LOGAN NO INOMINATA 616

Um podcast para se despedir de Hugh Jackman no papel de Wolverine

50 ANOS DE MARVEL

Um podcast com toda história da Marvel no Brasil! Imperdível!

A VOLTA DOS GUARDIÕES

Acompanhe as novidades do segundo filme dos Guardiões da Galáxia

PANINI EM 2017

A editora aracno-mutante Carol Pimentel conversou com o Mutação em Debate a respeito das primeiras novidades da Marvel pela Panini em 2017. Confira!

UMA GAROTA CHAMADA LAURA

Conheça mais sobre quem é a X-23 nos quadrinhos!

FIM DA GUERRA CIVIL II

Depois de muita espera, o que já tem sido corriqueiro quando se trata de um trabalho de Brian M. Bendis, finalmente a Guerra Civil II foi concluída

Cabeça de Teia nos cinemas

Homem-Aranha de volta a Marvel

DEFENSORES

Saiba as novidades da série do ano pelo Netflix

Conheça os Inumanos

Os seres mais misteriosos do universo ganham um seriado de luxo

PUNHO DE FERRO

Confira tudo sobre a mais nova série do Netflix

segunda-feira, 30 de abril de 2007

O fim da Academia

A Mansão X não é mais uma escola. Depois do dia M a "Academia-X" não existe mais. O prédio que pertence a Charles Xavier e é administrado por Scott Summers e Emma Frost se torna um refúgio para grande parte dos mutantes remanescentes na dizimação. Sob constante vigilância de sentinelas controlados por pilotos humanos, que mantêm uma relação ambígua com os ocupantes do Instituto Xavier. Enquanto isso, os poucos alunos que mantiveram seus poderes aguardam por um futuro incerto. Só não mais incerto do que os que simplesmente se tornaram humanos. E tanto uns quanto outros parecem estar na mira de um fanático religioso em uma "missão divina".

New X-Men 23

Enquanto nas últimas duas histórias dos Novos X-Men (X-Men 63 e 64) William Striker continua a reunir ao seu redor um grande exército através de um apelo religioso (de alguma forma ele parece prever acontecimentos, atribuindo sua "clarividência" a desígnios divinos), os alunos do Instituto Xavier tentam se isolar da realidade. Eles brincam com um simulador parecido com a extinta Sala de Perigo, criado pelo agora ex-mutante David Alleyne.

William Striker

Mas a realidade não permite que eles se mantenham afastados por muito tempo. Em uma narrativa de idas e vindas no tempo, vemos como é duro para Danielle Moonstar se despedir de seus alunos, já que, agora humana, é "expulsa" da mansão por Emma Frost. A diretora parece ter endurecido ainda mais seu temperamento ao ter de lidar com tantos problemas simultaneamente, ao mesmo tempo em que combate seu trauma recorrente de não corresponder quando sua liderança era necessária – falo da morte de seus primeiros Satânicos e da extinção da Geração-X. Sua amargura parece se acentuar quando o assunto é Laura X, a X-23, trazida à mansão por Logan, e de quem ela pretende se livrar mesmo contra a vontade de Ciclope.

Emma contra X-23

E sua obsessão acaba refletida sobre os alunos restantes, que são colocados em um verdadeiro "vale-tudo coletivo" para determinar quem ficaria como equipe "titular" de Novos X-Men. A grande pretensão de Emma é de retirar X-23 da jogada, e, para isso, tenta trapacear com a ajuda de Julian (o Satânico), que se recusa a ajudá-la. No fim, a nova equipe é formada: Mercury, Pó, Satânico, Elixir, Pedreira e Faísca. Porém, sabendo de suas intenções, Scott força a entrada de X-23 no sexteto, que passa a ser, então, um grupo de sete membros. A vingança de Emma por Julian não tê-la ajudado é dar a liderança dos Novos X-Men à Faísca, sua rival.

A formação da nova equipe

Em paralelo, vemos que a aparição de Jay Guthrie, o Ícaro, com as asas amputadas tem relação direta com William Striker. O irmão do X-Men Míssil fica à beira da morte. Striker vê o "sinal" que esperava. O momento em que os mutantes estariam mais enfraquecidos para, então, dar o golpe de misericórdia na sua existência. E ele quer começar exatamente na nova geração e qualquer um que tinha relação com ela. Ao tentar evacuar os ex-alunos que perderam seus poderes da escola em um ônibus, para se concentrarem no novo mundo que devem enfrentar, os moradores do Instituto Xavier sofrem esse golpe. Um míssil atinge o ônibus em cheio, e sua explosão encerra o arco, dando o gancho para o próximo.

O princípio do fim

O que será de Ícaro, ou dos Novos X-Men, ainda não sabemos. Muito menos de onde Striker tirou tantas informações e poderes que o permitiram prever acontecimentos e reunir poderosos recursos. Seria mesmo uma revelação divina? Mística? Do que temos certeza é que ele é responsável pelo ataque, e que esse é só o começo do fim da inocência da nova geração de mutantes. O que vem a seguir na relação mutantes e humanos não é nem um pouco otimista. E, quando chegar a hora, de que lado estarão os Novos Mutantes?


« Jøåø »

Aniquilação: Recoletando Notícias!

O universo ainda encontra-se em alerta! Todas as galáxias estão em perigo! A onda de Aniquilação continua avançando sobre o Império Skrull, causando plena destruição. A próxima civilização em perigo nesta mesma rota são os Krees. Com a Tropa Nova aniquilada, poucas esperanças sobraram...

Aniquilação continua...



Mas ainda existem... ao menos quatro delas.

Sim, existem quatro formas de defesas pontuadas em distantes localizações.

Informe, Computador!


Primeira forma de resistência encontra-se no sistema periférico, na terceira primordial, no Império Skrull – Surfista Prateado.

Situação?

Toda a região foi devastada. O arauto Surfista Prateado encontrou apenas um sobrevivente, um servo de criação dos Skrulls. Há registros de um novo confronto do arauto com apresadores, mas desta vez o confronto se findou com completa morte dos apresadores.

Surfista conseguiu eliminá-los?

Não sozinho. Outros arautos foram em sua busca, Senhor do Fogo e Espectro Vermelho.

Aniquilação continua...



Eles certamente devem já saber que o exercito do Aniquilador deve estar atrás dos seres com poder cósmico.

Certamente. Importante informar que há registros que nas Paragens Eudorianas foi capturado o ex-arauto de Galactus – Terrax, o domador.

Céus! E quanto a Galactus?

Sua última localização foi no sistema Obada´na juntamente com seu novo arauto, Estelar. Ainda é impreciso informar que posição o Devorador de Mundos irá tomar.

Aniquilação continua...




Detalhe informações sobre o único sobrevivente da Tropa Nova, que ironicamente é humano.

Operativo 11249-44396 uniu-se aos humanos Drax, o Destruidor e Cammi. Juntos eles atravessaram o planeta destruído até Fragmento Orienta de Xandar e, busca de uma belonave para retirada urgente.

Como se saíram?

Retirada realizada com sucesso. Apesar das animosidades, Drax foi fundamental para ajudar operativo 11249-44396 a controlar seus poderes e criar um portal estelar rumo a nove anos luz dali, em Nycos Aristides.

Então, estão todos a salvo?

Sim, e houve um novo encontro do grupo com mais uma ser de importância do universo, Quasar.

Quasar? Perfeito! Estava esquecido dele... passemos para o Superskrull. Como anda nosso anti-herói?

Aniquilação continua...




Kl´rt já está na zona negativa em busca do cientista comandante Hawal, criador do coletador de lamentos. Junto com ele está o R´kin.

E conseguiram?

Sim, Hawal agora é refém de Kl´rt. Contudo, o ataque de Kl´rt desencadeou a soltura dos prisioneiros da instalação. Foi registrado um confronto do Skrull com os seres Preak que tem o dom de se multiplicar e da andróide Praxágora. Contudo, o confronto foi breve e os prisioneiros liberados hoje se uniram a causa de Kl´rt.

Aniquilação continua...




Falamos do Skrull, passemos pro Kree. Como anda o Acusador em Goothab Omega?

O confronto com as mulheres Nebulosa e Stellaris da Graças se findou com plena vitória do Kree Ronan. Contudo, esse certamente não é o último encontro entre eles. É importante ressaltar que entre as Graças está uma das testemunhas de acusação contra Ronan, Tana Nile.

Não duvido que logo logo Ronan vai até elas, então.

Na verdade, o confronto já ocorreu. Tudo graças a uma idéia tomada pelas graças de usar Tanis como isca. Rumo ao local informado, Ronan encontrou-se com a líder das Graças, Gamorra e iniciaram um confronto. No momento, é impossível determinar os resultados.

Aniquilação continua...




Ronan está informado da onda de Aniquilação?

Aparentemente, não.

E Thanos? Como fica o Titã nisso tudo?

Existe evidências de que ele mantém aliança com o Aniquilador.

Isso, por enquanto. Bem, esperemos mais notícias e que os deuses tenham piedade da Marvel.

Coveiro, desligando.

domingo, 29 de abril de 2007

Wolverine em busca de vingança


Wolverine #40


Chega ao seu fim em Wolverine 29 o arco Origens e Destinos. Primeiro da revista após a Dinastia M. Após Logan se lembrar de tudo o que acontecera durante a sua longa e conturbada vida antes de ingressar nos X-Men. E acaba não sendo uma grande surpresa que o mostrado nessa história em cinco partes não passa da ponta do iceberg; de apenas um pequeno fragmento de todo esse passado que tantos se esforçaram para que "James" se esquecesse. Ao encontrar Bucky Barnes, o Soldado Invernal, contudo, ele tem acesso a uma informação preciosa para entender o quanto tentavam manipular sua vida desde muito tempo atrás. Desde que o Wolverine tentou pacificar seu lado violento. Desde que foi casado e sua esposa, grávida, foi brutalmente assassinada por seu interlocutor.

O encontro de Logan com Bucky Barnes é curioso e surpreende o segundo pela desinformação de seu perseguidor de que ele assassinara sua esposa. Dois assassinos de altíssimo nível, que tiveram suas ações e pensamentos manipulados por diversas vezes, relembram de um passado obscuro que só recentemente vem à tona. A história é retomada desde a chegada de Wolverine às Cataratas Jasmim. Um lugar para gente como ele na época. Assassinos em busca de um recomeço. Sem violência, mas vivendo e trabalhando para isso em paz.

Foi lá que Logan conheceu Itsu, com que vem a se casar antes mesmo de completar a série de provas – aplicadas por Bando Saboro, líder do local – pelas quais todos os moradores da vila deveriam passar para serem aceitos em definitivo. Elas servem para modificar não só a atitude externa dos refugiados, mas sua própria forma de ver e pensar a vida. Porém, o controle de sua natureza animalesca ainda é muito tênue, e em uma prova Wolverine fere acidentalmente um dos moradores locais ao revelar suas garras mutantes.

O fracasso em se redimir

Ele deve sair do vilarejo por não conseguir manter uma conduta honrada, e seu lamento aumenta ao pensar que não poderá criar o filho que Itsu espera ao seu lado. Mas as coisas pioram quando descobre sua esposa e filho assassinados pelas mãos do Soldado Invernal, enviado ao seu encalço e que estava há dias de tocaia esperando a hora de agir. Alguém não queria o Wolverine quieto. Não queria que reprimisse o assassino dentro de si. Precisavam que ele estivesse violento e em plena forma na cidade asiática de Madripor.

Mas o autor do crime só veio a seu conhecimento agora. Enfurecido e bestializado como não ficava há tempos, Logan – acreditando que era mais fera do que homem – parte ao encontro do chefe guerreiro Muramasa, antagonista de tudo que as Cataratas Jasmim representavam. Em busca de vingança e de mortes, Wolverine recebe um treinamento duro e reprime cada vez mais o homem dentro da fera.
Wolverine bestializado

Sabendo dos motivos que catalisaram essa postura, Logan não pretende se vingar do Soldado Invernal. Tem consciência que Bucky foi tão "programado" quanto ele mesmo em diversas ocasiões. Inclusive, e talvez como uma forma de "vingança fria", revela-lhe algumas informações que parecem chocá-lo, mas que permanecem incógnitas para nós.

A busca de Wolverine não acabou. Voltando a encontrar Muramasa, pega a arma que lhe foi prometida. A espada considerada pelo chefe guerreiro uma obra de arte. Ao perguntar o que Logan quer com ela, este responde apenas: "Vingança".

Arma da vingança

Do que realmente ele vai atrás, e para que precisa da espada, só saberemos a partir de junho, quando estréia Wolverine: Origens, a série mensal originada nesse arco, quando mais fragmentos desse passado que veio à tona nos serão revelados. Quando obtiver as respostas que procura, de que lado Logan estará?

« Jøåø »

sábado, 28 de abril de 2007

Jovem Vingadores: Crias de Bruxa

Com a destruição da mansão e queda dos Vingadores, pouco havia para ser visto no dia em que o Jovem Kang – que veio a se tornar o Rapaz de Ferro – voltou do futuro para pedir ajuda. Contudo, com os destroços do Visão, ele teve acesso ao programa de salvaguarda dos Vingadores e assim criou a nova geração de ‘Maiores Heróis da Terra’.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Agora, quando um deles foi seqüestrado e os Vingadores estão em outra missão, os jovens vão precisar que o visão acesse novamente o programa em busca de reforços e isso pode revelar mais um mistério sobre um dos seus membros.

O nome é Thomas Shepherd. Ele tem dezesseis anos e é de Springfield, Nova Jersey. Seus pais são separados. Foi preso numa instalação governamental. É velocista e também pode usar a velocidade para acelerar e desestabilizar átomos. Ah, e um último detalhe... ele é a cara do Billy, o Wicanno.

Esse mistério que se inicia em Avante, Vingadores 3 continua na edição de número 4 de Abril dessa mesma revista com uma revelação estarrecedora.

Era inegável a semelhança entre Billy Kaplan e o novato Tommy Shepherd. Mas qual a relação entre os dois?

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


A primeira pista foi deixada na primeira edição dessa revista, com a publicação da edição especial de Jovens Vingadores. Na apresentação sobre o passado de Billy – que antes aparentemente parecia ter alguma relação nórdica – vemos que é a Feiticeira Escarlate quem lhe faz uma visita. Isso justifica pela primeira vez a mudança de seu nome para Wiccano.

Agora, mais uma afirmação é jogada para o jovem grupo e atentos leitores das história. Num encontro com o Superskrull nesta última edição, o mesmo refere-se a Billy e Tommy como os filhos perdidos da Feiticeira Escarlate.

Mas como assim filhos da Feiticeira Escarlate?

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Essa história refere-se a um arco longo de mais de 10 anos atrás publicado pela Abril Jovem e em parte republicado pela Panini em Maiores Clássicos dos Vingadores 2. Nessas páginas, os leitores podem ter uma dimensão da explicação mais implausível de como uma mutante conseguiu engravidar e ter filhos gêmeos de um sintozoíde.

O jovem grupo tem acesso a uma história resumida de toda essa história através do Visão. Através de holografia, eles tomam conhecimento de que foi graças aos poderes de alteração da realidade de Wanda que foi gerado dois gêmeos – William e Thomas – através de duas almas perdidas. Almas que foram retomadas por Mefisto, Senhor do Mundo Abissal. Contudo, a magia de Wanda transfigurou essas almas de forma tal que destruíram o demônio e se dispersaram.

Com o sumiço dos dois filhos, Wanda foi induzida a esquecer tudo sobre eles para sua própria sanidade mental. Contudo, eventos recentes mostraram que ela finalmente relembrou da existência de seus rebentos, enlouqueceu, matou sua antiga mentora e causou os desastrosos eventos de ‘A Queda’.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Infelizmente, nessa edição as informações do banco de dados do Visão são interrompidas (de maneira até irônica) no momento em que se revelaria mais detalhes sobre a paternidade dos meninos.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Contudo, muitos mistérios ainda rondam esses dois. Afinal, serão mesmo Billy e Tommy filhos de Wanda? Se sim, como ressurgiram? E principalmente, o que de fato eles são? Essas respostas ficam na espera... por enquanto...

Coveiro.

Jovens Vingadores: Filho de dois Mundos

Quando eles surgiram pela primeira vez na mídia, muitas perguntas surgiram. Quem seriam esses jovens vingadores? Que relação eles tinham com os antigos que foram desfeitos? Qual a verdadeira natureza e origem de seus poderes?

Parte dessas perguntas foram sendo respondidas ao longo do tempo. Cassie Lang era a filha do Homem-Formiga e que desenvolveu os poderes ao roubar as partículas Pym do pai. A origem de Eli como neto do primeiro Capitão América, o negro - foi esclarecida e a verdadeira fonte de seus poderes desmentida. Agora, o foco das atenções se volta para outros integrantes do novo grupo.

Hulkling


Para os leitores que vêm acompanhando a problemática Avante, Vingadores desde seu lançamento no pais, o surgimento do Superskrull nas revistas já não é novidade. Nesse episódio que deveria ter sido esclarecido que ocorre antes dos eventos da Aniquilação no Brasil, vemos que Kl´rt está em busca do jovem vingador Ted, o Hulking.

Aparentemente, depois da morte e revelação que sua suposta mãe era uma Skrull, é quase certo que o garoto já não tenha certeza de que a origem de seus poderes sejam simplesmente mutantes. A coisa começa a piorar quando soldados do império Kree descem de uma belonave alegando que Ted seria um deles.
Hulkling

Depois dessa bagunça, afinal, quem seria de fato o menino Ted?

Para essa resposta, pegue sua edição de Maiores Clássicos dos Vingadores 1 e compre nas bancas agora mesmo a Avante, Vingadores 4. Nelas, você vai encontrar informações importantes a serem montadas nesse quebra cabeças.

No encadernado da republicação, você encontrará todos os eventos originais da Guerra Kree-Skrull, onde não só os vingadores passaram por uma das piores crises como vimos a captura de Mar-vell pelo Império Skrull. Foi lá que ele encontrou pela primeira vez a filha do imperador Skrull... e lá eles se apaixonaram.

Hulkling

O relacionamento entre esses dois indivíduos de duas raças nunca foi explorado anteriormente até então. Heinberg em sua história publicada em Avante, Vingadores 4 reconta sob a ótica do Superskrull como ele ajudou ao casa “Romeu” e “Julieta” alienígena a escapar. Kl´rt tomou o lugar de Marvel e os dois fugiram para mais a frente dar a luz a uma única criança.

Essa criança foi levada a terra e criado por uma agente Skrull. Com a morte da Imperatriz nos últimos eventos acontecidos na Galáxia de Andrômeda, a criança é a herdeira do trono. Agora, ele deve voltar e assumir seu lugar. Porém, o mundo de seu pai o deseja. Assim, esse filho de dois mundos pode ser o estopim para uma nova Guerra Kree-Skrull.

Hulkling

Coveiro.

sexta-feira, 27 de abril de 2007

Heróis Enlatados

Sentinelas, máquinas programadas para caçar e destruir os mutantes. Criados anos atrás por Bolívar Trask, que acreditava que se nada fosse feito, a supremacia mutante seria uma realidade. Os Sentinelas não obtiveram êxito, mas continuaram sendo uma das principais armas contra a raça mutante. Várias versões foram criadas, servindo a vários mestres diferentes ao longo dos anos. Agora, uma nova geração dessas máquinas está na ativa, mas com uma diferença crucial: eles agora possuem coração.

Esquadrão Sentinela

Tudo começa antes da Dizimação, antes mesmo do Dia M. Valerie Cooper (sempre ela) está à frente da Unidade Nacional de Intervenção, a UNI (para não perder o costume...argh). Em uma simulação envolvendo 3 Sentinelas e um Hulk-bô, ela demonstra para 3 senadores que os antigos Sentinelas possuíam uma falha fatal. Por mais avançados que fossem, ainda não eram humanos, e sendo assim hesitavam diante de informações contraditórias e decisões morais difíceis. A solução: os mais avançados Sentinelas que poderiam ser criados, mas operados por pilotos humanos altamente treinados. O nome do grupo....Esquadrão Sentinela.

Sentinelas ultrapassados

Cinco meses se passam desde a apresentação de Valerie e testemunhamos a chegada de um novo grupo de recrutas a base. Estes são apresentados ao seu instrutor e superior na cadeia de comando, James Rhodes. Rhodes de cara já expulsa um recruta que demonstrou preconceito com um colega mutante, e diz que ali eles são uma equipe de irmãos, não importando raça ou credo. Após uma demonstração de poder dos Sentinelas, começamos a conhecer mais os recrutas, descobrindo inclusive que além do óbvio Fusão, temos outro mutante entre eles, Alexander Lexington. Mas Lex (como prefere ser chamado) esconde seus poderes de todos.

Um time de Sentinelas humanos

O treinamento se intensifica. Entre os recrutas começa a se destacar o cabo Nathaniel Briggs. Rhodes explica que os recrutas não serão meros pilotos, mas serão os próprios Sentinelas. E eles recebem finalmente a sua 1ª missão, ficar como guarda-costas de um senador que apóia o programa. Tudo parecia tranquilo, mas um ataque suicida da Hidra, com a presença do Homem-Crescente, transforma tudo em um caos. O líder do grupo em campo, o cabo Briggs, revela-se claustrofóbico e não consegue comandar. Lex usa seus poderes elétricos e detona o Homem-Crescente. Mas o grupo sofre uma "baixa" quando o recruta Jake Slayton perde as duas pernas.


Valerie Cooper dá uma dura na equipe, em busca de respostas do ocorrido na 1ª missão. Fusão acoberta os poderes de Lex, e Briggs não assume sua claustrofobia, perdendo o posto de líder. O grupo agora tem uma nova missão, resgatar outro Esquadrão Sentinela na Terra Selvagem. Slayton, mesmo sem as pernas, continua na ativa, Lex é o novo líder e Briggs começa a mostrar quem é de verdade. Na Terra Selvagem eles ficam sob o comando do sargento John Steele, e atacam a base dos metamorfos, onde estaria qualquer sobrevivente do Esquadrão desaparecido (inclusive James Rhodes). Mas o grupo nem consegue chegar até a base, sendo totalmente massacrado por evoluídos dinossauros telecinéticos(?). O pequeno grupo de Lex consegue escapar por pouco, graças aos seus poderes. E é ele também que traça um ousado plano, encarar o inimigo sem Sentinelas.

Desarmados e perigosos?

Os únicos sobreviventes do Esquadrão desaparecido são Rhodes e a Srta.Skylark, estando ambos à mercê de Imago. Nesse instante, um Sentinela de infiltração, totalmente camuflado, chega próximo à base. Slayton, controlando remotamente 3 Sentinelas, distrai os dinossauros, permitindo a entrada de Fusão e Lex na base. Ao fugir dos metamorfos, Fusão revela para Lex que fora abandonado ainda bebê e criado a vida inteira em bases militares. Com o poder de alterar metal de Fusão, eles encontram facilmente Rhodes e Skylark, e destroém a base. Depois, com os esforços de toda a equipe, e com a supervisão do professor Emil Winston (um dos recrutas), um mega-sentinela feito com os destroços é construído, matando os dinossauros telecinéticos (??). Mas, enquanto a equipe sai vitoriosa, Briggs voltou sozinho aos EUA, e conta ao superior máximo do projeto, o General Lazer, que o líder do grupo em campo, Alexander Lexington, é mutante.

Lazer tira Lex da liderança e recoloca Briggs, que trata todos com truculência. Mas outra missão aguarda o grupo, salvar uma ilha de mutantes de um ataque de Sentinelas Selvagens (lembram de Cassandra Nova?). O grupo é bem sucedido em sua missão, e Fusão vê nos órfãos mutantes um reflexo de si mesmo, resolvendo abandonar o grupo para cuidar das crianças. Lex e os outros o cobrem, para que Briggs não perceba nada. Tudo termina bem, e finalmente....chega o Dia M.

As pessoas por trás das máquinas

E Lex é um dos ex-mutantes. Val aproveita e o recoloca no comando da equipe, e uma missão permanente é designada. Como já estamos acompanhando nas revistas da Dizimação, a missão do grupo já é bem conhecida.


Vigiando o Instituto Xavier


Assim termina Esquadrão Sentinela. Uma mini-série que não é uma obra-prima, mas tem muitos momentos interessantes e um leque de personagens muito carismáticos, que embora controlem Sentinelas, não são vilões que odeiam mutantes (bem, talvez o Briggs e o Lazer). E é uma importante história para entender quem são os homens e mulheres que se escondem por trás da couraça metálica dos Sentinelas, personagens muito presentes nessa época de Dizimação.

Eddie

Robert Downey Stark

Ao som de "Iron Man" do Black Sabbath, temos a primeira imagem de Robert Downey Jr. como Tony Stark.

Tony Stark


Não ficou parecido com o Jão?

Gostei muito deles usarem a idéia original da armadura, além de proteger ele dos inimigos, ser o suporte de vida dele devido aos estilhaços de uma explosão que se alojaram perto de seu coração. E o cara tá Heavy Metal (tá, piada sem graça.. rá, rá rá)!
Este com certeza será o próximo grande filme da Marvel após o lançamento de Homem Aranha 3.

Ahh, em nota paralela, parece que David Goyer está querendo encabeçar um filme com Magneto e Xavier, contando a juventude dos dois. To pagando para ver se isso sai do papel.

J.R. Dib

Guerra Silenciosa: Ato IV

*Atenção! Informações Inéditas no Brasil!


Silent War 4


Por um momento, coloque-se na situação de um rei que com uma palavra pode destruir uma cidade e por isso deve ser ponderado em qualquer situação. Coloque-se agora como esse rei sendo pressionado por ambos os lados para causar uma guerra. Esse é Raio Negro, o Chefe da Nação Inumana.

O Novo Excalibur: Defensores da Britânia

Após os fatos ocorridos durante a Dinastia M, algumas pontas soltas deveriam ser aparadas. Chris Claremont nos traz a nova versão do grupo de heróis mutantes da Inglaterra. Mas muita coisa ainda está por vir, e para sobreviver às ameaças, primeiro eles têm de sobreviver uns aos outros.

Coracao Leao


O grupo se uniu por acaso quando cinco figuras de negro tentaram matar Alison Blaire, a Cristal, sendo então descobertos que estes eram versões alternativas dos X-Men Originais oriundas de outra dimensão. Após a luta final contra estes X-Men, Noturna, Fanático, Capitão Britânia, Sábia, Pete Wisdom e Cristal estão cada um em um canto de Londres, com seus diferentes afazeres.

Warwolfs

Enquanto isso, no subúrbio de Londres, uma agente do MI-13 (departamento para assuntos paranormais do serviço secreto inglês) é atacada pelos Lobisomens Guerreiros e vira comida e roupa deles.
(Nota do editor: Os Lobisomens Guerreiros eram uma das maiores ameças ao antigo Excalibur, sendo seres que após matarem, ocupavam o corpo de suas vítimas, para se aproximar e atacar seus próximos alvos)

britania

Enquanto isso, Brian Braddock, o Capitão Britania, está com Courtney Ross quando Kelsey Leigh, a Coração de Leão, o ataca em vingança. Para os leitores mais novos da série, Kelsey era uma pacata inglesa que se interpôs no caminho do Maça quando este ia matar o Capitão América em uma luta dos Vingadores contra a Gangue da Demolição (publicada aqui em Poderosos Vingadores nº 19). Devido aos ferimentos, ela morre, e é dada uma segunda chance de renascer como espírito defensor da Inglaterra, ela teria apenas de escolher entre um amuleto e uma espada.

Bradando: "Que venha a mim Excalibur, leve-me aos meus filhos", Kelsey se viu transformada na nova Capitã Britania, ela se viu lutando ao lado dos Vingadores, inclusive durante a Queda, quando foi gravemente ferida pela Mulher Hulk. Entretanto, a escolha da espada levou ela ao caminho da violência e, segundo designo do próprio Brian, ela não poderia se revelar para seus filhos, sob pena de um destino horrível para eles.

Lionheart

Agora, ela tem uma chance de se vingar de Brian. Enquanto essa luta se desenrola, Sábia, Cristal, Noturna e Fanático são atacados pelos Lobisomens Guerreiros, dando a entender que um novo grupo de heróis terá de se unir para vencer esta batalha, agora, resta saber se eles não se matarão até o fim da série!

J.R. Dib

quarta-feira, 25 de abril de 2007

616 entrevista João

Joao da 616

¤ CX ¤ diz:
Neste dia, teremos um motivo mais que especial para justificar o entrevistado desta vez da 616. Como combinado entre os próprios editores, no dia de seus respectivos aniversários cada um deles estará à mercê dos demais e de convidados para ser prensado com as mais escabrosas perguntas. Como alguns devem ter já pensado, essa é a hora da vingança!

Quem quer participar do filme do Wolverine?

Depois de um tempo sem notícias, o filme do herói mutante Wolverine parece finalmente ter alguma novidade. Ainda em fase inicial, a produção iniciou sua seleção de elenco, que de certo tem apenas Hugh Jackman no papel principal.

Photobucket - Video and Image Hosting

Além da curiosidade da ampla seleção (já que abre possibilidade de participação de atores "anônimos", que devem se apresentar até agosto desse ano) há uma peculiaridade no nome provisório do filme: X-Men - Wolverine; mostrando que a Fox e a Marvel podem ter interesse em aproveitar o sucesso da trilogia do grupo mutante na promoção desse solo do baixinho (nem tão baixinho nos cinemas) canadense.

Ainda sem diretor definido, a trama do filme - que tem previsão de lançamento para o final de maio de 2008, acreditem - deve girar mesmo em torno do passado de Wolverine e seus tempos de Arma-X. Com roteiro de David Benioff, torcemos que o longa-metragem não seja uma bomba, já que, pela projeção da data de estréia, deve ser filmado às pressas.


« Jøåø »

terça-feira, 24 de abril de 2007

Os Corruptores do Tempo

Seis mutantes extraídos de seus respectivos mundos. Formando um time que viaja de realidade à realidade consertando erros na linha cronológica. Ao fazerem isso, preservam suas próprias realidades de serem alteradas. Caso falhem, irão para uma versão distorcida de seu próprio mundo. Se morressem ou fossem feridos gravemente, eram deixados para trás e imediatamente substituídos. Essa era a missão que o Corretor do Tempo deu aos Exilados. Mas nem tudo é o que parece, pois algo está errado com ele, e os heróis estão bem perto de descobrir a verdade.


Exilados

Tudo começou lentamente. Os Exilados começaram a desconfiar cada vez mais de sua missão. Principalmente após conhecerem um outro grupo de aventureiros extradimensionais, chamado de Arma X. Esse outro grupo recebia as "missões sujas", como matar os Morlocks, aleijar o Dr.Estranho e outras mais. A situação piorou para o Arma X quando receberam como membro uma versão cruel de Hipérion, que desobedecia deliberadamente o Corretor, causando um enorme desequilibrio.

O Corretor então deu a missão definitiva. Os Exilados e o Arma X deveriam se enfrentar até a morte, e quando restassem 6 membros, formariam um só grupo e continuariam a missão. Hipérion foi derrotado graças a um ardil de Blink (que jogou seu raio contra ele mesmo), e o grupo rumou para a Terra 616.

Ao chegarem, um novo membro surgiu, a Namora. Eles foram forçados a deixar a Nocturna na Terra 616, e o Bico se uniu ao time. O clima de desconfiança cresceu ainda mais, as missões ficaram cada vez mais confusas, como charadas. E a última missão foi a gota d'água: matar o Mímico e os X-Men do mundo da Era do Apocalipse. Assim, os Exilados se rebelaram e com a ajuda do Tallus (o bracelete dado pelo Corretor ao líder do grupo), do teleporte de Blink e de um fragmento do cristal M'Krann o grupo se dirigiu ao que parece ser o covil do Corretor do Tempo.

É nesse ponto que o arco Corruptores do Tempo se inicia. A formação atual dos Exilados, composta por Dentes-de-Sabre, Blink, Mímico, Namora, Morfo e Holocausto (colocado pelo Corretor para criar discórdia), está em um local desconhecido para todos, menos para Namora, que esteve em local semelhante ao ser recrutada. Todos recordam do próprio recrutamento, inclusive sabemos a formação original do Arma X que era Dentes-de-Sabre, Deadpool, Kane, Maverick, Mesmero e Wolverine, com certeza o nome vinha bem a calhar.

O grupo começa a vasculhar o local e se depara com uma sala com diversos monitores que aparentemente mostram várias realidades, inclusive com um deserto semelhante ao do 1º encontro dos Exilados. Mas a descoberta mais chocante vem logo a seguir, uma enorme sala com uma parede de cristal, e dentro desse cristal estão todos os ex-membros do Arma X e dos Exilados, todos os que morreram ou foram feridos em combate e deixados para trás.

Troféus do Corretor do Tempo?
Inclusive o Pássaro Trovejante (abandonado no mundo dos Skrulls) e a Solaris (morta acidentalmente pelo Mímico), todos expostos como troféus, inclusive Heather e o Bico, membros cujo destino era ignorado até o momento. Próximos deles há um grande rombo no cristal, mas ninguém se detém nisso.
Um mistério?
O grupo se volta para uma estranha criatura que se aproxima. Um tipo de barata alienígena. Creed o interroga, mas obtém pouco êxito. As ameaças de Holocausto também não resultam em nada. A criatura parece não conhecer nem o Corretor e muito menos os heróis. O Mímimo inclusive cogita a hipótese do Corretor ser apenas uma projeção, mas Morfo conclui que o jeito "sacana" do baixinho era pessoal demais.

A "barata" os leva ao que chama de "casta soberana". Chegando lá, apenas alguns seres semelhantes a gafanhotos que se mostram inofensivos. Blink tenta acalmá-los e pede para que os levem ao Corretor, e eis que alguém surge dizendo: "Não existe Corretor do Tempo. Se existisse eu o teria incinerado no minuto em que tomei o controle."

O louco Hipérion
A voz misteriosa pertence a nada mais, nada menos que Hipérion. Ele tomou o controle do lugar, e se auto-proclama um deus. Holocausto não aceita e o desafia, pagando com a própria vida, sendo literalmente aspirado pelo louco indestrutível.
O fim de Holocausto
Agora os Exilados estão frente a frente com o responsável por seus problemas recentes. Mas além da batalha que terão, muitas perguntas ainda estão sem resposta. Afinal, quem é ou era o Corretor do Tempo? Desde quando Hipérion assumiu e que danos isso causou ao multiverso?
Hipérion vs Exilados


A guerra está declarada. Hipérion vs. Exilados. De que lado você está?

Eddie

A capa de Ultimates 13......FINALMENTE!!!


Ultimates 13



Nesse caso, uma imagem vale mais do que mil palavras.




Ultimates 13

Pois é, essa é a capa de Ultimates 13. Finalmente a edição foi concluída e será lançada nos EUA no dia 16 de maio. Por aqui a edição deve chegar por volta de junho.

Tivemos que aguentar a série bimestral, mas ao menos não vamos esperar tanto como os norte-americanos. Agora é esperar (e torcer muito) pelo volume 3.

Eddie

Em Foco: Illuminati

Em Foco: Illuminati


Voltamos para mais um EM FOCO da Universo Marvel 616, um dos mais comentados artigos lançados em nosso blog/site e que pela primeira vez teve seu tema escolhido pelos leitores. Com mais de 60% dos votos, o tema Illuminati foi escolhido para ser debatido e rebatido pelos editores 616.


¤ CX ¤ diz:
Então, já que estaremos falando da mais secreta das sociedades secretas do universo 616, nada mais justo do que a discussão ficar fechada entre nós, Editores. Concordam, João, Jota e Eddie?

J.R. Dib diz:
Claro, afinal de contas somente os editores são caras de pau o bastante para se comparar aos Iluminatti

Eddie diz:
Concordo Jota. E se é para fazer comparações, quero ser o Raio Negro.

¤ CX ¤ diz:
João seria o Stark!

« Jøåø » diz:
Ou o Strange!

J.R. Dib diz:
Tá, como eu não sou mal humorado, fiquei pro Reed Richards. Coveiro, ce pode ser o Namor e Eddie, o Xavier é tua car....eca!

Eddie diz:
Eu sabia que alguém ia lembrar da minha falta de cabelo

¤ CX ¤ diz:
Tá, sobrei com o esquentadinho porque heim?

« Jøåø » diz:
Porra.. a gente deveria começar, né?

¤ CX ¤ diz:
Bom, mas vamos lá

Bem, desta vez estaremos realizando um EM FOCO diferente e mais direcionado. O que quero de fato é esmiuçar ao máximo a caracterização de cada uma dos grandes personagens envolvidas na história e se há coerência nas decisões tomadas por cada um. Depois, queria saber a opinião pessoal de cada um a cada votação.

Por isso, vamos começar falando da primeira reunião. Tony Stark é o idealizador e na primeira reunião ele convoca Reed, Xavier, Estranho, Namor, Raio Negro e Tchalla como sendo os mais representativos da comunidade heróica. Porque eles? Existe um padrão?

Illuminati


J.R. Dib diz:
Acho que é um lance elitista e ao mesmo tempo, pegando os heróis que são os grandes idealizadores e mentes, bem como líderes da comunidade, cada um representando sua respectiva especialidade. Se aqueles grandes homens pudessem se entender, eles seriam os idealizadores de um futuro. O único padrão é que cada um é o bonzão no que consta a poderes e influência.

Eddie diz:
Acho que o padrão é até fácil de deduzir. Temos os representantes de todas as equipes principais (Xavier, Stark e Richards). Além deles, Raio Negro, T'Challa e Namor são monarcas de povos poderosos, e que também fazem papéis de heróis. Por fim, o Strange é o mago supremo da Terra.

« Jøåø » diz:
Se ele não pensou em envolver diretamente o governo, acho que não faltou ninguém. O Stark se auto-intitulou o representante dos Vingadores. Xavier é o idealizador dos grupos mutantes (vamos lembrar que na época eles não eram tão numerosos). Raio Negro o líder de uma raça de super-seres que tinham envolvimento direto com a guerra Kree-Skrull. Namor é o soberano de Atlântida, uma força militar. T'challla é líder da nação mais avançada do mundo. Então padrão é de pessoas com muito poder e muita influência sobre os outros seres super-poderosos. Ah, e o Richards é um gênio tecnológico e com boa influência sobre a opinião pública e sobre a comunidade de heróis. O Strange é o representante místico. E por aí vai. São ícones. Referências.

¤ CX ¤ diz:
Pois é, eu estive mesmo procurando o padrão e achei que o que maior englobaria seria os "grandes lideres". Mas aí, falta o Estranho é o unico que fugiria. Ele foi chamado porque? Por ser o mais poderoso dali?

« Jøåø » diz:
Pela referência ao mundo místico. Que não poderia ser deixado de lado. Quaisquer seres superpoderosos que têm origem mística o têm como referência.

J.R. Dib diz:
O Estranho é o eterno defensor da Terra quando se trata de ataques de seres místicos. O Mago Supremo tinha que ser chamado, e além do mais, cada um é o especialista em sua área, e nessa, ninguém bate ele!

Eddie diz:
Na minha opinião o Strange seria o "líder da magia" na Terra. Qualquer um já pensa nele quando precisa de alguma magia poderosa. Todos os ataques místicos são rebatidos por ele, que é o protetor da Terra para todas as entidades.

¤ CX ¤ diz:
Bom, outra pergunta...

Falamos de quem estava presente, mas nao de quem não estava. Faltou alguém que deveria ser chamado nessa primeira reunião?

Eddie diz:
Na minha opinião, acho que ninguém ficou faltando. Afinal, o Stark queria iniciar um processo de leis. A tal "delegação de heróis". Era preciso contatar os líderes antes de iniciar qualquer coisa. Quem mais teria inteligência ou liderança para estar presente? Rogers? Pym? Banner? Acho que nenhum se encaixaria em um 1º momento.

« Jøåø » diz:
Acho que, no máximo, alguém da SHIELD ali. O fato da reunião ser "americocêntrica" não surpreende. hehehehe

Mas, mesmo assim, a presença de alguém da SHIELD, mesmo sendo o Fury, só poderia ocorrer se essa idéia de uma delegação de heróis fosse aceita por todas as partes.

J.R. Dib diz:
Para o momento histórico em que eles se encontravam, ninguém!

Eddie diz:
Também pensei em Nick Fury, Jão. Mas, como vc disse, acho que a intenção era justamente manter o governo de fora. Se o Fury estivesse presente ali, talvez ficasse até meio desconfiado que as intenções de Stark fossem de algum tipo de controle mundial.

Illuminati


¤ CX ¤ diz:
Bom, só que de acordo com a resposta do Eddie, volto a rebater a primeira pergunta. Se a idéia era chamar representantes de heróis... gente que tivesse influencia em outros, não vejo lógica em ter o Strange do lado a não ser como arma. Afinal, todos os outros representavam grandes grupos, menos ele.

J.R. Dib diz:
Porra, o cara tem uma biblioteca do oculto extensa, contatos com outros planos, ele tinha que ser chamado sim!

Eddie diz:
O Strange representa a magia, Coveiro. Todos os místicos da Terra o vêem como influência.

¤ CX ¤ diz:
Sim, que misticos obedecem diretamente a ele?

« Jøåø » diz:
Mas o Strange é uma referência, Coveiro. Ele não age em grupo, mas todos os conhecem. Ele é capacitado para uma área que envolve todo o lado místico. Não poderia faltar alguém ali com seu perfil.

J.R. Dib diz:
Meu, todo mundo abaixa a cabeça pro cara! É temor reverencial!!

« Jøåø » diz:
E quem "obedece" o Homem de Ferro? O Aranha, o Demolidor? Não é questão de obediência, é questão deles serem influentes. Terem poder, inteligência e bom senso em utilizá-lo. Pelo menos em teoria.

Eddie diz:
Ele não é um líder, mas uma influência. Tanto que quando o Logan e Warren foram atrás da aurora rubra para curar a Psylocke, ele se envolveu.

« Jøåø » diz:
Os únicos ali que têm um séquito são Pantera Negra, Raio Negro e Namor. Mas estão ali pelo que representam. Não porque mandam ou desmandam.

J.R. Dib diz:
Esse lance de bom senso, a gente pode tirar o Xavier, Stark e o Namor que agem do jeito que querem e sem muita culpa na consciência!

¤ CX ¤ diz:
Concordo que ele é o foda e tal e vale por um exercito. Só estou chamando atencao que ele sempre funcionou muito isolado ate entao... poucas vezes em grupo. Ele nao representa uma comunidade, não uma que conheçamos de fato. Conto os misticos da marvel nos dedos. Mas acho que ele deveria estar lá sim porque se falarmos de uma grande ameaça a terra, que foi o primeiro motivo de Stark convocar a reuniao, eu queria ter ele ao lado.

« Jøåø » diz:
Coveiro, não é por ele "ser foda", ou por ser um "exército". Mas pelo que ele tem de influência. Poder não é só mando e obediência. Ou mesmo poder bélico".

¤ CX ¤ diz:
Eu falei da falta de padrão, nao por ele nao estar lá. Ele não representa comunidade alguma, foi só o que eu disse.

Mas enfim, prossigamos:

Stark propõe que unidos numa grande delegação, eles poderiam prevenir ou melhor rechaçar perigos grandiosos como os Skrulls na Guerra Kree-Skrull. Por outro lado, é colocado o grande problema de quem por direito deve regir essa grande delegação. Na opinião pessoal de vocês, pesando prós e contras, qual a melhor opção para um mundo de superseres como a Marvel?

« Jøåø » diz:
Acho que é uma coisa muito perigosa exatamente pele heterogeneidade do que chamamos de "super-heróis". Colocar caras como Homem-Aranha, um Destrutor dos X-Men, um Hulk, um Gavião Arqueiro dos Vingadores, etc sob a mesma supervisão e padronizar a forma deles agirem é coisa muito complicada. Se formos comparar com um exército regular, uma de suas maiores características é a uniformização de conduta e de recursos aos quais seus membros têm acesso. E isso se torna virtualmente impossível de se fazer na comunidade de heróis Marvel. São muitas ideologias e formas de encarar o que é ser "herói" para serem devidamente colocadas num mesmo caminho.

J.R. Dib diz:
Rick Jones! É o único que sempre teve bom senso e que seria um líder legal depois de tantos anos como sidekick!

¤ CX ¤ diz:
Sim, quero saber qual sua opiniao... com ou sem delegação unificada de herois

J.R. Dib diz:
Ahh, com delegação, claro! e com o Rick na frente!

¤ CX ¤ diz:
Você é a favor que eles estejam sobre a supervisão de uma unica liderança? interessante.

Eddie diz:
Acho que essa delegação do Stark não daria certo. Para começo de conversa, muitos dos heróis, como citado pelo T'Challa, são rebeldes. O Demolidor não se encaixaria em uma equipe, ele é urbano, um vigilante do povo. O Aranha, os X-Men e o Hulk não são bem vistos pela população em geral. Fora o que o Namor citou, uma delegação desse porte seria exposta demais, e coisas como o passado negrode alguns viria a tona. Eles não conseguiriam esconder a loucura da Wanda em uma delegação dessas.

Illuminati

¤ CX ¤ diz:
Vou cruzar as informações de cada um pra por em choque.

Contras: E é melhor um mundo heterogeneo com herois tão irregulares sem controle? Isso é mais seguro pra os terraqueos? Isso é mais intimidador para os Aliens?

Favor: Rick Jones pode ate ter boas intenções, mas ele não é sequer um grande lÍder e pouca representatividade no governo.

« Jøåø » diz:
Não é questão de ser mais ou menos seguro. Só não consigo ver alguma ação desse tipo, nessa escala, durar muito. Seria uma organização instável demais, que dificilmente conseguiria ter sucesso. Mesmo com um cara do tipo do Rick Jones não vejo uma liderança suficiente para uma empreitada desse tamanho. O mundo dos heróis marvel é muito maior do que os Vingadores ou o Hulk, sobre os quais ele tem mais influência.

J.R. Dib diz:
O líder não precisa ser o mais influente, ele tem que atrair o respeito daqueles a sua volta, inspirar. Jones saberia ser assim, ele é uma celebridade tanto entre os heróis quanto o público. Eu acho que seria uma cartada genial!

Eddie diz:
Ter ou não uma delegação não influenciaria em nada a posição dos aliens. Os Skrulls e os Krees (e em alguns casos, os S'Hiars) sempre foram forças militares, e não temeriam algo assim. E outros seres, como Galactus, os achariam inferiores de qualquer forma. Quanto as coisas na Terra, acho que Nick Fury fazia um bom trabalho em "controlar" os heróis.

¤ CX ¤ diz:
Não acho que Rick seja tão influente. Ele é tido como um bom garoto, mas nao é um capitao america. Que apelo ele tem na midia?

J.R. Dib diz:
Talkshows? uhauhahuauhauhauha

¤ CX ¤ diz:
Falaram de Nick aí... ele sim tinha um bom trabalho, mas era aquele preventivo... na surdina, espiando todos. Não algo descarado. Ele saiu, a casa desandou

Bom, vamos em frente...

Em FOCO: Illuminati

Vamos falar da primeira votação! A troca de informações e cooperação sutil na forma de uma sociedade secreta. Foram seis votos a favor e um contra. Na opinião de vocês, porque cada personagem em particular votou a favor ou contra.

Eddie diz:
Namor e Raio Negro acho que pela posição de monarcas. Uma troca de informações para eles seria muito útil, tanto para conhecer melhor seus aliados, como para saber os pontos fracos de eventuais inimigos. Já o Xavier, creio que buscava uma aliança com heróis não-mutantes para uma maior facilidade da realização de seus objetivos. O Stark, para mim, concordou em um 1º momento, mas depois pretendia colocar em prática a sua idéia de delegação de novo. O Reed, bem, a idéia foi dele, né?! Hehehe. Mas o Richards valoriza muito conhecimento, e partilhar informações é algo precioso para ele. Já o T'Challa, bem, ele explicou bem pq foi contra, ele sabia que todos ali são geniais e líderes formidáveis, mas são diferentes demais para agir juntos por muito tempo, e fatalmente discordaria um dia, com terríveis consequências. Ah, esqueci do Estranho, acho que no caso dele partilhar informações facilitaria seu trabalho como protetor, já que os místicos da Marvel o têm como referência, mas não são uma classe lá muito unida.

« Jøåø » diz:
Acho que é melhor falar só do porquê do T'challa não ter aceitado. Ele é, em primeiro lugar, muito desconfiado. Por mais que tenha sido Vingador, depois de desistir de espionar o grupo, o Pantera é mais orgulhoso e preocupado com seu reino e povo do que o Namor. E, da mesma forma que tenta proteger Wakanda da interferência externa, não creio que aceitaria tomar tal postura com relação ao resto do ao resto do mundo.

¤ CX ¤ diz:
Acho que ele nao tinha sido vingador ate aquele momento...

Nao, nao tinha... agora me lembro. Eles estavam na segunda formação ainda... quando entra Pietro, Clint e Wanda.

« Jøåø » diz:
Beleza. Então confundi. Mas, mesmo assim, acho que ele simplesmente não acredita nesse tipo de associação. O T'challa é alguém muito ligado à Wakanda. Ele não tem essa idéia de "policial do mundo" tão comum à sociedade americana.

J.R. Dib diz:
Concordo com o Jão, o T'challa viu aquela reunião com os dois pés atrás, afinal, Wakanda tem seus segredos, que um industrial como o Stark poderia pegar e se aproveitar. Sem falar no Vibranium. Estrategicamente, ele não poderia ter feito nada diferente daquilo!

Em FOCO: Illuminati


¤ CX ¤ diz:
Concordo com o Eddie em muitos pontos, mas o Tchalla é um monarca e isso o deixa do mesmo angulo que Namor e Raio Negro. Qual a diferenca entao? Bom, minha resposta é Xenofobismo. Wakanda era ou é extremamente assim e ele - como disse o Joao - é ultra desconfiado.

Namor, diferente de Raio Negro - tambem tem o pé atrás. Mas acho que ele penseou que poderia lucrar

J.R. Dib diz:
Não foi nessa época que ele foi expulso do Atlântida?

¤ CX ¤ diz:
Ai, nao lembro, Jota... taí a falta de Diogo, que infelizmente nao pode vir.

J.R. Dib diz:
Acho que se não foi, foi logo depois!


« Jøåø » diz:
Não acho que seja xenofobia. É questão de se proteger. Ele não odeia os outros... ele os leva em alta conta, mas simplesmente não comunga com esse tipo de idéia.

¤ CX ¤ diz:
Não falei ele... mas falei Wakanda. Ele é o mais aberto, mas toda a cultura de la obriga ele quase a agir assim... Ele agiu em nome de Wakanda

Eddie diz:
É verdade, até no Supremos 2 (que não é muito bom, mas não vêm ao caso) o T'Challa é acusado de traição por pedir ajudar aos Supremos. Eles são muito fechados.

« Jøåø » diz:
Não sei se dá para classificar esse comportamento de xenófobo, que seria muito mais de ação do que de reação. E o povo de Wakanda teme o que os de fora podem fazer, mas não planejam uma ofensiva.

Talvez chamá-los de "provincianos" seja melhor. Ainda ruim, mas melhor do que xenófobos.

¤ CX ¤ diz:
Passado anos depois, temos mais uma reunião convocada por Tony Stark sobre o destino do Hulk. Tony tem a idéia de envia-lo para um planeta distante no espaço, algo sem volta. Mais uma vez a votação ocorre e desta vez temos 5 a favor e um contra. Como vocês vêem a caracterização de cada personagem em particular para tomar tal voto? Coerente com o histórico de cada um em relação ao Hulk?

Lembrando que não só o Namor foi colega do Hulk, mas o Estranho também, nos Defensores.

Em FOCO: Illuminati

J.R. Dib diz:
Totalmente descaracterizado se lermos as histórias dos Defensores, mas ainda assim, ele (Namor) se viu na pele do Hulk e imaginou que aquilo poderia vir a ocorrer com ele. E o Estranho sempre soube a ameaça que o Hulk era pra humanidade. Vendo a história dos Vingadores nessa edição, o dialogo que a diretora Hill fala pro Stark sobre a responsabilidade pela morte que cada um tem em relação a seus vilões. Estranho, por mais que seja humanista, sabe que o sacrifício de um em prol dos demais é justo.

« Jøåø » diz:
Eu tenho dois pontos de vista com relação a esse episódio em particular. Uma do roteiro em si e uma em relação à publicação do especial pela Panini nesse mês de abril. Desculpe se for muita coisa.

Em primeiro lugar me surpreendeu a forma como o Stark se posiciona como alguém que tem o direito de decidir sobre o futuro de uma pessoa. Mesmo sendo o Hulk. Mas acho importantíssimo somarmos alguns fatores: loucura da Wanda, "A Queda" dos Vingadores, Dinastia M, Dizimação, desaparecimento do Xavier, lei de registro de mutantes às vésperas de ser aprovada...

O contexto de tensão e traumas seguidos (vamos lembrar que poucos dias separam todos esses acontecimentos) talvez tenha criado o clima para que a decisão fosse tomada. Mesmo o Strange aceitar. Acho que o fato do Namor ser o único contra se deve ao fato de que, de alguma forma, ele não ser tão afetado (pelo menos pensar que não) por todos esses fatores.

Ou seja. Se livrar agora de uma dor de cabeça como o Hulk é algo que alivia muito todo o restante. Não que eu concorde, mas só consigo encontrar essa explicação para a quase unanimidade.

Com relação à publicação, achei bola fora não fazerem-na em maio. Por quê? Porque simplesmente “spoileou” toda as histórias do Hulk nas próximas duas edições de Universo Marvel. O certo era maio, junto com a conclusão do último arco antes de Planeta Hulk.

Eddie diz:
O Namor acho que viu que ele próprio poderia ser considerado incontrolável e ser acometido por algo semelhante. O Estranho já mandou o Hulk para as encruzilhadas, então, não é novidade para ele mandar o Hulk para o exílio. Já os outros três, a idéia foi do Stark e o Reed segue uma lógica meio peculiar. Quanto ao Raio Negro, quem cala consente, né?! Hehehee

Quanto ao Reed, concordo com o ponto que o Namor citou sobre a cura do Hulk.

O Reed ficou todo revoltado, mas todos sabemos que a inteligência do Reed e do Doom se equivalem. E o Doom já curou a Sharon Carter de um caso semelhante. Então, ou o Reed é menos inteligente que o von Doom ou a sua lógica peculiar o impede de realizar essas curas.

« Jøåø » diz:
Esse lado do Namor é um ponto de vista que faz sentido mesmo.

Em FOCO: Illuminati

¤ CX ¤ diz:
Acho que acaba sendo unânime o porquê do Namor ser contra. Afinal, temperamental como o Hulk, só ele vem depois. E os demais, apesar da atitude meio "covarde" de resolver o problema do jeito mais fácil, acaba sendo coerente. Alguns ali até olhem para o Hulk como se fosse um mero animal.

Quanto a questao da publicação que o João falou, mais lamentavel ainda é saber que nessa edição de maio caberia perfeitamente a anual dos vingadores... e seria ate cronologicamente mais lógico.

Mas claro, pesou mais a oportunidade de ganhar mais vendendo mais uma edição numa... hã...? ... Universo Marvel Anual. Sim, completamente cuspida fora da cronologia e... ao meu ver... com serio risco de ser setorizada e ficar ainda mais confuso para o pessoal fora do Eixo do Mal.

J.R. Dib diz:
Que anual?

« Jøåø » diz:
Que vai sair na Universo Marvel Anual. Tosco...

J.R. Dib diz:
putz, q schiesse!

¤ CX ¤ diz:
Ainda nessa reunião, quero comentar brevemente a melhor passagem que achei na revista. Trata-se do dialogo antes da briga entre Stark e Namor.

“Você é um guerreiro. Eu sou um rei”.

Ao que Stark responde (ou deveria responder na tradução):

“Não, aqui em cima, você não é”.

Eu perguntei ao nosso colaborador com a mente mais enciclopedica – Diogo Luque – se havia alguma coisa no passado que justificasse essas farpas trocadas. E nosso colaborador respondeu que não havia nada pessoal além do fato do Namor ter sido um “vilão” no começo da Marvel. Como vocês vem isso então?

Em FOCO: Illuminati

« Jøåø » diz:
Eu vejo como o crescimento astronômico do ego do Stark.

¤ CX ¤ diz:
Pois é... apesar do Namor ter cuspido seu ego, nao importa onde ele esteja... deveria ser considerado ainda rei.

« Jøåø » diz:
Também vejo como mostra de nervosismo por parte do Tony. Ele, se parasse para pensar, não soltaria essa.

Eddie diz:
Acho que foi o encontro de dois caras poderosos de egos enormes. Mas foi um grande vacilo do Stark. O Bush ao vir para o Brasil não deixa de ser presidente, assim como o Lula em outro país. O Homem de Ferro desrespeitou um rei, e quase pagou com a vida por isso.

J.R. Dib diz:
ces tão esquecendo a conotação toda: Namor era um monarca que invadiu a superficie uma série de vezes. Atlântida nunca foi nada para os moradores aqui de cima, analogamente, nós olhamos o mar com os mesmos olhos. Stark, com sua visão de mundo, via Namor como alguém que estando na superfície, tinha que respeitar os outros como um convidado. Daí a frase!

¤ CX ¤ diz:
A frase deveria ser então "Not from here" E não... "not up here, you´re not"

« Jøåø » diz:
Acho que ele nem pensa isso. Só ficou com o ego ferido quando, ao discordar dele, o Namor o "rebaixou". E, de fato, o Stark não é um chefe de Estado.

J.R. Dib diz:
Ainda acho que o Stark considera o Namor um visitante que tem que abaixar a cabeça!

« Jøåø » diz:
Por causa do seu ego! hehehe Foi uma batalha de egos.

J.R. Dib diz:
É.

Eddie diz:
Eu acho que o Stark não queria que discordasse dele. Discordou, ele veio com farpas e chamou o Namor pra briga. Todo mundo sabe que o Namor é pavio curto. Nessa brincadeira o Stark quase foi pro saco.

¤ CX ¤ diz:
A terceira e ultima reunião dos illuminatis retoma o polemico tema abordado na primeira por Tony Stark – a delegação de heróis. Só que agora ela é lei. Namor sorridentemente acusa Stark de querer controlá-los. Reed se diz a favor porque também “prevê” o que Stark profetiza do futuro. Estranho diz ser errado ceder a ignorância e medo. Como vocês vem essas atitudes tomadas por cada herói?

Em FOCO: Illuminati

J.R. Dib diz:
Corretas conforme cada um deles!

« Jøåø » diz:
Se olharmos em retrospectiva dentro dessas várias passagens que vimos na edição especial, a posição do Stark não surpreende. É, de certa forma, uma idéia dele se concretizando, agora com respaldo do governo dos EUA. O Reed, ao que parece, pensa muito como o Stark. Então não surpreende. O Strange, de fato, não tem esse perfil. Mesmo concordando com o banimento do Hulk, a situação é diferente porque o Namor, claro, discorda como antes discordou e forçou o grupo a esquecer a idéia por anos.

Em FOCO: Illuminati

Eddie diz:
Concordo com o Jota. Acho que todos ali agiram de acordo com a sua personalidade. O Namor abandona de vez o grupo, alegando que isso não lhe diz respeito (e de certa maneira tá certo), o Reed continua seguindo a sua lógica peculiar, que combina com as idéias do Stark. Já o Estranho, sábio, acredita que isso não é correto e se retira.

« Jøåø » diz:
Quando o Strange fala para nunca mais o convocarem e some dá um nó no coração. hehehehe

Eddie diz:
É, ali foi mesmo o fim.

¤ CX ¤ diz:
Sobre o Strange, achei meio "cartunesco" a saida dele, mas tudo bem... rs

« Jøåø » diz:
A saída do Strange foi algo como: “Não agüento mais esse clubinho, essa foi a gota d’água”.

¤ CX ¤ diz:
Acho que as palavras que mais se destacam ali são a do Namor. Ele acusar o Tony de estar querendo se dar bem com tudo foi pesado demais. O resto foi meio previsível.

Eddie diz:
E acho que ele está certo.

« Jøåø » diz:
O Stark dá a impressão de que esconde algumas coisas do grupo.

J.R. Dib diz:
Como sempre tem feito ultimamente

¤ CX ¤ diz:
Uma pergunta interpretativa, visto que quando li a primeira vez tb fiquei tentando adivinhar. Vamos brincar um pouco de interpretação. Tentem decifrar em palavras essa mímica...

Em FOCO: Illuminati

J.R. Dib diz:
To contigo e não abro irmão!!

Eddie diz:
HAHAHAHAHAHAHA

"Eu estou junto com você e com você."

« Jøåø » diz:
Exatamente o que penso. O punho cerrado quer dizer união. Não é "vou dar porrada nos dois". hahaha

Eddie diz:
Na verdade, acho que ele tá apontando o polegar pra si mesmo.

« Jøåø » diz:
Huummm. Pode ser essa do Polegar. Enfim, o sentido seria o mesmo.

¤ CX ¤ diz:
Bom, como eu não estou vendo o polegar... poderia ser tambem... "Esmagarei... você e você..."

kkkkkkkkkkkkk

Mas estou brincando... acho que não resta dúvidas que era algo do tipo "ficamos os três unidos."

J.R. Dib diz:
Acho q ele tava pensando no primeiro, no segundo ele meio, ainda cabisbaixo, apontou pro Stark e, já no terceiro quadro, confiante, cabeça ereta, aponta pra ele, dando apoio

« Jøåø » diz:
Ele é mais próximo do Reed, o terceiro quadro deve ser para ele.

Eddie diz:
Concordo, parece mesmo. Tudo isso antes do Sr. Maximoff bagunçar em Attilan, é claro.

¤ CX ¤ diz:
Se Xavier estivesse presente na reunião do Hulk e da Lei de Registro, vocês acham que ele seria contra ou a favor?

J.R. Dib diz:
Contra.

¤ CX ¤ diz:
Nos dois?

J.R. Dib diz:
Nos dois!!

Eddie diz:
Na Lei com certeza ele seria contra, quanto ao Hulk não tenho certeza.

« Jøåø » diz:
Também acho. Especialmente no registro.
O registro é uma ampliação do que sempre quiseram fazer com os mutantes.
Acho que o Xavier ali faria uma puta diferença no desfecho dos Illuminati.

¤ CX ¤ diz:
Bem, acho que ele talvez não exilasse o Hulk... mas talvez não quisesse ir de encontro ao Tony. Do registro, é que tenho mais dúvidas, já que a realidade dos mutantes é outra com os 198. Talvez ele até fosse a favor.

Eddie diz:
Mas devemos lembrar que o Xavier é meio sacana. Na minha opinião ele votaria a favor de mandar o Hulk ao espaço.

¤ CX ¤ diz:
Ou poderia ser contra pra fazer birra com o Scott, vai saber...

J.R. Dib diz:
Ele mandaria o Hulk pro espaço sim, nao teria qualquer escrúpulo quanto a isso!

Careca fdp!

Eddie diz:
Ele seria contra a Lei, por causa dos mutantes.

« Jøåø » diz:
hahahaha Todo mundo revoltado com o Xavier depois de "Perigo" e "Gênese Mortal, Fatal, Mobral".

¤ CX ¤ diz:
Bom, quero encerrar com uma última pergunta que fecha a edição como todo. Na opiniao de vocês quão importante foi essa obra de Bendis no contexto do passado e do futuro da Marvel?

Eddie diz:
Bem, eu acho que Illuminati é uma das histórias mais importantes dos últimos tempos. Ela mostra algo que tá em moda ultimamente nas HQs, os retcons. Existem os bem feitos (como Crise de Identidade, na DC) e os polêmicos e até considerados ruins por alguns (Pecados Pretéritos, em Homem-Aranha). Essa edição foi excelente, mostrando o ínicio, o meio e o fim. Mas ainda existem muitas perguntas sem respostas ainda. O que esse grupo fez nas grandes crises do passado? Como foram essas reuniões ao longo dos anos? Eles só partilharam informações o tempo todo ou algum acontecimento, outrora misterioso, foi de autoria deles? Teria sido o "caso Hulk" a 1ª intervenção direta? São muitas questões que se bem respondidas podem entrar para a história da Marvel. Pela 1ª edição mandaram muito bem, e resta saber o que o futuro aguarda para eles. Será que acontecimentos futuros podem fazê-los voltar? Só vendo, mas dou nota 10 (ou mais) para o Bendis e a Marvel.

« Jøåø » diz:
Acho extremamente ousado do ponto de vista de remexer com o passado e com o próprio perfil de alguns ícones. Muita gente reclama dos “retcons”, mas os acho válidos se bem feitos. Desde que não reconfigurem totalmente as características dos personagens e sirvam de fato como base para enredos futuros (ou seja, não serem usados apenas como “caça-níqueis”), não vejo problema algum.

Com relação a esse em específico, não dá para não dizer que não tem importância. Levanta dúvida sobre o futuro do Hulk, como eles se posicionarão com relação ao registro e o que fizeram nesses anos todos de reuniões secretas.

Mais ou menos o que o Ed disse. hehehe

E gosto muito do Bendis. Ele é versátil, quando trabalha com vários personagens ou com algo mais intimista.

J.R. Dib diz:
Bem, essa coisa de retcon é interessante, mas eu penso que se realmente esse grupo tivesse agido em conjunto desde sempre, a história da Marvel seria outra. O Bendis mandou bem, mas retcon pra mim é meio furada!

¤ CX ¤ diz:
Bom, então, encerramos esse Em Foco que n meu ponto de vista foi tão proveitoso quanto o material da própria revista. Esmiuçamos o que tinhamos para esmiuçar nessa edição que certamente será importantissima no futuro. Nela, houve uma cisma... mas será que como Stark disse... será o prenuncio de algo maior?

Acabamos aqui esse EM FOCO e voltaremos com um outro logo no fim de semana de estréia de Homem Aranha 3! Aguardem!!!


Illuminati

Editores 616