terça-feira, 11 de janeiro de 2022

O fim do Julgamento de Magneto e a Redenção da Feiticeira Escarlate perante os mutantes de Krakoa

 No último trimestre do ano, fomos surpreendidos com uma misteriosa morte da Feiticeira Escarlate durante os eventos do Hellfire Gala, festa promovida pelos mutantes de Krakoa para apresentar sua nova equipe de X-Men. Isso nos levou a minissérie do Julgamento de Magneto escrita por Leah Williams e desenhada por Lucas Werneck. A primeira edição mostra uma investigação interna da equipe do X-Factor apontando todas as pistas para Magneto como principal autor do feito. Mas a segunda edição já nos deixa ainda mais absortos com a descoberta de que Wanda foi já ressuscitada, apesar de não ter sido aprovado tal feito pelo Conselho Silencioso na edição anterior. Nesse artigo, vamos dar uma boa resumida em tudo o que aconteceu e descortinar todos os mistérios envolvendo esse assassinato.

Já na edição anterior, deu pra perceber que a Feiticeira Escarlate que volta tem um back-up de memórias muito antigos guardados pelo cérebro. São lembranças de muito antes de ela descobrir que não era mais mutane, de muito antes do Dia-M, de muito antes até mesmo de ela casar oficialmente com o Visão. Confusa, essa Wanda sente-se pressionada ao ponto de instintivamente colocar toda Krakoa para tremer.


Nesse mesmo instante, Magneto é arrastado para fora do conflito dos Vingadores por alguém muito, muito veloz. Estrela Polar, que soube que Magneto ousou ameaçar seu esposo Kyle por ser apenas um humano hospedado em Krakoa, o arrasta para outro ponto da ilha para espancá-lo e deixar um alerta. As investigações continuam mesmo com a ressureição de Wanda e ele ainda achará o culpado pela morte dela.

Ainda sem lembranças do passado, Wanda acaba mais tarde se deparando com seus filhos, Wiccano e Célere. Graças a magia, Billy percebe que apesar de ser a Feiticeira Escarlate, sua mãe não está inteira ali, só uma parte do passado. Rachel Grey então investiga sua mente e descobre que suas memórias mais antigas de uma época um pouco depois da Irmandande de Mutantes. Junto com sua mãe Jean, ela alveha a mente de Wanda com os "principais momentos" dela. Esse choque de memórias acaba no entanto coincidindo com o ataque de três criaturas extraplanares gigantes em pontos diferentes da ilha.



Vale destacar neste ponto que a edição #4 do Julgamento de Magneto começa resgatando o momento de ressureição da Wanda em Krakoa. Vemos aqui que apesar dos Cinco terem se reunido, foi pelas ações da própria Wanda que ela acabou ressuscitando. Sim, assim como Legião, Wanda foi capaz de direcionar o processo de voltar a vida e recuperar as memórias (ou parte delas) sozinha, só que de forma instintiva.

E voltando ao tempo presente, enquanto Vingadores, X-Men e X-Factor se unem para resolver esse ataque triplo, Billy e Thomas pegam sua mãe para longe dali. No meio do caminho, encontram Prodígio e Ocular, e Wiccano dá uma importante dica sobre o que pode ter levado a morte da Wanda edições antes, explicando que há certos tipos de metais que portam encantamentos de forma única e poderiam conter a Feiticeira Escarlate.

Paralelo a isso, descobrimos quem dentro da cabeça da Feiticeira Escarlate era a pessoa de manto branco que estava assombrando sua mente. Ao puxar o capuz, vemos que se tratava de uma versão mais velha e madura da Feiticeira Escarlate. A versão mais velha ataca sua versão mais nova para forçá-la a se livrar de todo o sentimento de culpa. Ela revela que os monstros kaijus que atacam a ilha são manifestações desse seu sentimento assim que de novo se lembrou de todo mal que fez no passado e diz que ela deve se controlar de novo para não por aqueles que ama de novo em perigo.

Wanda volta a si gritando que não tem culpa das coisas que as telepatas mostraram a ela. Só que até os filhos estão aqui a pressionando para ela se responsabilizar e forçar a tomar responsabilidade por sua ações no futuro. É sua instabilidade que tem feito a família e amigos não confiarem nela. E assim, Wanda aceita as palavras de sua versão mais velha manifestada em sua mente e resolve aceitar seu futuro, presente e passado. A palavra Eldritch Orchard surge como um mantra neste momento.




Agora completamente ciente de que é e de todos os seus poderes, Wanda - em diferentes formas do passado, presente e futuro - vai até cada ponto da ilha lidar com os Kaijus que manifestaram sua culpa e frustações. Na frente de todo uma população mutante assustada, ao lado de Vingadores e X-Men lutando juntos, ela detona as ameaças. E depois, suas três formas físicas se tornam uma só. Ao final da edição #4, Magneto a abraça como a filha que sempre amou, as pessoas festejam, mas há também aquele grupo de mutantes que ainda a culpa. Inclusive pelo recente ataque kaiju que ela mesmo manifestou. E as conclusões e muitas respostas foram deixadas pra última edição.

Logo no começo da edição #5 temos uma resposta para o assassinato finalmente. Wanda aponta quem foi o assassino e o Conselho Silencioso de Krakoa o julga. Groxo teria matado Wanda usando um artefato de metal uru mágico para prendê-la e tudo foi motivado por ela ter destruído o que foi sua primeira família, a irmandade de muntantes. Groxo admitiu a culpa e com isso foi destinado ao pior dos castigos, o exílio soterrado dentro do solo de Krakoa. Wanda e os Vingadores tentaram reverter tão dura condenação, mas a lei de Krakoa é inexorável. Deve se cumprir a lei pra respeitar a Terra. Algumas páginas a frente, temos ciência de que essa não é bem a verdade e em seus aposentos privados, Magneto cai de joelhos em prantos.

Wanda então chama Polaris, Legião e Proteus para um canto de Krakoa para poder presenteá-los com algo único depois de tudo que aconteceu. Ela traça um tipo de magia no chão e pede para os três filhos pródigos de Krakoa ficarem nas pontas do feitiço. Eles são os filhos de Magneto, Xavier e Moira. Só que a princípio a magia não funciona como a Feiticeira foi instruída. Então, Polaris entende que Wanda deve assumir o lugar como "verdadeira" filha de Magneto, mesmo não sendo mutante. Desta vez o feitiço funciona e em solo Krakoano surge sua versão de "campos elíseos" - Eldritch Orchard.


Então, temos alguns vislumbres de dias atrás no dia do assassinato de Wanda Maximoff. Ela foi lá contar ao seu pai seu plano. Para tal, ela precisava passar pelo sistema de ressureição de Krakoa como todos os mutantes. Erik parecia relutante, mas aceitou ser cúmplice no assassinato e plano ousado de sua "filha". Ela mesmo se matou com magia, Erik escondeu a falsa arma do crime e ainda deu um jeito de fazer Groxo assumir fielmente a culpa. Ninguém em Krakoa poderia saber o que de fato aconteceu para assim o plano dos dois acontecer como previsto no futuro e tudo dar certo.

Com o  Eldritch Orchard, o sistema de ressureição de Krakoa mudou. Agora poderia ir além dos back-ups do cérebro. Foi assim que livre do ritual de sacrificio de Krakoa, mutantes poderiam ressuscitar. Foi assim também que mesmo sem um back-up do cérebro, Charles Xavier pode finalmente trazer a vida o James Proudstar, o Pássaro Trovejante original.  Eldritch Orchard funcionaria como uma dimensão de bolso mínima do espaço entre a vida e a morte. Alguns a chamam agora de "Sala de Espera".



E agora? Agora Wanda não só conseguiu melhorar o sistema de ressureição de Krakoa como também conseguiu mudar sua história com aquele povo. Mesmo não sendo mais uma mutante e sendo responsável pelo fatídico Dia-M, ela não seria mais chamada de Farsante. Ela era agora a Redentora.


Apesar de dar mais voltas do que precisava (muito por culpa do cancelamento prematuro de X-Factor e muita coisa ser reescrita segundo a escritora Leah Thompson), a história do Julgamento de Magneto termina com uma sólida e significativa edição 5. É um bom fechamento para os personagens da família de Magneto esse encerramento da relação deles, deixando Wanda agora perdoada e mostrando que de fato Magnus ainda a amava e continuará a amando mesmo não sendo ela sua herdeira de sangue.

Coveiro


comments powered by Disqus