quinta-feira, 12 de março de 2020

Excalibur: Caça aos Lobisomens Guerreiros

Não há mais com o que se preocupar quanto a ameaça de Morgana Le Fay. A bruxa foi derrotada no primeiro arco da nova revista do Excalibur e a paz se instaurou entre o nosso e o Outro Mundo. Contudo, a missão do grupo que é liderado pela nova Capitã Bretanha, Elizabeth Braddock, está longe de acabar. Mais do que nunca, ela deve ficar de olho no que seus temporários aliados - Apocalipse e seu irmão Jamie - andam fazendo.



Antes de prosseguir, a história amarra algumas pontas soltas no começo da edição #7. A pedido do seu irmão Brian, a espada de Avalon que ficou com ele desde que se tornou o Cavaleiro Negro foi enterrada próximo a base da equipe. Depois disso, Betsy foi até o Outro Mundo, do qual também é protetora, pra ver o que Jamie e Apocalipse aprontava. Lá acabou encontrando também o mutante Exodus, que Apocalipse concedeu livre passagem já que após a queda de Morgana, qualquer mutante seria bem vindo. E aproveitando que estava a Capitã ali, ainda muito desconfiada, Apocalipse revelou a ela seus planos de completar os feitiços de seu grimoire e pediu a ela um item importante - As cabeça dos Lobisomens Guerreiros, as criaturas prateadas de um outro mundo, vindos do Mojoverso.

Mesmo desconfiada, Betsy reuniu seu time e foi atrás dos antigos vilões da equipe original do Excalibur. Primeiro descobriu que eles não mais estavam presos no Zoológico de Londres, colocados lá como prisioneiros muitos anos atrás. Foi então atrás do novo 'tutor' deles e é aí que vemos a volta do jovem (e mais crescido) Cullen Bloodstone a Marvel. Para quem não conhece, Cullen é o filho do famoso caçador de monstros Ulysses Bloodstone e irmão caçula de Elsa. Apresentado pela primeira vez em Arena dos Vingadores, o garoto era membro da Academia Braddock e descobrimos com o tempo que ele era possuído por um monstrengo poderoso que só era detido graça a um colar de proteção. Essa possessão é fruto de seu exílio involuntário por 27 meses em uma outra dimensão.


Aparentemente, Cullen agora estava sob controle da criatura e vivia das riquezas de sua família. Ele pegou os Lobisomens interdimensionais do Zoológico para criar em uma reserva de veraneio da família e estava disposto a cooperar com o Excalibur se a equipe topasse participar de um tipo de 'caçada a raposa', só que com os Lobisomens como presas. Betsy e os membros do Excalibur topam a ideia e o primeiro dia de caçada vai bem, conseguem duas cabeças das criaturas, mas Cullen não parece satisfeito com o resultado inicial e a desvantagem dos mutantes terem poderes. Assim, ele acaba perdendo a paciência e atacando os mutantes com seu monstro interior.

Após duas páginas de treta, os ânimos se acalmam e Betsy e Cullen decidem baixar os punhos e partir pra um novo começo mais civilizado. Na mesma noite, Rictor sai do seu quarto sem conseguir dormir e acaba ouvindo um pedaço de um telefonema feito por Cullen. Aparentemente, o Bloodstone tem alguma ligação com o Coven de Akkaba. Cullen desliga o telefone assim que percebe que está sendo vigiado e pra distrair o convidado acaba dando em cima do Rictor. Assustado, o mutante se afasta e decide correr até a líder do Excalibur. Ele insiste que Betsy não pode seguir as regras de Cullen e se focar na missão de apenas pegar os Lobisomens Guerreiros.

A equipe Excalibur parte logo no começo do dia para caçar o restante dos Lobisomens. Cullen assim que percebe se irrita com a desobediência dos hóspedes e parte para mais um ataque. Só que desta vez, a Vampira - transmorfada em um Lobisomen ao ter tocado em um deles - pega Bloodstone de surpresa e o nocauteia, evitando assim que ele assumisse a forma monstro total. A equipe então junta os cinco crânios de Lobisomens que vieram buscar ali. Contudo, há algo a mais perdido no meio da relva.

Com cinco adultos mortos, sobrou apenas um filhote agora de Lobisomen Guerreiro e Elizabeth Braddock não estava nem um pouco disposta a matar ele pra um ritual do Apocalipse. Com isso, voltou a Avalon pra entregar o que prometeu a En Sabah Nur e avisar que um deles ficaria ainda vivo, mesmo a contra-gosto do ex-vilão. Betsy então entregou o filhotinho para sua amiga Rachel, que aceitou cuidar dele de bom grado. As histórias dela e do bichinho, no entanto, devemos apenas conferir mais pra frente, com a chegada de X-Factor nas lojas.


Do volume original, essa nova versão do Excalibur por Tini Howard é pra mim a que mais se assemelha ao que Claremont planejou inicialmente pro grupo. Superou até mesmo o próprio Chris que anos mais tarde fez uma versão similar da equipe sem muito sucesso. Pra um time que aparentemente não parecia se encaixar a primeira vista, está até que rendendo histórias agradáveis e um ótima dinâmica entre os membros. E eu já disse antes que estava adorando essa nova versão de Elizabeth Braddock?!

Coveiro

comments powered by Disqus