em face ao perigo, com todos os mutantes em risco a certo ponto, elas não podem se dar ao luxo de serem muito abertas ou ter escrúpulos. Se for preciso um pouco de manipulação, um pouco de reinterpretação da verdade ou mesmo sacrificar uma delas próprias para servir a causa maior de proteger os mutantes, essas serão as circunstâncias e o tempo para usá-las. Elas não se desculpam por isso. Isso pode colocar elas em conflito com a Resistência mutante? Absolutamente, mas elas certamente não são o inimigo. Elas certamente teriam argumentos de sobra contra a Resistencia Mutante sobre o fato de que se eles fizessem o que elas dizem, seria melhor" colocou.


Sobre o lado da Resistência:

Todos eles, e os Struckers, estão olhando essa situação através da mesma perspectiva, que é: "Como eu protejo as pessoas que eu amo? Como eu protejo minha família literalmente ou a família que me adotou e as pessoas que me interessam? Certamente, para Passaro Trovejante, sua perspectiva é: "Nós fomos indicados pelos X-Men". Ele sente o peso da história. O que eu falei muito com Blair [Redford] é que, uma das coisas que pesa sobre os ombros dele é que a resistência dos nativos americanos era corajosa e era nobre, mas, em última instância, era uma batalha que era ruim para as tribos nativas na América do Norte. Ele ouvi isso e disse: "Eu não quero que minhas ações levem a uma segunda trilha de lágrimas para os mutantes". Ele sente o fardo dos X-Men sobre seus ombros e isso está obviamente relacionado ao seu irmão , que está fora de algum lugar - ele sente que essa é uma linha que ele nunca poderia atravessar. Ele sente alguma responsabilidade de tentar impedir que Polaris atravesse essa linha.

Eclipse seguiu mais ou menos isso Ele começou como um cara mau. Ele usou seus poderes de maneiras egoístas que prejudicaram pessoas. Ele sabe onde isso leva. Se você começar a decidir que os fins justificam os meios, ou que os fins malvados justificam bons meios, você vai acabar sendo um cara ruim muito rápido. Manter essa distinção não é algo que os seres humanos façam bem. Nem, homo superiores. Ele sabe que essa estrada é um desastre. E, para Polaris, a pessoa que ele mais ama no mundo, manter essa distinção será especialmente difícil para ela, porque ela é tão poderosa e flerta com aquele lado dela. Isso tem sido uma grande parte do relacionamento deles, mas ele quer protegê-la disso. No final da temporada, ele sente que ele tem que recuperá-la. Ele tem que salvá-la de si mesma.

Para Blink, ela também foi por essa direção. Ela vê o que Polaris está fazendo, alguém que está prestes a cometer os mesmos erros que ela fez. E, ela é alguém que sempre quis uma família. Ao longo da temporada, ela perdeu as pessoas que considerava mais próximas da família que já teve. Agora, ela está aqui com este novo grupo de pessoas e olha para a Resistência Mutante, e os inícios desse relacionamento com Pássaro Trovejante, como a única família que ela tem. Ela vai fazer qualquer coisa para manter isso. As Cuckoos são uma ameaça real para isso. Não é como se a reconstrução do Clube do Inferno tivesse como meta construiro uma família feliz. Eles estão construindo uma força para a guerra, e isso não é o que o Blink está procurando.


Sobre o uso de certas partes específicas da mitologia mutante:

"Uma das coisas que eu mais tenho amado fazer é essa maravilhosa parte dos Morlocks. Obviamente, nós já usamos alguns personagens, mas toda a mitologia ao redor dos Morlocks cabe nesse nosso mundo. E eu estou realmente interessado nisso. Para ser honesto, parte do que fazemos, mesmo com a junção das companhias (Disney e FOX), o que fazemos é bem afetado pelo que os filmes estão fazendo. Nós afinal temos que nos manter fora do caminho deles e são eles que dizem o que está fora ou não" disse Nix.

"Há outras coisas que eu etsou interessado também e procurando. Tipo, o X-Factor. Posso usar eles? Provavelmente, não. É um grande pedaço da mitologia dos X-Men, dado o que estão fazendo. Mas ao mesmo tempo estamos fazendo algo com o Clube do Inferno, não há um Clube do Inferno estabelecido do mesmo jeito que estava em X-Men: First Class. Eles estão aqui reconstruindo o Clube do Inferno. O clube do Inferno não está em condições melhores do que a Resistência Mutante, exceto pelo fato de eles terem dinheiro e escritórios legais" colocou.

"Quando penso em morlock, não é algo tão específico. Mesmo os filmes mexendo com eles recentemente, é uma parte tão flexível da mitologi dos X-Men. Já apareceram em tantas fases diferentes com diversas interações, que nós podemos explorar esse mundo sem pisar em certos terrenos" pontuou o produtor.

O último episódio desta primeira temporada de The Gifted foi ao ar essa semana. Nele, temos Stephen Moyer como Reed Strucker, Amy Acker como Caitlin Strucker, Sean Teale como Eclipse/Marcos Diaz, Jamie Chung como Blink/Clarice Fong, Coby Bell como Jace Turner, Emma Dumont como Polaris/Lorna Dane, Blair Redford como Pássaro Trovejante/John Proudstar, Natalie Alyn Lind como Lauren Strucker, Percy Hynes White como Andy Strucker e Skyler Samuels como as Irmãs Cuckoos. Pra quem quiser saber mais detalhes do capítulo final, veja nosso antigo anterior.

Coveiro

The Gifted fecha com subida de audiência, homenagem a Jack Kirby e lança teaser da segunda temporada

Essa semana a primeira temporada de The Gifted se encerrou e assim prometeu uma temporada ainda mais instigante com algumas reviravoltas inesperadas e uma potencial guerra de mais de um lado aí por vir. Teve direito a referência a Jack Kirby e um primeiro contato indireto com os X-Men, considerados aqui misteriosamente desaparecidos. Para quem tá curioso pra saber um pouco mais e não aguenta esperar o capítulo final duplo, segue um resumo dos principais pontos:



Para quem acompanhou os últimos episódios, sabe que Lorna Dane vem montando sua trajetória para seguir os caminhos do seu "sugerido pai" na série. Referências a seus problemas psicológicos foram citadas nos últimos episódios e tivemos as irmãs Cuckoos citando-a como a herdeira de um lugar por direito numa das cadeiras do Clube do Inferno. Com isso, Polaris fecha a primeira temporada na posição do "novo Magneto". Isso já era esperado. A surpresa maior fica em termos seu até então namorado, Eclipse, em contraposição sendo o favorito a Charles Xavier da Resistência Mutante.

O ponto de cisma entre os dois acontece no capítulo final, quando Eclipse implora para que Lorna não destrua o jato onde está Roderick Campbell, o criador do programa Farejadores e seu aliado anti-mutante, Senador Montez. As frases que marcam nesse momento é a de Marcos falando que "Nosso filho viverá neste mundo" em contradição a Polaris ressoando como seu antepassado e dizendo "É hora de fazer um novo mundo".



Sean Teale talvez não estivesse nos planos originais para tomar essa posição quando a série começou, mas certamente os produtores viram seu potencial não só como personagem mas também como ator (O Pássaro Trovejante de Blair Redford tem uma atuação sofrível demais para isso). Ele, junto com Amy Acker (Caitlin Stucker), é que parecem mais interessados em proteger e ensinar os mutantes ali do que torná-los soldados. Ao final, ele soa otimista dizendo que o fato de estarem vivos já é algo bom. É como uma das frases categoricas do Professor X dizendo que "o Mundo precisa de Sonhadores para ter uma alma".

É curioso que a série termine com os dois em oposição assim, quando outrora eram tão apaixonados. Certamente, renderá muita coisa pra história. Com o suposto fim da resistência mutante quando o quartel general deles é invadido pelos Farejadores, Lorna decide aceitar de vez seguir os passos de seu pai e se alia as Cuckoos, e por sua vez, entrando de vez no Clube do Inferno. Mais tarde, Lorna vai até os sobreviventes da Resistência estender a mão para o seu lado e com isso Fade, Sábia e Andy Strucker aceitam o convite e com isso temos um cisma dos novos irmãos Fenris.




Interessante é ver que a série fez questão de mostrar o primeiro contato mais próximo que da Lorna com os X-Men e como ela era uma das "escolhidas" pelo grupo que hoje em dia é tipo uma lenda urbana. Num flashback do começo do episódio duplo, somos apresentados a advogada de nome Evangeline Whedon, que na verdade esconde que é também uma mutante (nos quadrinhos conhecida como Vange, capaz de se transformar num dragão) que serve como uma representante discreta dos X-Men e que foi a que entrou em contato com a Lorna no passado para ela ser uma das cabeças da Resistência Mutante.

Obviamente, esse não é o fim da Resistência Mutante. Os irmãos Struckers tiveram que colocar abaixo o esconderijo em Atlanta para deter a invasão dos Farejadores, mas Pássaro Trovejante, Blink, Eclipse e os demais estão vivos e vão perdurar. Juntos, eles vão parar em outro lugar, mais precisamente numa estação abandonada em Nashville, Tennessee. No lugar, uma das placas tem escrito J. Kirby’s Feed Store. E é essa uma grande e evidente referência ao Rei Jack Kirby.



A série também joga no ar um nome que ficou para conhecermos na segunda temporada e que pode potencialmente estar ligado ao vindouro novo vilão que vem por aí. Quando Reed Strucker vai se informar mais sobre o trabalho do seu pai, sua mãe cita o nome da pesquisadora Madeline Risman. Ela, por si, não é ninguém nos quadrinhos, mas Matthew Risman é o nome de um líder dos Purificadores (que já apareceram na série). Provavelmente, a participação deles nessa segunda temporada deve aumentar.

E sim, uma guerra está para começar, só não sabemos de quantos lados estamos falando. O Teaser que já foi lançado na internet promete:



A série acabou crescendo seus números de audiência nesse capitulo final, o que é muito bom já que ela vinha perdendo semana a semana pontos. Teve 3,4 milhões de espectadores antenados e pontuação de 1.0 na demografico de 18-49, um aumento de 36 e 42% em relação ao penúltimo episódio lançado.

Agora, é esperar o retorno da série no segundo semestre. Devem retonar aí Stephen Moyer como Reed Strucker, Amy Acker como Caitlin Strucker, Sean Teale como Eclipse/Marcos Diaz, Jamie Chung como Blink/Clarice Fong, Coby Bell como Jace Turner, Emma Dumont como Polaris/Lorna Dane, Blair Redford como Pássaro Trovejante/John Proudstar, Natalie Alyn Lind como Lauren Strucker, Percy Hynes White como Andy Strucker e Skyler Samuels como as Irmãs Cuckoos.

Coveiro