LOGAN NO INOMINATA 616

Um podcast para se despedir de Hugh Jackman no papel de Wolverine

50 ANOS DE MARVEL

Um podcast com toda história da Marvel no Brasil! Imperdível!

A VOLTA DOS GUARDIÕES

Acompanhe as novidades do segundo filme dos Guardiões da Galáxia

PANINI EM 2017

A editora aracno-mutante Carol Pimentel conversou com o Mutação em Debate a respeito das primeiras novidades da Marvel pela Panini em 2017. Confira!

UMA GAROTA CHAMADA LAURA

Conheça mais sobre quem é a X-23 nos quadrinhos!

FIM DA GUERRA CIVIL II

Depois de muita espera, o que já tem sido corriqueiro quando se trata de um trabalho de Brian M. Bendis, finalmente a Guerra Civil II foi concluída

Cabeça de Teia nos cinemas

Homem-Aranha de volta a Marvel

DEFENSORES

Saiba as novidades da série do ano pelo Netflix

Conheça os Inumanos

Os seres mais misteriosos do universo ganham um seriado de luxo

PUNHO DE FERRO

Confira tudo sobre a mais nova série do Netflix

domingo, 30 de dezembro de 2007

Homem Aranha: O Fim?

*Atenção! Informações inéditas no Brasil!!!

Os últimos dias do ano trouxeram aos fãs o final do arco em quatro partes do Aracnídeo chamado “One More Day”. Uma história que sofreu muitos atrasos desde que foi concluída a fase Back in Black, e se tornou bastante esperada pelos seus leitores – mas não necessariamente por um bom motivo. A última edição foi Amazing Spiderman 545, lançada nas lojas especializadas americanas nessa última semana de 2007, já concorre como uma das revistas mais odiadas de todos os tempos.

One More Day - Conclusion


Os motivos para tamanha rejeição já vinham sendo comentados pelos fãs há um bom tempo, e o terreno vem sendo preparado desde outubro com a edição anterior de Amazing Spiderman 544, quando nos deparamos com um Peter extremamente desesperado por ser o culpado de sua velha tia May, personagem clássico de suas histórias, ter levado um tiro pelo próprio ter revelado sua identidade em público. Ali, Peter teve certeza que sua tia iria morrer e que ciência ou dinheiro algum poderia salvá-la. Foi então que ele recorreu à magia, e bateu na porta do Dr. Estranho, em Friendly Neighborhood Spiderman 24. Seu pedido foi sabiamente negado, mas não as opções de Peter Parker. Em Sensational Spiderman 41, o demônio mais ardiloso da Marvel – Mephisto – vai até ele e faz seu jogo. Mesmo mostrando todas as probabilidades alternativas e suas conseqüências, estaria Peter Parker disposto a fazer um sacrifício para salvar sua tia?

A resposta para isso estava nesta última edição, e todos os fãs estavam com os dedos cruzados, torcendo para que o editor-chefe da casa das idéias, Joe Quesada, estivesse mais uma vez fazendo uma daquelas suas brincadeiras. A proposta de Mephisto era apagar seu casamento e seu amor pela Mary Jane da existência, que o demônio considerava genuíno e poderoso. Por outro lado, é algo que colocaria mais de 20 anos histórias do cabeça-de-teia pelo ralo. Sendo assim, apesar do temor, todos guardavam um fio de esperança de que ninguém levaria à frente, e de forma tão egoísta, tal proposta.

One More Day - Conclusion


Mas não foi assim que aconteceu. Aquilo que Joe Quesada mais clamava em entrevistas foi feito. Ele conseguiu separar os dois. E como não suportava a idéia de envelhecer o personagem, tornando-o um homem separado, fez simplesmente com que ele nunca tivesse casado.

Na história, Peter não aceitou a proposta, mas também não foi capaz de dizer não ao demônio. Coube a Mary Jane, em prantos, tomar a frente de tudo e realizar aquilo que poderemos considerar o maior crime feito nas histórias da Marvel de todos os tempos... um crime do qual J. M. Straczynski tentou não participar, cogitando até em retirar seu nome dos créditos.

One More Day - Conclusion


E como num estalar de dedos a realidade alterou-se e o demônio sorriu – e, provavelmente, Joe Quesada deve ter esboçado algo similar com os lábios. Só que aquela pequena mudança no passado pode muito bem, modelar coisas muito maiores no novo presente, como bem alertou Mephisto.

O mundo desperta alterado, e agora Peter não é mais casado com Mary Jane. Sua tia May está junto dele, viva e saudável. E numa festa em que velhos amigos são reunidos, ele reencontra Flash Thompson e praticamente ignora Mary Jane. Contudo, o pior está por vir... Harry Osborn está vivo!

One More Day - Conclusion


É aí que todo o peso de uma realidade alterada cai em nossas costas. Harry não morreu, estragando assim mais uma das mais brilhantes mortes nas HQs. Todas as histórias interligadas com isso foram simplesmente mudadas. O atual status quo do pai, Norman Osborn, também pode estar em perigo. A identidade do Aranha, que se tornou conhecida do público, é novamente uma incógnita. Toda a relação que ele teve com os Novos Vingadores até então, antes e depois da Guerra Civil, está comprometida. Em suma, Joe Quesada apunhalou profundamente não só as histórias do Aranha, mas também a de outros títulos mais próximos que só fizeram engrandecer nos últimos três anos.

As conseqüências de tal ato impulsivo e impensado da Marvel já mostram resultados nos principais sites americanos de crítica. No conhecido Newsarama, uma enquente sobre a aceitação dessa mudança mostra claramente a insatisfação dos fãs. O fórum do Comic Book Resources está repleto de fãs revoltados, e o site com mesmo nome iniciou uma entrevista dividida em cinto partes com o próprio Quesada sobre esse evento. O site IGN Comics, por sua vez, faz uma divertida paródia com a seguinte chamada “Podemos também fazer um trato com Mephisto para apagar isso? Por Favor?

One More Day - Conclusion


É incerto dizer se essa saga é aquela que mais mexeu com os fãs do Aracnídeo ao longo de todos esses anos, mas me parece que foi a de impacto mais negativo. Superou clones, ressurreições injustificadas, filhos esquecidos de Gwen Stacy e revelações de identidades.

O artigo que deveria ser imparcial, como é de costume para todos os demais da 616, vem acompanhado de uma decepção amarga do autor que escreve. É algo inevitável, tamanho é o acontecimento que mexe com todos nós. Assim, o que me resta é exigir que Mephisto ao menos honre a patifaria de sempre de seus pactos, e assim como fez com Crash Simpson, pai adotivo de John Blaze, mate a tia May e mande-a pro inferno logo!!

Sem mais a dizer e pedindo um minuto de silêncio


Coveiro

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Em Foco Definitivo 2007: O Quadragésimo Ano Marvel

Os Editores continuam sim oficialmente de Férias, mas o Universo Marvel 616 não poderia encerrar seu ano sem a sua última coluna de maior sucesso – o grande e conclusivo EM FOCO DEFINITIVO 2007 está no ar trazendo como tema o “Quadragésimo Ano Marvel do Brasil”, uma verdadeira retrospectiva de tudo de bom que aconteceu neste último ano.

Em Foco Definitivo 2007

Com vocês, o temível João, o interiorano Jota, o heróico Eddie, a famosa Cammy e o milenar Coveiro unidos para discutir o balanço final sobre os novos títulos mensais, os encadernados, Maxisséries, filmes e Edição Especial comemorativa da Marvel que chegaram até vocês nesses últimos 365 dias!!

Incrível Hulk: Fotos Oficiais!!

Hulk



Depois da divulgação do conceito visual que o Hulk terá no filme, é a vez das primeiras imagens oficiais serem disponibilizadas na rede. Edward Norton é a figura de destaque nelas, provavelmente em duas cenas de sua busca pela "cura".





Fotos do Hulk

Fotos do Hulk

Mais uma vez, um resumo do filme é publicado também, só que desta vez é um oficial:

"O Incrível Hulk retorna completamente novo em um explosivo épico de ação do mais popular superherói de todos os tempos. No começo, o cientista Bruce Banner (Edward Norton) procura desesperadamente uma cura pra sua radiação gamma que envenenou suas células e liberou sua implacável força de fúria interna: O Hulk."

"Vivendo nas sombras, longe da vida que conhecia e da mulher que ama, Betty Ross (Liv Tyler), Banner luta contra a perseguição obsessiva de seu inimigo, o General Thunderbolt Ross (William Hurt) e seu exército altamente equipado que almeja capturá-lo e explorar de forma brutal o seu poder."

Esses três que dividem o segredo da criação do Hulk, terão agora que confrontar um novo adversário conhecido como Abominável (Tim Roth), cuja força destrutiva excede a do próprio Hulk. Em 13 de Junho de 2008, um cientista deve realizar uma agoniante escolha final: aceitar uma vida pacífica como Bruce Banner ou encontrar o heroísmo numa criatura que ele guarda dentro de si - O incrível Hulk!"


Coveiro

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

616 nas Festas de Fim de Ano!!!

O Natal chegou e um novo ano começa a surgir no horizonte. Agora estamos bem perto dos doze meses de convívio no Blog, de um ano bastante produtivo e cheio de surpresas, que foi denominado de "O Ano Marvel no Brasil"! Para nós este foi um período em que as pessoas que apostaram em nosso pequeno trabalho neste site puderam ver como os "bons olhos engordam o gado". Viemos, portanto, mais uma vez agradecer a todos pela participação sempre assídua, pela interatividade que tanto marca nossa comunidade, e trazer até vocês o nosso intinerário para as Festas de Fim de Ano.

Natal 616


Como é divulgado por alguns de nossos conhecidos, já por volta do dia 20 de Dezembro, as gráficas encerram seus trabalhos e só voltam a abrir suas portas no ano seguinte. Assim, se nenhum revista saiu até antes do Natal, já é de nossa experiência que provavelmente só vá para as bancas em Janeiro. É um descanso - muito justo, por sinal - com o qualtodos são agraciados com a chegada do espírito natalino.

De maneira muito similar, os Editores 616 entenderam que seria mais que certo reservar uma semana para que todos os que fazem o blog acontecer pudessem descansar e passar mais tempo com suas famílias. Afinal, viemos, por quase um ano, praticamente dispondo aos nossos leitores de informações diárias sobre quadrinhos e filmes relacionados, indiferente aos dias da semana. Uma semana de "férias" dada a cada um deles, seria mais que justa.

Decidimos, então, que essa semana seria conciliada com a parada da distribuição das revistas e essa semana de interlúdio entre Natal e Virada de Ano. Estaremos encerrando nossas atividades no que diz respeito ao material nacional até o dia 3 de Janeiro.

Ainda este ano, estaremos organizando o nosso Em Foco Definitivo 2007, que falará nada mais e nada menos do que tudo o que aconteceu de novo e bom nesse quadragésimo ano Marvel no Brasil. Estaremos provavelmente trazendo até vocês a edição final deste último Em Foco alguns dias antes do Ano Novo. Creio que será uma ótima forma de fazer um balanço final e definitivo sobre as novas revistas, encadernados, mini-séries e outras novidades deste ano.

Por fim, mesmo oficialmente ausentes e de férias, estaremos atentos a qualquer novidade que ocorra lá fora ou sobre os filmes marvel que mereçam de fato tirar os Editores de suas redes e águas de côco para trazer até vocês.

Trabalhando para o bem do Blog

Sim... nossa praia tem Wireless!


Para finalizar! Deixamos aqui os votos de um ótimo Natal e excelente Virada de Ano de todo o pessoal do Staff da 616, para nossos tão estimados colaboradores, participativos membros da comunidade e sempre presentes leitores do Blog.


Coveiro, Cammy, Eddie, João e J.R.

Editores 616

Foto, arte e trailer!!!

Uma nota rápida, apenas para dar o gostinho do que nos aguarda em 2008. Duas novas imagens, uma do Homem de Ferro e outra do Hulk. E, além disso, um trailer internacional do filme de Tony Stark.

Homem de Ferro





Homem de Ferro



Hulk

A imagens foram mais uma vez divulgadas pelo Superherohype. Mais uma excelente foto do Homem de Ferro e uma concepção artística do Hulk, que nos dá uma bela idéia de como ficará o novo gigante verde.

E, direto da França, temos um trailer internacional do Homem de Ferro. Não mostra grandes novidades, mas serve para nos deixar ainda mais ansiosos.

Que venha 2008.

Eddie

Guerra Civil: Lendo nas Entrelinhas

Guerra Civil Especial: O Encrustado

A perspectiva mais mundana das apresentadas na série Frente de Batalha, no arco de histórias O Incrustrado, continua em Guerra Civil Especial 2 com diversas reviravoltas, que acompanham a Guerra Civil até as vésperas do confronto definitivo entre as forças pró e contra o registro de super-seres. E a história continua exatamente de onde parou.

Ben Urich, que fora atacado pelo Duende Verde na última edição, leva o caso a JJ Jameson e Robbie Robertson, que, claro, não acreditam. Norman Osborn foi preso pela SHIELD, como teria escapado? Provavelmente foi algum imitador ou algum tipo de alucinação do repórter. Mas Urich sabe o que fala. Relembrando o que ocorrera, quando o Duende, com seus olhos alucinados o ameçava, dizendo o quanto ele era pequeno perto do seu poder. Porém, algo suspeito, o que nos remete à história d’O Infiltrado, faz com que o vilão caia engasgado, travado, babando, mas ainda soltando suas ameaças, enquanto Ben fugia.

Só que os dois continuam sem acreditar. Urich diz que não era alucinação ou um impostor. Levanta suspeitas da relação disso com a Guerra Civil, com algo de podre dentro da própria SHIELD. JJJ se torna mais cético ainda quando recebe a informação de que Osborn nunca saiu da prisão. É então que Ben “pira”. Diz que Jameson está com medo de que alguém leve esse tipo de investigação adiante, como se ficasse com medo de publicar charges que ofenderiam terroristas – em uma referência infeliz, já que, recentemente, uma série de charges com imagens de Maomé foram consideradas ofensivas por boa parte da comunidade islâmica, o que infere que Urich faz a velha analogia de que todo muçulmano é terrorista, mas na verdade não surpreende, sendo o Clarim Diário um jornal para lá de reacionário. A reação de Jameson é calma e serena Urich está no olho da rua.

Guerra Civil Especial: O Encrustado

Enquanto isso, Sally Floyd é abordada na rua por uma figura “misteriosa”, que usando uma banana fingindo ser uma arma, chama sua atenção para o perigo dela se aproximar dos anti-registro, pois ela vem sendo seguida pelas autoridades. Isso é confirmado quando, no Alternativa, ela fala com seu editor-geral, Neil Crawford, que gosta muito da reportagem feita com os heróis c-list presos recentemente, e se interessa por essa nova fonte. Porém, invadidos por uma força federal ligada à SHIELD, liderada por Eric Marshall, é coagida a revelar sua fonte misteriosa, que suspeitam ser o próprio Capitão América, e percebemos que ela está sob a mira de um atirador da SHIELD. Sally se recusa e acaba, junto com Neil, recebendo voz de prisão.

Guerra Civil Especial: O Encrustado

Urich, puto da vida, se prepara para ir embora. Não porque essa foi a 23ª vez que Jameson o despediu. Mas porque, dessa vez, a ameaça à sua vida e de sua família foi ignorada pelo chefe. Pior, Robbie não ficou ao seu lado. É o mesmo Robbie que o convence a ficar, pedindo que, se for falar do Duende, que narre os fatos. Que tenha informações seguras sobre o que falar. E que também se concentre no carro chefe do momento: a Guerra Civil.

E é aí que descobrimos que Ben estava presente na grande batalha da quarta edição de Guerra Civil. Em uma cena surreal, ele e um repórter fotográfico comentavam sobre baseball no meio do combate. Ambos presenciam, embasbacados, a chegada do clone do Thor e a execução sumária do Golias. Entrevistando o Homem de Ferro, que assume total responsabilidade depois do ocorrido, Urich instiga o líder dos pró-registro. Pergunta se vender sua alma ao diabo, adotando criminosos como aliados, valia a pena para vencer a Guerra.Quando menciona o nome “Duende Verde”, o repórter toca no ponto e percebe que há alguma sujeira nisso tudo. Tony Stark se vira irritado e vai embora.

Guerra Civil Especial: O Encrustado

Sally, que não deve em nada em ironia e cinismo jornalístico, quando necessário, dá um baile na sala de interrogatório. Especialmente quando deixa claro como sua prisão foi inconstitucional, e como ela rapidamente sairia dali. Diante dessa postura, e sem revelar quem era seu informante, ela está prestes a receber uma proposta de Reed Richards, que acompanhava tudo por detrás de um vidro espelhado.

O projeto de Urich não para por aí. Ele publica a reportagem e é um sucesso. A redação do Clarim efervesce com a intensificação da Guerra Civil, Tony Stark não comenta nada sobre a revelação de que alguém liberou o Duende Verde de sua cela e Robbie reconhece que o caso com Osborn é quente, e que não esperava muito do conflito causado pelo registro, mas que agora percebe que estão diante de algo que ficará para a história. Isso tudo é falado ao telefone, enquanto Ben cobre a chegada de Speedball ao Capitólio para o que considera um julgamento encenado, e diz que quer sair dali para continuar suas investigações. No que isso acontece, Baldwin leva um tiro, logo depois do atirador passar pelo repórter, que estava logo ao lado da cena. Com o barulho, Robbie pergunta o que houve, ao que Urich só consegue responder: “Robbie, juro por Deus que não fui eu...”

Já Sally Floyd, presa em uma sala de interrogatório, desespera-se ao perceber que está em prantos. Não porque, segundo ela, para implementar uma lei de privação de liberdades civis estão criando uma verdadeira guerra urbana com mortes e prisões sem fundamento constitucional. Mas porque seu alcoolismo não a abandona, e ela sente falta da bebida. De repente, seu antigo desafeto, o deputado Eugene Sykes, entra na sala.

Guerra Civil Especial: O Encrustado

Ele concorda que ela não deveria estar presa e já fez o necessário para liberá-la. Mas não sem antes fazê-la ouvir o que pensa. Apoiando incondicionalmente o regitro, Sykes diz o quanto ele luta pela liberdade, até mesmo dela poder chamá-lo de babaca, como fez recentemente. Conta sua experiência no Vietnã, onde foi preso e torturado por dois anos, dizendo que ele lutou e lutaria de novo para que isso não acontecesse até mesmo com Sally, seu desafeto – o que nos dá um contraponto interessante, dado o recente histórico de tortura de prisioneiros de guerra por solados dos EUA e a já conhecida prisão de Guantánamo. Enfim, ele diz que ela sabe que ele está certo, que a única discordância dos dois é como a lei é aplicada e não a lei em si. E Sally, com muito ódio, admite para si mesma que aquilo é verdade.

Guerra Civil Especial: O Encrustado

Enquanto isso, Norman Osborn, livre e na sede de suas empresas em New Jersey, conversa com o homem responsável por sua soltura. A esse homem, que permanece nas sombras para nós, ele pergunta porque está fazendo aquilo tudo. Por quê liberá-lo e trair seus amigos. Aquele homem é um traidor. Este lhe responde que é por raiva, ambição, impaciência, vingança e controle. Quem é esse homem, seguro de que tudo vai funcionar como o planejado, e, como ele mesmo diz, o traidor mais inusitado que os heróis poderiam imaginar?

Guerra Civil Especial: O Encrustado

Ben chega ao armazém em que os atlante foram atacados em O Infiltrado, graças ao policial Danny Granville. Ele dá a dica, já que a jurisdição daquela cena do crime ainda está em suspenso. Fala sobre a célula atlante, que deveria, em sua opinião, estar ali devido à morte de Namorita, em Stamford, mas foi atingida antes de agir. Danny acaba sendo convencido por Urich a revelar o provável envolvimento de Osborn, como Duende Verde, no ataque. O que só aumenta o mistério de suas ações.

O policial diz ainda que muitos estão sabendo do uso de ex-vilões como soldados, mas que Osborn se desgarrou graças a um traidor de dentro dos registrados, que o libertou dos nanorrobôs alocados em seu organismo. Danny vai além. Sabendo que, em uma guerra, quem mais ganha é o produtor de armas, levanta a possibilidade do ataque aos atlantes e toda a Guerra Civil ser uma forma de Tony Stark enriquecer. O repórter fica tão feliz com as dicas e informações que arranja um encontro entre Graville e Sally(!?!).

Floyd está nas ruas novamente, e vai conversar com um de seus informantes mutantes (que na verdade é um cara, Jerry, que tem a cabeça de outro, Doug, nas costas). Doug diz que um amigo, Stevie, um barbudo maltrapilho, pode ter informações interessantes para ela. Ele diz que ouviu falarem nas docas sobre ela, sobre um encontro no mercado e sobre Nick Fury, o que arregala os olhos da repórter. Seria Fury o homem que quis afastar Sally das investigações, avisando-a que vinha sendo seguida? Ela vai com ele até as docas e, desconfiada, acaba ficando mais embasbacada quando percebe que “Stevie” é Steve Rogers! Sally conseguiu uma exclusiva com o líder da resistência: o Capitão América.

Guerra Civil Especial: O Encrustado

As aventuras e desventuras de Sally Floyd e Bem Urich se revelam um lado fantástico de abordagem desse mega-evento que é a Guerra Civil. Com certeza, uma grata surpresa, com uma visão mais do que humanizada, de um confronto que coloca, contra si, seres com poderes sobre-humanos. Na próxima edição, espero que o mais breve possível, continuaremos a acompanhar Sally em sua busca pelo lado “certo” da Guerra, e Urich na busca pela conspiração que corrói os registrados por dentro.


« Jøåø »

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Speedball: o bode expiatório da guerra?

Robbie Baldwin, outrora a maravilha mascarada conhecida como Speedball, agora está totalmente sozinho. Seus amigos morreram, sua família o abandonou, a lei está contra ele, assim como os próprios bandidos. O rapaz está no fundo do poço, mas pode descobrir que ainda existem lugares piores.

Speedball

A continuação de "O acusado" prossegue. Robbie é transferido da prisão onde estava, mas sua situação apenas piora. No caminho testemunha um inflamado protesto contra ele, cartazes que o chamam de "assassino de bebês" e várias pessoas irritadas. Jennifer Walters diz que Robbie se tornou o símbolo do "excesso super-heróico", mas o rapaz ainda tenta se apegar ao fato que "todo mundo adora o Speedball".

O protesto logo é esquecido quando Robbie se depara com seu novo lar. Um portal irá levá-lo para a prisão 42, localizada na Zona Negativa. Jen ainda tenta convencer o rapaz a se registrar, mas é inútil e ele junta-se aos outros prisioneiros na fila. Alguns desses presentes na reunião onde Sally Floyd estava.

Prisioneiros da 42

Logo os prisioneiros chegam ao seu destino e a visão da prisão impressiona todo o grupo. Como acontece com a maioria das prisões, esta também tem um apelido, ela é conhecida como "Ilha da Fantasia".

Ilha da Fantasia

O apelido não poderia ser mais irônico, já que um pesadelo demonstraria melhor o que todos passam a viver. Isso fica evidente na triste carta que Robbie escreve para sua mãe. Nela ele demonstra todo o desespero da prisão, com até mesmo um suicídio que testemunhou, e o final da carta é ainda mais triste, pois sabe que sua mãe não a lerá.

Acontece um encontro entre Robbie e Reed Richards. O rapaz pergunta como o cientista se sente causando tanto sofrimento e aponta a loucura de basear tudo em probabilidades matemáticas, já que uma margem de erro de 1% ainda é uma margem de erro. Reed continua convicto que o registro é o melhor, embora demonstre um certo incômodo pela situação dos prisioneiros, e oferece para Robbie a oportunidade de testemunhar perante o congresso. Talvez essa seja uma oportunidade para uma reconciliação e, quem sabe, trabalharem juntos para resolver as diferenças. Robbie concorda.

Um acordo?

Assim, o jovem vai com Jennifer Walters ao congresso. Apesar do protesto de Jen, ele vai com o seu uniforme, talvez em mais uma tentativa de provocar. Chegando ao local, um grande protesto e, estranhamente, um sistema de segurança confuso e diferente do programado. Do meio da multidão surge um senhor, pai de uma das crianças vítimas de Stamford, que atira em Robbie. No melhor estilo Lee Harvey Oswald.

Referências

Tudo se transforma em uma grande confusão. Robbie é socorrido e colocado em uma ambulância, com Jen sempre ao seu lado. Nesse momento ocorre o melhor momento da história. O rapaz começa a delirar e relembra todos os momentos mais marcantes de sua vida. Lembra de sua origem, da formação dos Novos Guerreiros até o incidente em Stamford. Nesse instante, descobrimos que Robbie sempre sentiu culpa pelo acidente, mas nunca admitiria, pois, assim, teria de admitir que seus amigos estão mortos, assim como todas as outras pessoas.

De repente, ocorre algo semelhante ao que houve no ringue de boxe da prisão. A dor provoca um rompante de suas habilidades cinéticas, causando um acidente com a ambulância. Jen, apesar de suas habilidades, fica ferida e, temporariamente, cega. Duas pessoas que estavam na ambulância morreram.

O acidente

Maria Hill coloca a Mulher-Hulk como suspeita de ser cúmplica de Baldwin e, além disso, acrescenta as duas mortes nas acusações dele. A diretora da SHIELD é informada da fuga misteriosa de Hickey, o colega de cela de Robbie. Ela ordena a recaptura dele o mais rápido possível, sem suspeitar que ele está mais perto do que ela imagina.

Fora isso, a Hill reclama que o Presidente quer uma reunião, mas ela diz que ele está em um lugar longe de férias, fazendo referência a uma "pesquisa" recente, dizendo que o Bush é o presidente que tirou mais dias de férias nos últimos tempos nos EUA.

No laboratório, Hill pede que ele explique em palavras simples a condição de Speedball. Afinal, ela terá que explicar isso ao Bush. Reed dá algumas explicações sobre o estado do rapaz decorrente do tiro e comenta que está buscando compreender quais mudanças estão ocorrendo com Robbie, que parece manifestar novos poderes cinéticos. Mas Maria Hill não se importa, ela quer que o rapaz acorde e volte para a prisão, que é exatamente onde ele escolheu ficar.


Transformações

O futuro da "maravilha mascarada" está cada dia mais incerto. Será que a sua situação ainda pode piorar? Saberemos na próxima edição, quando ela sair, vá saber quando, é claro.

Eddie

P.S. agradecimentos especiais ao « Jøåø »

Guerra Civil Especial - Escolhendo Lados

Nesta edição de Guerra Civil Especial 2, temos no final da edição o que cada um de vários heróis e vilões, famosos ou não está fazendo em relação à Guerra Civil.

Capa


Começamos com um grupo de agentes da Shield caçando Macdonald Gargan, o Venon. Gargan mata todos os agentes usando seu simbionte para controlar os corpos dos agentes.

Logo em seguida, surgem Soprano e o Homem Radioativo (Com uma boa piada de Gargan sobre o nome do Homem Radioativo e nomes da Distinta Concorrência). Gargan, após uma breve discussão com os dois, acaba se rendendo com a digna frase: "Onde nós assinamos?"

Venon

A seguir, o novo Homem Formiga surge em meio ao combate da rua Yanci. Primeiro como méro espectador, ele deixa desenrolar a briga se divertindo com a cena toda. Logo abaixo uma moça, com problemas, recebe ajuda do nosso novo micro herói. Fugindo do local antes da luta terminar, o Homem de Ferro e Hank Pym descobrem sobre sua existência enquanto nosso mínimo amigo vai até os chuveiros de uma academia feminina para sua inspeção diária. Robert Kirkman, escritor de Zumbis Marvel, é quem escreve essa história, que caso seja publicada pela Panini, vai gerar boas risadas.

ant man


A seguir, vemos Dany Rand tomando o manto do Demolidor e fugindo da Shield enquanto tenta fazer com que o manto do Demolidor não desapareça da Cozinha do Inferno. Rand fez uma promessa à Matt, e enquanto ele fica em Paris, buscando respostas, Rand será o Demolidor pelo tempo necessário. Mas vemos que Rand já busca futuramente voltar ao seu antigo manto de Punho de Ferro.

Punho


Quanto ao Agente Americano, vemos ele se encontrando com Stark. Stark quer ele no Canadá, ajudando a reestruturar a Tropa Alfa. O Agente, um dos melhores caçadores de não registrados, nega veemente as ordens, mas se vê combatendo seus próprios homens quando luta contra o Homem Púrpura, que o derrota, rouba seu escudo e vai para o Norte, fugindo do registro.

Com aquele leve sentimento de ter sido derrotado, Walker aceita o convite de Stark e pula de cabeça (literalmente) no Canadá.

agente

Por fim, o que muitos leitores brasileiros ansiavam: Howard, o Pato!

Howard e Bev, sua sidekick gostosa vão se registrar a fim de evitar qualquer problemas com o governo. Pegando a fila, chegam ao guichê errado enquanto Howard aproveita pra sacanear com um imbecilóide auto intitulado Poderoso Touro, inimigo do Vermelho.

Howard e Bev vão então ao guichê correto e aguardam, preenchendo toda a burocracia, obviamente com Howard usando seus dons de chatice para infernizar a vida dos agentes da Shield no local. Chegando a sua vez (bilhete 42), Howard descobre que não pode se registrar.

Pato

Segundo o diretor local da Shield, Howard já virou uma lenda urbana e a todo momento os agentes da Shield que cuidam de casos envolvendo ele (atropelamentos, xingamentos, perseguições à strippers e pichações de pontos de ônibus) tem de dizer que as pessoas estavam bêbadas ou loucas. Para todos os efeitos ele nunca existiu e não pode ser registrado.

Howard sai extasiado do prédio federal pois agora não tem que pagar mais multas, impostos, participar de juris, etc. Ele oficialmente deixou de existir. É até algo irônico, por anos os leitores brasileiros quiseram ler histórias dele (tirando as que sairam junto da revista da Mulher-Hulk) e agora ele deixou de existir oficialmente.

Não sei quais dessas histórias poderão vir a ser publicadas pela Panini (quem tem as informações privilegiadas é o Coveiro), mas com certeza Tropa Ômega e Homem Formiga devem ser publicadas. Howard infelizmente deve ficar longe das nossas revistas ainda.

J.R. Dib

domingo, 23 de dezembro de 2007

Guerra Civil: O lado obscuro da Guerra

O Infiltrado

O termo em inglês para isto é “Sleeper Cell”, que seria muito bem traduzido como “célula adormecida”. Tem como definição um grupo de agentes do governo ou divisão de inteligência que se infiltra numa sociedade a ser espionada sem ordens a curto prazo, permanecendo praticamente como integrantes de tal por bastante tempo. Somente com ordens sutilmente dadas por seus comandantes é que a célula passa a agir. E foi exatamente uma dessas células que o herói e ator Simons Williams descobriu ao seguir um suspeito dono de loja de peixes sobrevivente de uma grande explosão...

Agora agente do governo, o ex-vingador Magnum foi incumbido de seguir um suspeito agente atlante que viveu por longo tempo disfarçado como um simples dono de uma loja de peixes. O que parecia ser algo pequeno, foi rapidamente tomando proporções maiores e levou o herói até um armazém que servia de central para os agentes infiltrados.

O Infiltrado

Sozinho, Magnum não poderia dar conta de tantos atlantes. Só restava a ele esperar reforço. Nada poderia dar errado... se o apoio esperado pelo ex-vingador não fosse ninguém menos que o Duende Verde, arqui-inimigo do aranha.

Com um planador e bombas-abóboras nas mãos, aquele com a máscara do Duende destruído o prédio, assassinando a sangue frio dezenas de atlantes e colocando Magnum em estado grave. Contudo, um grande mistério sobre esse massacre paira no ar. Como é que Norman Osborn, o duende verde original, pode ter atacado aquele lugar se esta há muito tempo preso

O Infiltrado

Certamente, foi uma terrível tragédia que repercutirá tanto quanto a morte de Namorita, prima do Rei, para os atlantes. Este incidente acabou por promover uma urgente reunião internacional em Nova York, onde tanto uma comitiva trazendo um diplomata atlante como representantes da delegação de super-heróis europeus da S.H.E. se reunirão.

Mediados pela nova Dragão Vermelho (leiam a minissérie original do Sentinela pra saber o destino do primeiro a possuir esse manto), a reunião acontece. Ao povo da superfície, cabe amenizar a grave situação estabelecida com a morte dos agentes atlantes. Ao diplomata daquele povo, resta justificar a existência daquela célula infiltrada.

O diplomata desviava das acusações de terrorismo e justificava aqueles atlantes disfarçados como uma mera pesquisa de costumes e cultura do povo da superfície, quando foi subitamente alvejado. Um novo caos toma o lugar e para a surpresa de muitos, é justamente um ensandecido Norman Osborn – sem máscaras – o autor do disparo

O Infiltrado

A situação tornou-se mais que delicada entre Atlantes e o governo americano. Agora, cabe aos policiais Dixon e Donna descobrirem o que levou Osborn a cometer tal ato. Afinal, sua entrada até o local certamente foi facilitada e um sujeito como ele – que já abusou de tantos recursos – não poderia simplesmente achar que teria sucesso em matar um representante atlante com uma simples 38 nas mãos.

A resposta de Osborn é sempre insistente: “Não fui eu” ou “Não posso falar”.

Sofrendo de espasmos e tendo acessos de vômitos, o louco parece estar de fato tendo problemas muito mais complexos. Porém, antes que os policiais consigam arrancar respostas, Norman é levado por alguém misterioso... e mais uma porta de armário é trancada guardando seus segredos nos bastidores dessa Guerra Civil.


Coveiro

O Capuz: Futuro Incerto e Promissor

Artigo escrito por nosso colaborador Helder Camara.

O Capuz

Na edição 50 da revista Marvel Max, a quarta parte da história do ladrão Parker Robbins continua a pleno favor. Após o mal sucedido assalto ao carregamento de diamantes do mafioso Dennis “O Golem” Golembuski, que resultou na prisão do seu primo e melhor amigo John King e em um ferimento praticamente mortal no policial Eric Bondi, o personagem principal desta história irá perceber que os seus problemas estão longe de terminar.

sábado, 22 de dezembro de 2007

Os Novos Soberanos

A luta do Esquadrão Nova Onda para acabar com o plano de marketing da Corporação Além continua. Depois de derrotar os acefálos, nossos heróis chegam em uma cidade e a encontram...vazia. Será que o plano está errado ou há mais por trás disso?

Nova Onda

Homem-Aranha: Aproximando-se das Trevas

Amazing Spider-Man #537

Depois de se desligar do grupo pró-registro e expor alguns de seus podres, Peter Parker tenta manter-se anônimo, protegendo, assim, sua família. Ao mesmo tempo, resgatado pelo Justiceiro e salvo pelos heróis anti-registro, como Homem-Aranha precisa terminar a reaproximação com um grupo de amigos desconfiados da repentina guinada em sua posição na Guerra Civil. Porém, a exposição com a revelação pública de sua identidade foi grande demais, e combater os Vingadores do Homem de Ferro pode não ser o único problema enfrentado por ele.

A história que temos em Homem-Aranha 72, localizada entre as edições 5 e 6 de Guerra Civil, mostra uma das coisas que Peter passou a temer mais depois da revelação feita na segunda edição da maxi-série. Dedurado por uma prostituta que rondava o motel em que ele se refugiou com Mary Jane e tia May, a informação da localização dos Parker chega até um dos mais perigosos inimigos do Aranha: o Rei do Crime, Wilson Fisk. Mesmo continuando preso, depois da fuga de Matt Murdock da Ilha Reiker , Fisk consegue facilmente acionar um intermediário para contratar um assassino que desse fim à vida de Peter. Pior, de preferência, sua família será morta também.

Homem-Aranha: Guerra Civil

Sem desconfiar de tais maquinações, o Aranha parece esperar o contato do Capitão América, que vem em uma mensagem nada discreta do Tocha Humana. Rogers, conversando com o desconfiado (e com razão) Falcão, descarta que a mudança de lado de Peter seja sinal de armadilha, já que afirma que o rapaz não consegue mentir, pois respeita demais a verdade. O encontro, então, acontece.

Homem-Aranha: Guerra Civil

Mesmo em uma situação tensa como esse reencontro, o Homem-Aranha não consegue se furtar de fazer uma piada para quebrar o gelo. Steve começa dizendo que a declaração do Aranha na TV foi corajosa, mas também perigosa e que, como geralmente ocorre, a imprensa decidiu dar ênfase àquilo que mais lhe interessava: o desrespeito do aracnídeo à lei. É aí que Peter pergunta ao Capitão como ele consegue manter-se firme quando todos esperavam um comportamento contrário ao que ele vem adotando, criticando-o e tratando-o como um traidor.

Homem-Aranha: Guerra Civil

Steve conta como encara o que é seu patriotismo, cultivado desde a infância, citando um pedaço de um texto do popular escritor Mark Twain, pseudônimo de Samuel Langhorne Clemens, com aparece no livro de suas lembranças. Exibe uma interpretação pessoal conceito de liberdade e de como o governo não poderia interferir no que a população tem, individualmente, como suas convicções, pois estariam cumprindo com seu dever para consigo e com o país. O discurso é idealista, não poderíamos esperar diferente do Capitão América, mas é interessante também por tocar, sob uma determinada perspectiva, nos princípios de liberdade individual sobre os quais a constituição dos EUA se fundou e que, desde então, estão sujeitos a várias interpretações e usos. Peter, mesmo fazendo piada, percebe que agora se encontra do lado com o qual realmente concorda dessa Guerra Civil.

Homem-Aranha: Guerra Civil

Enquanto discute com o restante dos anti-registro a possibilidade de um confronto final com os pró-registro, que vemos ser iminente depois de lermos em Guerra Civil 6, e todas as forças envolvidas, o Aranha mal desconfia que o assassino contratado por Fisk começa a se posicionar. Depois de matar impiedosamente seu contato, para evitar ligações entre ele e o Rei do Crime, o atirador se posiciona em um prédio próximo e coloca May e MJ na mira de seu rifle.

Homem-Aranha: Guerra Civil

Enquanto Peter se prepara para a batalha que poderá redefinir o Universo Marvel, sua família fica desprotegida na mira de uma arma encomendada por Wilson Fisk. As ordens do criminoso incluem até a morte dos alvos secundários caso o principal não seja atingido. De uma forma ou de outra, o futuro do Homem-Aranha, depois da conclusão de Guerra Civil e do arco A Guerra em Casa, é sombrio.


« Jøåø »

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Motoqueiro Fantasma: Recontando sua história!

Johnny Blaze fez um pacto com o diabo tempos atrás. Geralmente, isso custaria sua alma, mas para o jovem rapaz foi muito mais. Ele se tornou um instrumento, uma peça do jogo do demônio. Viveu por longo tempo essa maldição e acabou no Inferno. Lá, foi mais uma vez usado. Foi a chave pra liberar o demônio para o nosso plano... em 666 corpos diferentes.

Motoqueiro Fantasma

Como visto nas edições anteriores, nem mesmo o Dr. Estranho será capaz de impedir a vingança do Motoqueiro desta vez. O maior problema de tudo é que a cada novo corpo possuído que ele eliminar, os restantes ficam mais e mais forte.

Mas o motoqueiro está decidido. Suas rodas não pararam na estrada até levar o demônio de volta ao seu lugar. Seus novos alvos são três corpos de motoqueiros mortos que foram possuídos. Dois deles facilmente eliminados. O último armou uma pequena surpresa para Johnny.

Motoqueiro Fantasma

Perseguindo-o pela auto-estrada, o Motoqueiro vai parar no Parque de Diversões Quentin, onde a vida de Jonnhy começou. E suas memórias se reavivam como se estivesse vendo tudo hoje. Primeiro, a morte de seu pai no picadeiro, queimado vivo num terrível acidente.

Motoqueiro Fantasma

Sua vida então se tornou um horror. Foi abandonado pela mãe e irmãos, sendo apenas um insólito que seguia o parque. Deveria ter sumido, mas graças ao carinho da jovem Roxanne permaneceu. Acabou sendo adotado pela família da moça.

Chegaram a viver felizes por um tempo, mas não totalmente. De alguma maneira, Roxanne sabia da raiva que corroía Blaze internamente. Contudo, nada se compara ao dia em que Johnny descobriu que o pai de Roxanne e, conseqüentemente, seu pai adotivo – Crash Simpson, estava com câncer.

Motoqueiro Fantasma

Foi nesse momento em que o jovem fez um pacto com o Diabo, através dos conhecimentos místicos que adquiriu com alguns membros do circo. E assim foi feito. O velho estava curado, mas morreu logo em seguida em um terrível acidente, como seu pai verdadeiro.

Sua alma agora deveria pertencer ao Satã, mas Roxanne a salvou. O demônio, no entanto, não deixou aquilo barato. Não levou Johnny ao inferno, mas trouxe o inferno até ele. Trouxe o Motoqueiro Fantasma.

Motoqueiro Fantasma

E era isso que o demônio queria que ele visse. Sua origem contada. Ou melhor, recontada já que originalmente existem algumas diferenças da história original. É o caso da morte de seu pai, que ocorreu somente depois de ser abandonado pela mulher. E do pacto com o demônio – no caso, Mephisto – que desde o princípio já pensava em vinculá-lo a Zarathos. Mas isso é apenas parte do plano de Daniel Way em revitalizar o herói por tanto tempo esquecido nos quadrinhos.

Motoqueiro Fantasma

Ao rever todas essas lembranças, Johnny se depara com o próprio Satã, que tenta convencê-lo de que os dois, de muitas maneiras, são dois iguais. Ambos tiveram seus problemas causados por questões de paternidade e abandono.

Johnny, no entanto, tem sempre aquele perfil cabeça dura. E mesmo com toda persuação do demônio para convencê-lo a desistir de sua caça, o Motoqueiro Fantasma destrói esse seu corpo. E leva todo o parque de diversões junto. O que resta intacto é apenas uma velha bíblia, a mesma usada por Roxanne para salvar sua alma tempos atrás.

Motoqueiro Fantasma



Coveiro